Joaquim Leitão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Joaquim Leitão (Lisboa, 21 de Dezembro de 1956) é um cineasta português.

Trocou o curso de direito, na Universidade de Lisboa, pelo de cinema, na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde se licenciou em realização, na vertente de montagem, em 1980.

Ao longo da década de 1980 realizou várias curtas-metragens e videoclips. Em 1994 assinou Uma Cidade Qualquer, no âmbito da Capital Europeia da Cultura. Seguiram-se, entre outros, Adão e Eva (1995), cujo elenco incluía as participações de Joaquim de Almeida e Maria de Medeiros, nos papéis de duas figuras mediáticas da televisão comercial. Recebeu os Globos de Ouro nas categorias de Melhor Filme e Melhor Realizador, e realizou, com Tentação (1997), um dos maiores êxitos comerciais do cinema português. A partir daí dirigiu Inferno (1999), a série Até Amanhã Camaradas (2005), adaptado da obra homónima de Manuel Tiago, e 20,13 Purgatório (2006). Joaquim Leitão tem participado em diversos filmes também como actor, nomeadamente em filmes de Fernando Lopes, Ruy Guerra e António Pedro Vasconcelos. É Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, condecoração atribuída pelo Presidente da República Jorge Sampaio em 2005.

Filmografia (realizador)[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]