João Viegas Carrascalão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

João Viegas Carrascalão (Liquiçá, 11 de Agosto de 1945 - Díli, 18 de fevereiro de 2012) foi um dos candidatos às Eleições Presidenciais em Timor-Leste em Abril de 2007, tendo ficado em último, com menos de 2% dos votos. Era irmão de Mário Viegas Carrascalão.

Estudou Topografia e Agrimensura em Luanda e especializou-se em Cartografia na Suíça. É presidente da União Democrática Timorense (UDT), de que foi um dos fundadores. Dirigiu o golpe de 11 de Agosto de 1975 de que resultaram a guerra civil e a saída do governador Mário Lemos Pires e do contingente português para a ilha de Ataúro. Exilou-se durante a ocupação indonésia, que combateu, tendo feito base na Austrália. Integrou os órgãos dirigentes do CNRT.

Morreu a 2012-02-18, em Díli.[1] [2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. The Korean Herald
  2. "Morreu dirigente histórico timorense João Carrascalão", 2012-02-17.


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.