Johann Baptist Emanuel Pohl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Johann Baptist Emanuel Pohl

Johann Baptist Emanuel Pohl (Kanitz,1782Viena, 1834[1] ) foi um médico, geólogo, botânico e desenhista austríaco.

Foi conservador do Real e Imperial Gabinete de História Natural do Imperial Museu do Brasil, em Viena.[1]

Integrou a Missão Austríaca ao Brasil entre 1817 e 1822, posterior ao casamento da arquiduquesa Maria Leopoldina de Áustria com o príncipe D. Pedro de Alcântara, futuro imperador D. Pedro I.

Veio como encarregado da parte de mineralogia, assumindo depois a de botânica. Desligou-se da expedição e empreendeu uma viagem de quatro anos pelo interior do Brasil, atravessando o Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás. De sua viagem publicou «Viagem no Interior do Brasil. Empreendida nos Anos de 1817 a 1821 e Publicada por Ordem de Sua Majestade o Imperador da Áustria Francisco Primeiro»[1] e uma obra botânica, «Plantarum Brasiliae icones et descriptiones hactenus ineditae» («Ícones e descrições de plantas do Brasil até agora inéditos»).

Foi professor de botânica na Universidade de Praga.

Referências

  1. a b c VASQUEZ, p. 12.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • GASPAR, Lúcia. Viajantes em terras brasileiras - Documentos existentes no acervo da Biblioteca Central Blanche Knopf. Fundação Joaquim Nabuco. Recife.
  • WAGNER, Robert. Thomas Ender in Brasilein. Viena: ADEVA, 1994.
  • VASQUEZ, Pedro Karp. Fotógrafos Alemães no Brasil do Século XIX. São Paulo: Metalivros, 2000. 204 p. ISBN 85-85371-28-5
Ícone de esboço Este artigo sobre um cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.