Joaquim Benite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Joaquim Benite (1943 - 05 Dezembro 2012) foi um encenador e director português. Fundador da Companhia de Teatro de Almada.

Crítico do Diário de Lisboa, fundou em 1970 o Grupo de Campolide, estreando-se na encenação com O Avançado-Centro Morreu ao Amanhecer, de Agustin Cuzzani. Em 1977 o Grupo de Campolide profissionaliza-se e instala-se no Teatro da Trindade, onde dirige 1383, 0 Santo Inquérito, de Dias Gomes. Em 1978 o grupo transfere-se para Almada, onde se estreia com Aventuras de Till Eulenspiegel, de Charles de Coster.

Ao longo da sua actividade como encenador deu a conhecer, em estreia, autores portugueses como José Saramago, Virgílio Martinho e Fonseca Lobo. Encenou obras de António José da Silva, Pablo Neruda, Edward Albee, Eugene O'Neill, Shakespeare, Mikhail Bulgakov, Albert Camus, António Skármeta, Sanchis Sinisterra, Brecht, entre outros. É autor de numerosos textos, no campo do teatro, a par de várias actividades pedagógicas.

Manteve-se durante mais de uma década como director da Companhia de Teatro de Almada, dirigindo também a revista de Cadernos, o Festival de Teatro de Almada e a colecção Textos de Almada.

Joaquim Benite morreu na madrugada de 05 de Dezembro de 2012 na sequência de problemas respiratórios devido a uma pneumonia.[1]

Referências

  1. João Mota: "Teatro fica muito mais pobre" sem Joaquim Benite Correio da Manhã (edição electrónica) Correio da Manhã (2012). Visitado em 05 de dezembro de 2012. "Joaquim Benite morreu durante a madrugada desta quarta-feira, aos 69 anos vítima, na sequência de complicações respiratórias devido a uma pneumonia."