Joan Salvat-Papasseit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joan Salvat-Papasseit
Estátua de Joan Salvat-Papasseit, no Moll de la Fusta, Barcelona, local onde o poeta trabalhou como guarda noturno. No pedestal há una placa com o seu poema Nocturn per a acordió, no qual é citado o porto. A escultura é obra do arquiteto luxemburguês Robert Krier. O poeta, que trabalhava gratuitamente em prol da literatura e de causas sociais, acabou adoecendo em função, inclusive, das difíceis condições deste trabalho no porto, principalmente nas noites de inverno.
Nacionalidade Catalã
Data de nascimento 16 de maio de 1894
Local de nascimento Barcelona, Espanha
Data de falecimento 7 de agosto de 1924 (30 anos)
Local de falecimento Barcelona, Espanha
Ocupação Poeta
Educação Autodidata
Movimento Vanguardas, Futurismo
Influências Apollinaire, Ibsen, Marinetti, Nietzsche
Influenciados Ovidi Montllor, Josep Palau i Fabre, Joan Manuel Serrat

Joan Salvat-Papasseit, como era conhecido Joan Salvat i Papasseit (Barcelona, 16 de maio de 18947 de agosto de 1924), foi um poeta de nacionalidade catalã, considerado o máximo representante do futurismo em língua catalã e um importante agitador cultural a incentivar a poesia de vanguarda.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem humilde, trabalhou desde muito jovem e, em 1916, envolvido com círculos independentistas e anarquistas de esquerda, foi preso em função de um artigo para uma revista de orientação libertária. Em 1918 passou a editar uma revista de poesia de vanguarda que será considerada "futurista" e casou-se depois de um noivado de 6 anos. Muito catalanista, é nesta época começou a se interessar pelo futurismo.

Seu livro El poema de la rosa als llavis (1923) incluía também caligramas e é considerado uma das maiores obras erótico-amorosas da poesia do século XX na Europa. Via na literatura de vanguarda um instrumento para atacar as "instituições burguesas"1 .

Terminou por fundir um certo tradicionalismo com vanguardismo 2 . Morreu precocemente, aos 30 anos de idade, de tuberculose.

Posteriormente, sua obra passou a ter muita repercussão, em função de seus poemas terem sido musicados por vários artistas famosos na Espanha.

Obras[editar | editar código-fonte]

Poesia[editar | editar código-fonte]

  • Poemes en ondes hertzianes (1919)
  • L'irradiador del port i les gavines (1921)
  • Les conspiracions (1922)
  • La gesta dels estels (1922)
  • El poema de La rosa als llavis (1923)
  • Óssa Menor (1925, edição póstuma)

Prosa[editar | editar código-fonte]

  • Glosas de un socialista (1916)
  • Fum de fàbriques (1917)
  • Humo de fábrica (1918)
  • Concepte del Poeta (1919)
  • Contra els poetes amb minúscula - Primeiro manifesto futurista catalão (1920)
  • Pròleg de La Batalla- La Batalla, livro de Daniel Cardona i Civit (1923)
  • Notes biogràfiques (1934, edição póstuma)

Referências

  1. *Poesia catalã: das origens à Guerra Civil. Tradução e organização Fábio Aristimunho Vargas. Vários autores. ISBN: 9788577151226. Edição: 1ª. São Paulo, Editora Hedra. Ano: 2009.
  2. Gabriel Boloix. Joan Salvat-Papasseit. AELC - Associació d'Escriptors en Llengua Catalana. Barcelona. Página visualizada em 19/02/2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.