Jogo perfeito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

No beisebol, um jogo perfeito (perfect game) é definido pela Major League Baseball como um jogo no qual o arremessador (ou uma combinação deles) lança uma vitória de no mínimo nove entradas e que nenhum jogador oponente chegue a salvo na primeira base.[1] Além disso, o arremessador (ou arremessadores) não podem permitir nenhuma rebatida, walk, hit by pitch (quando um rebatedor é atingido pela bola arremessada), ou qualquer jogador oponente atingir a primeira base à salvo por qualquer outra razão. Resumindo: 27 enfrentados, 27 eliminados. Este feito já foi alcançado 23 vezes na história da MLB – 21 vezes na era moderna começada em 1900, mais recentemente por Félix Hernández do Seattle Mariners em 15 de Agosto de 2012.

Um jogo perfeito é também um no-hitter e um shutout. Mesmo se houver um erro de campo, em inglês "error", que não permita ao rebatedor alcançar a base, ainda assim é considerado um jogo perfeito. Jogos paralisados por intempéries nos quais um time não tenha corredores em base e jogos cujo time atinja a primeira base apenas em entradas extras (extra innings) não se caracterizam como jogos perfeito até a presente definição. O primeiro uso confirmado do termo "jogo perfeito" foi em 1908; a definição foi formalizada em 1991. Embora seja possível que múltiplos jogadores possam alcançar um jogo perfeito (como já aconteceu 11 vezes em jogos com "no-hitter"), até o presente, todos jogos que alcançaram este feito foram completados por apenas um arremessador.[2]

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro uso conhecido do termo jogo perfeito aconteceu em in 1908. O relato de I. E. Sanborn para o Chicago Tribune sobre a performance de Addie Joss contra o Chicago White Sox diz "um jogo absolutamente perfeito, sem corridas, sem rebatidas, e sem deixar nenhum oponente atingir a primeira base por bem ou por mal, seja por rebatida, walk, ou erro, em nove entradas."[3] Diversas fontes alegam (erroneamente) que o primeiro uso registrado com o termo "jogo perfeito" foi feito por Ernest J. Lanigan em sua Baseball Cyclopedia, feita em referência ao jogo perfeito de Charlie Robertson em 1922.[4] O jornal Chicago Tribune chegou perto do uso do termo descrevendo o jogo de Richmond em 1880: "Richmond foi efetivamente apoiado, cada posição nas nove (entradas) sendo jogadas com perfeição."[5] De maneira similar, na descrição do jogo perfeito de Ward, o New York Clipper o descreve como a "jogada perfeita" da defesa do Providence.[6]

A partir de 2014, a atual definição da Major League Baseball de um jogo perfeito é em grande parte um efeito colateral da decisão tomada pelo Comitê de ligas principais de precisão estatística em 4 de setembro de 1991, para redefinir um jogo no-hitter como um jogo em que o arremessador ou arremessadores completam um jogo de nove entradas ou mais sem sofrer uma rebatida.[7] Essa decisão removeu alguns jogos que havia muito tempo apareceram no livro dos recordes: aqueles que duram menos de nove entradas, e aqueles em que a equipe não sofreu corridas no tempo regulamentar (nove entradas), mas, em seguida, sofre corridas nas entradas extras. A definição de jogo perfeito foi feito em paralelo com essa nova definição de no-hitter, substituindo "corredor em base" para "corrida". Como resultado da redefinição de 1991 , por exemplo, Harvey Haddix não recebe crédito por um jogo perfeito, nem um no-hitter por sua performance em 26 de maio de 1959, quando ele jogou 12 entradas perfeitas contra o Milwaukee Braves antes de permitir um corredor em base na 13ª entrada.[8]

Houve um jogo perfeito na World Series, jogado por Don Larsen dos New York Yankees contra os Brooklyn Dodgers em 8 de Outubro de 1956. Por coincidência, o segundo arremessador dos Yankees a completar um jogo perfeito, David Wells em 1998, se formou no colegial na mesma escola que Larsen - Point Loma High School em San Diego, California.[9]

O jogo perfeito mais recente campal na Major League Baseball foi jogado por Félix Hernández do Seattle Mariners contra os Tampa Bay Rays em 15 de agosto de 2012 na vitória por 1-0. Desde o início da temporada 2009 da MLB , foi a terceira vez que os Tampa Bay Rays perderam por um jogo perfeito.

Na edição de 1957 da Little League World Series em Williamsport (Pensilvânia), Ángel Macías do time de Monterrey, México, conseguiu um jogo perfeito pela primeira vez e até 2013, o único jogo deste tipo na liga infantil.[10]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. MLB Miscellany: Rules, Regulations and Statistics Major League Baseball. Visitado em August 20, 2007.
  2. History: No-hitters Major League Baseball. Visitado em August 22, 2007.
  3. Deutsch et al. (1975), p. 68. Esta fonte também inclui um recorte de 1880 do 'New York Herald' descrevendo o jogo perfeito de Lee Richmond para o Worcester. Um erro duplo do Cleveland resultou em pontuação por corrida única, e o escritor descreveu-o como "o único lapso do jogo perfeito feito pelos Clevelands durante o jogo"; o uso da palavra "perfeito " neste contexto refere-se apenas ao jogo defensivo, um significado diferente do seu sentido do beisebol moderno, pois o arremessador do Cleveland sofreu três rebatidas e um walk. Ver Deutsch et al. (1975), página 14: relatos sobre o jogo perfeito de Ward em 1880, e o jogo de Young em 1904 que os descrevem com o termo efusivo "maravilhoso" e outros, mas não usam o termo "jogo perfeito".
  4. Buckley (2002), p. 16, citando Paul Dickson, The Dickson Baseball Dictionary (1989); Coffey (2004), p. 50. A referência feita na Baseball Cyclopedia veio em um suplemento à edição de 1922 do livro (uma publicação da Baseball Magazine) e foi assim redigido: "Charles Robertson do Chicago Americans jogou um jogo absolutamente perfeito, sem rebatidas, contra Detroit em 30 de abril de 1922, ninguém atingindo a primeira (base)". A publicação listou todos os jogos perfeitos até aquele momento (um total de cinco, incluindo Robertson) e usou o termo "jogo perfeito" com naturalidade, indicando possivelmente que o termo já era familiar para os leitores . O trabalho de Lanigan faz referência a um livro de 1914 chamado Balldom como fonte para sua lista de jogos perfeitos, embora Balldom, ele próprio, não use o termo "jogo perfeito", apenas caracterizando os jogos como "nenhum rebatedor alcançou a primeira base". Lanigan também estava familiarizado com artigos de beisebol de Sanborn, fazendo várias referências a ele em outros lugares da Cyclopedia, embora não há nada indicando que Sanborn necessariamente tenha inspirado o uso do termo por Lanigan.
  5. Buckley (2002), p. 15.
  6. Buckley (2002), p. 26.
  7. Young (1997), p. 29.
  8. Forker , Obojski , e Stewart (2004) , p. . 116 .
  9. "David Wells Field in Point Loma gets renovated", ABC 10 News, July 1, 2014. Página visitada em 21 July 2014.
  10. Baseball History The Little League World Series of 1957

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Alvarez, Mark, ed. (1993). The Perfect Game: A Classic Collection of Facts, Figures, Stories and Characters from the Society for American Baseball Research (Taylor). ISBN 0-87833-815-2
  • Anderson, David W. (2000). More Than Merkle: A History of the Best and Most Exciting Baseball Season in Human History (Lincoln and London: University of Nebraska Press). ISBN 0-8032-1056-6
  • Browning, Reed (2003). Cy Young: A Baseball Life (Amherst: University of Massachusetts Press). ISBN 1-55849-398-0
  • Buckley, Jr., James (2002). Perfect: The Inside Story of Baseball's Seventeen Perfect Games (Triumph Books). ISBN 1-57243-454-6
  • Chen, Albert (2009). "The Greatest Game Ever Pitched", Sports Illustrated (June 1; available online).
  • Coffey, Michael (2004). 27 Men Out: Baseball's Perfect Games (New York: Atria Books). ISBN 0-7434-4606-2
  • Cook, William A. (2004). Waite Hoyt: A Biography of the Yankees' Schoolboy Wonder (Jefferson, N.C.: McFarland). ISBN 0786419601
  • Deutsch, Jordan A. et al. (1975). The Scrapbook History of Baseball (New York: Bobbs-Merrill). ISBN 0-672-52028-1
  • Deveaux, Tom (2001). The Washington Senators, 1901–1971 (Jefferson, N.C.: McFarland). ISBN 0-7864-0993-2
  • Dewey, Donald, and Nicholas Acocella (1995). The Biographical History of Baseball (New York: Carroll & Graf). ISBN 1-57243-567-4
  • Dickson, Paul (2009). The Dickson Baseball Dictionary, 3d ed. (New York: W. W. Norton). ISBN 0-393-06681-9
  • Egan, James M. (2008). Base Ball on the Western Reserve: The Early Game in Cleveland and Northeast Ohio, Year by Year and Town by Town, 1865–1900 (Jefferson, N.C.: McFarland). ISBN 0-7864-3067-2
  • Elston, Gene (2006). A Stitch in Time: A Baseball Chronology, 3d ed. (Houston, Tex.: Halcyon Press). ISBN 1-931823-33-2
  • Fleitz, David L. (2004). Ghosts in the Gallery at Cooperstown: Sixteen Little-Known Members of the Hall of Fame (Jefferson, N.C.: McFarland). ISBN 0-7864-1749-8
  • Forker, Dom, Robert Obojski, and Wayne Stewart (2004). The Big Book of Baseball Brainteasers (Sterling). ISBN 1-4027-1337-1
  • Gallagher, Mark (2003). The Yankee Encyclopedia, 6th ed. (Champaign, Ill.: Sports Publishing LLC). ISBN 1-58261-683-3
  • Hanlon, John (1968). "First Perfect Game In the Major Leagues", Sports Illustrated (August 26; available online).
  • Holtzman, Jerome (2003). "Pitching Perfection Is in the Eye of the Beholder", Baseball Digest (June; available online).
  • James, Bill. The New Bill James Historical Baseball Abstract, rev. ed. (Simon and Schuster, 2003). ISBN 0-7432-2722-0
  • Kennedy, Kostya (1996). "His Memory Is Perfect", Sports Illustrated (October 14; available online)
  • Lewis, Allen (2002). "Tainted No-hitters", Baseball Digest (February; available online).
  • Lupica, Mike (1999). Summer of '98: When Homers Flew, Records Fell, and Baseball Reclaimed America (New York: G.P. Putnam's Sons). ISBN 0-399-14514-1
  • McNeil, William F. (2003). The Dodgers Encyclopedia, 2d ed. (Champaign, Ill.: Sports Publishing LLC). ISBN 1-58261-633-7
  • Nemec, David (2006 [1994]). The Official Rules of Baseball Illustrated (Guilford, Conn.: Globe Pequot). ISBN 1-59228-844-8
  • Newman, Bruce (1981). "Perfect in Every Way", Sports Illustrated (May 25; available online).
  • Nowlin, Bill (2005). "Rick Wise", in '75: The Red Sox Team That Saved Baseball, ed. Bill Nowlin and Cecilia Tan (Cambridge, Mass.: Rounder). ISBN 1-57940-127-9
  • Okrent, Daniel, and Steve Wulf (1989). Baseball Anecdotes (New York and Oxford: Oxford University Press). ISBN 0-19-504396-0
  • Reisler, Jim (2007). The Best Game Ever: Pirates vs. Yankees, October 13, 1960 (New York: Carroll & Graf). ISBN 0-7867-1943-5
  • Robbins, Mike (2004). Ninety Feet from Fame: Close Calls with Baseball Immortality (New York: Carroll & Graf). ISBN 0-7867-1335-6
  • Schneider, Russell (2005). The Cleveland Indians Encyclopedia, 3d ed. (Champaign, Ill.: Sports Publishing LLC). ISBN 1-58261-840-2
  • Schott, Tom, and Nick Peters (2003). The Giants Encyclopedia (Champaign, Ill.: Sports Publishing LLC). ISBN 1-58261-693-0
  • Simon, Thomas P., ed. (2004). Deadball Stars of the National League (Brassey's). ISBN 1-57488-860-9
  • Sullivan, Dean, ed. (2002). Late Innings: A Documentary History of Baseball, 1945–1972 (Lincoln: University of Nebraska Press). ISBN 0-8032-9285-6
  • Thielman, Jim (2005). Cool of the Evening: The 1965 Minnesota Twins (Minneapolis, Minn.: Kirk House Publishers). ISBN 1886513716
  • Vass, George (1998). "Here Are the 13 Most Fascinating No-Hitters", Baseball Digest (June).
  • Vass, George (2002). "Seven Most Improbable No-Hitters", Baseball Digest (August; available online).
  • Vass, George (2007). "One Out Away from Fame: The Final Out of Hitless Games Has Often Proved to Be a Pitcher's Toughest Conquest", Baseball Digest (June; available online).
  • Westcott, Rich (2005). Veterans Stadium: Field of Memories (Philadelphia: Temple University Press). ISBN 1-59213-428-9
  • Young, Mark C. (1997). The Guinness Book of Sports Records (Guinness Media). ISBN 0-9652383-1-8
  • Zingg, Paul J., and Mark D. Medeiros (1994). Runs, Hits, and an Era: the Pacific Coast League, 1903–58 (Champaign: University of Illinois Press). ISBN 0-252-06402-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]