Joaquim Mir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Joaquim Mir i Trinxet ou Joaquin Mir (Barcelona, 6 de janeiro de 1873 - Barcelona, 27 de abril de 1940) foi um pintor catalão.

Estudou na escola de Belas Artes de Barcelona, e na oficina do pintor Lluís Graner. Formou em 1893 a Colla del Safrà com outros artistas, como Isidro Nonell, Ricard Canals, Ramon Pichot, Juli Vallmitjana i Colomines e Gual i Queralt. Nos últimos anos do século XIX relaciona-se com o ambiente artístico de Els Quatre Gats. Em 1901 foi a Mallorca com Santiago Rusiñol, e instalou-se em Sa Calobra. Aí fez algumas das suas melhores pinturas, destacando-se nesta etapa nas pinturas murais que fez para a casa do seu tio e mecenas Avelino Trinxet Casas, de Barcelona, grande industrial têxtil: a Casa Trinxet. Em 1903 muda-se para Reus por motivos de saúde, e pinta as paisagens de L'Aleixar e Maspujols a partir de 1906. Em 1913, por razões familiares, muda-se para Mollet del Vallès, e em 1918 para Caldes de Montbui. Em 1921 casou-se e mudou-se para Vilanova i la Geltrú.

Em 1930 recebeu uma medalha de honra pelo conjunto da sua obra.

Obra[editar | editar código-fonte]

Renovou o género paisagístico no final do século XIX. O seu estilo é pessoal, com dinâmica de grande colorido e expressividade.

  • O Horto da Ermida, segunda medalha na Exposição Nacional (1899).
  • Crepúsculo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências