João VIII Paleólogo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações.
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


João VIII Paleólogo
Imperador bizantino
John VIII Palaeologos.jpg
Medalha do imperador João VIII Paleólogo durante a sua visita a Florença, cunhada por Pisanello (1438). A legenda diz, em grego, "Paleólogo João, Rei e Imperador dos Romanos"
Governo
Reinado 1425 - 1448
Antecessor Manuel II
Sucessor Constantino XI Paleólogo 
Dinastia Paleólogo
Vida
Nascimento 18 de dezembro de 1392
Morte 31 de outubro de 1448 (55 anos)
Esposas Ana de Moscou
Sofia de Montferrat
Maria de Trebizonda
Filhos Não teve
Pai Manuel II Paleólogo
Mãe Helena Dragas

João VIII Paleólogo (em grego Ιωάννης Η' Παλαιολόγος, Iōannēs VIII Palaiologos) (18 de dezembro de 139231 de outubro de 1448), foi imperador bizantino de 1425 a 1448.

Vida[editar | editar código-fonte]

João VIII Paleólogo era o filho mais velho de Manuel II Paleólogo e de Helena Dragas, a filha do príncipe sérvio Constantino Dragas. Foi associado ao trono do seu pai como co-imperador antes de 1416 e tornou-se imperador em 1425. Casou-se por três vezes, em primeiro lugar com Ana, filha do príncipe Basílio I da Moscóvia (1389–1425) em 1414, e em segundas núpcias com Sofia de Montferrat em 1421. Por fim, em 1427, casou-se com Maria de Trebizonda. Não teve filhos de nenhum destes casamentos.

Em junho de 1422, João VIII Paleólogo comandara a defesa de Constantinopla durante um cerco que lhe foi posto pelo Sultão Murad II, mas teve de admitir a perda de Tessalónica para os Otomanos em 1430. Com o propósito de assegurar alguma defesa contra os Otomanos, João visitou o Papa Eugénio IV e aceitou a união entre as igrejas Católica Romana e Ortodoxa, ratificada pelo Concílio de Florença em 1439. Estava acompanhado pelo patriarca de Constantinopla José II e por Gemisto Pletão, um filósofo neoplatonista que gozava de grande influência junto dos académicos italianos e que marcou parte do Renascimento então nascente. A união proposta entre as duas igrejas fracassou devido à oposição dos Bizantinos, que se recusaram a sujeitar-se ao papa; João, no entanto, e graças à condução de uma política prudente em relação ao Império Otomano, conseguiu conservar Constantinopla nas suas mãos.

João VIII Paleólogo designou o seu irmão Constantino XI Paleólogo , que desempenhara o cargo de regente em Constantinopla entre 1437 e 1439, como seu sucessor. Apesar das maquinações do seu irmão mais novo Demétrio Paleólogo, a sua mãe Helena conseguiu garantir a sucessão de Constantino XI em 1448.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Oxford Dictionary of Byzantium, 1991.
Precedido por
Manuel II Paleólogo
Device of the Palaiologos Dynasty.svg
Imperador bizantino
1425 - 1448
Sucedido por
Constantino XI Paleólogo