Johannes de Thurn e Taxis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Johannes von Thurn und Taxis e sua esposa Gloria, em 1981.

Johannes de Thurn e Taxis (Alemão: Johannes Baptista de Jesus Maria Louis Miguel Friedrich Bonifazius Lamoral von Thurn und Taxis) foi um banqueiro e industrial bávaro, chefe da Casa de Thurn e Taxis de 1982 até a sua morte em Munique, em 14 de dezembro de 1990. Ele foi um dos homens mais ricos da Europa, tendo deixado um patrimônio avaliado em $1,5 bilhão de dólares.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido no Castelo de Höfling, Ratisbona, em 5 de junho de 1926, foi o filho mais velho do Príncipe Carlos Augusto de Thurn e Taxis e da Infanta Maria Ana de Bragança. Ele teve duas irmãs mais velhas e um irmão. Durante a Segunda Guerra Mundial, serviu na inteligência alemã, quando foi aprisionado pelo exército britânico de 1945 à 1947. Começou a construir seu império de negócios na década de 1950. Johannes comprou terras nos Estados Unidos, Canadá e também uma fazenda em Diamantino, no interior do Brasil.[2]

Em 31 de maio de 1980, no Castelo de Thurn und Taxis, ele casou-se com a Condessa Gloria von Schönburg-Glauchau. Tiveram como filhos Maria Theresia Ludowika Klothilde Helene Alexandra, nascida em 28 de novembro de 1980, Elisabeth Margarete Maria Anna Beatriz, nascida em 24 de março de 1982, e Alberto II de Thurn e Taxis, nascido em 24 de junho de 1983.

Johannes de Thurn e Taxis morreu de complicações geradas após uma segunda e polêmica cirurgia de transplante de coração em dezembro de 1990,[1] no Hospital da Universidade de Munique.

Referências

  1. a b The New York Times. Johannes von Thurn und Taxis, Banker, 64 The New York Times. Página visitada em 30 de Julho de 2013.
  2. K. G. Saur Verlag GmbH & Company. Thibaut - Zycha, Volume 10. [S.l.]: Walter de Gruyter, 2006. 33 pp. ISBN 3110961164

Literatura[editar | editar código-fonte]