João Nepomuceno de Medeiros Mallet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João Nepomuceno de Medeiros Mallet
Nascimento 16 de maio de 1840 Rio Grande do SulBagé
Morte 12 de dezembro de 1907 (67 anos) Rio de JaneiroRio de Janeiro
País  Brasil
Força Exército
Hierarquia Marechal.gif Marechal
Comandos
Batalhas Guerra do Paraguai

João Nepomuceno de Medeiros Mallet (Bagé, 16 de maio de 1840Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 1907) foi um militar e político brasileiro.

Era filho do marechal Emílio Mallet, patrono da Artilharia do Exército Brasileiro, e de Joaquina Castorina de Medeiros.

Bacharelou-se em ciências físicas pela Escola Militar do Rio de Janeiro. De 1864 a 1865, participou da Guerra do Paraguai, destacando-se na tomada de Paysandú. Fez a campanha até o final, distinguindo-se na Passagem de Humaitá, nas operações da Dezembrada e na Campanha das Cordilheiras.

Por ocasião da Proclamação da República, recebeu o encargo de levar ao imperador D. Pedro II a ordem de partida imediata para a Europa.

Tornou-se governador de Ceará e Mato Grosso mas, ao se envolver no movimento político-militar de 1892, assinando o Manifesto dos 13 generais contra a permanência de Floriano Peixoto no poder, foi reformado no posto de general-de-brigada.

Retornando à ativa como general-de-divisão, ocupou o cargo de ministro do Superior Tribunal Militar, de 3 de outubro de 1896 até seu falecimento em 12 de dezembro de 1907.[1]

Foi Ministro da Guerra de 15 de novembro de 1898 a 15 de novembro de 1902, durante o governo Campos Sales. Tornou mais prático o ensino militar e reestruturou também o Estado-Maior e os métodos de disciplina.

Casou-se, em 25 de outubro de 1863, no Rio de Janeiro, com Mariana Leopoldina de Carvalho Pardal (falecida em 1875), filha do brigadeiro João Carlos Pardal, com quem teve três filhos, dentre os quais, o jornalista e romancista João Carlos Pardal Mallet. Viúvo, casou em segundas núpcias com Maria Carolina Veloso Pederneiras (1858 - 1885), filha do brigadeiro Inocêncio Veloso Pederneiras, barão de Bujuru, de quem também enviuvou, porém sem prole. O próprio Medeiros Mallet faleceu aos 67 anos, e seus restos mortais foram sepultados no Cemitério São Francisco Xavier.


Referências

  1. Ministros do STM desde 1808. Visitado em 25 de novembro de 2014.


Precedido por
José da Silva Rondon
Governador de Mato Grosso
1891
Sucedido por
Manuel José Murtinho
Precedido por
José Clarindo de Queirós
Governador do Ceará
1892
Sucedido por
Benjamim Liberato Barroso
Precedido por
João Tomás de Cantuária
Ministro da Guerra do Brasil
18981902
Sucedido por
Francisco de Paula Argolo