Joana de Évreux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joana de Évreux
Rainha de França Rainha de Navarra
Condessa consorte de Champagne
Reinado 13251328
Coroação 11 de maio de 1326
Cônjuge Carlos IV de França
Descendência
Joana de França
Maria de França
Branca de França, duquesa de Orleães
Casa Casa de Capeto(por nascimento/casamento)
Pai Luís de Évreux
Mãe Margarida de Artois
Nascimento 1310
Évreux, Alta Normandia, França
Morte 4 de março de 1371
Castelo de Brie-Comte-Robert, Brie-Comte-Robert, França
Enterro Basílica de Saint-Denis, França
Religião Cristianismo


Joana de Évreux (Évreux, c. 1310 - Brie-Comte-Robert, 4 de Março de 1371) foi rainha consorte de França e Navarra através do seu casamento com Carlos IV de França. Era filha de Luís de Évreux, meio-irmão de Filipe IV de França, e de Margarida de Artois, sendo por isso irmã de Filipe de Évreux, o seu sucessor como consorte do reino de Navarra.

Sendo prima direita de Carlos IV, foi necessária uma dispensa do papa francês João XXII, para se tornar, a 13 de Julho de 1325, na sua terceira esposa. Foi sagrada rainha a 11 de Maio de 1326 na Sainte-Chapelle de Paris, tendo nascido deste casamento:

Amante de obras de arte, o seu livro das horas tornou-se célebre, fazendo atualmente parte da coleção de Os Clautros do Museu Metropolitano de Arte em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América. Encomendado pelo seu esposo como presente, e iluminado por Jean Pucelle entre 1324 e 1328, foi oferecido em 1339 à abadia de Saint-Denis, juntamente com outros objetos preciosos: duas estátuas da Virgem Maria, o relicário da Sainte-Chapelle, uma estátua de ouro de São João Evangelista e uma coroa real.

A sua mais notável escultura, a Virgem de Joana de Évreux, é uma estatueta de prata dourada, um dos raros testemunhos da ourivesaria parisiense do início do século XIV e um dos primeiros exemplos bem conseguidos de um novo tipo de Virgem com o menino, de carácter pessoal e íntimo.

Joana de Évreux estava grávida quando ocorreu a morte de Carlos IV, a 1 de Fevereiro de 1328, por tuberculose. Tal como no caso do irmão deste, Luís X, foi necessário aguardar o nascimento da criança para se saber se era varão e poderia continuar a dinastia capetiana. Entretanto o reino passou para a regência de Filipe de Valois. A 1 de Abril, ao nascer outra filha, que não podia reinar devido à lei sálica, o regente assumiu o trono francês, passando o trono de Navarra para Joana II de Navarra e Filipe de Évreux seu consorte e irmão de Joana de Évreux. Acabava assim a dinastia capetiana direta.

Efígies de Joana de Évreux e Carlos IV de França no Museu do Louvre.

Tornou-se senhora de Brie-Comte-Robert, onde faleceu, no seu castelo, a 4 de Março de 1371. Foi sepultada ao lado do seu esposo na basílica de Saint-Denis, tendo sido uma das primeiras personalidades a encomendar em vida a efígie do seu futuro túmulo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedida por:
Maria do Luxemburgo
COA french queen Jeanne d'Évreux.svg
Rainha consorte de França

1325 - 1328
Sucedida por:
Joana de Borgonha
Precedida por:
Maria do Luxemburgo
Coat of Arms of Jeanne d'Évreux as Queen Consort of Navarre.svg
Rainha consorte de Navarra

1325 - 1328
Sucedida por:
Joana de Valois
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Joana de Évreux