João de Santo Tomás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

João de Santo Tomás (1589-1644), dominicano, filósofo e teólogo da segunda escolástica seiscentista.

João Poinsot, também conhecido como João de Santo Tomás, nasceu em Lisboa, em Julho de 1589, filho mais novo de Pedro Poinsot e de Maria Garcês. O seu pai, austríaco, era secretário do Cardeal Alberto, Arquiduque da Áustria, sendo sua mãe portuguesa.

Seu pai, obrigado a seguir o Arquiduque nas suas deslocações para Madrid e Flandres, terá entregue a educação de João e de Luís, seu irmão mais velho, aos familiares residentes em território português.

Frequentou a Universidade de Coimbra, onde obtém aos 16 anos o grau de bacharel em Artes. O currículo escolar então em vigor era muito semelhante ao instituído por D. João III para o Colégio das Artes, sendo o magistério de Coimbra dos princípios do séc. XVII de predomínio jesuíta e marcado cunho aristotélico.

João Poinsot inicia, ainda em Coimbra, o bacharelato em Teologia, em 1605 e 1606, mas em 1607 vai para Lovaina, na Bélgica, onde prossegue os seus estudos. A formação académica de João Poinsot inicia-se pois à luz dos Conimbrisenses passando depois ao augustinianismo de Jansénio.

Aos 23 anos abraça a regra da Ordem Dominicana no convento madrileno de Santa María de Atocha, adoptando o nome de João de Santo Tomás, na intenção da mais estreita fidelidade ao espírito do Doutor Angélico, Santo Tomás de Aquino.

Entre 1625 e 1630, ensinou filosofia e teologia no Colégio Complutense dos Dominicanos, vindo a assumir a cátedra na Universidade de Alcalá de Henares. Deixou a Universidade em 1643, vindo a falecer em 6 de Junho de 1644. Tendo morrido com 55 anos, deixou-nos um importante Cursus philosophicus e um monumental Cursus theologicus.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]