Johannes von Gmunden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Johannes de Gamundia
(1380-1442)
Calendário elaborado por Johannes de Gamundia (1470)
Data de nascimento 1380
Local de nascimento Gmund am Traunsee,  Áustria
Data de falecimento 23 de fevereiro de 1442
Local de falecimento Viena,  Áustria
Ocupação Humanista, matemático, filósofo, teólogo, e astrônomo austríaco.
Alma mater Universidade de Viena

Johannes de Gamundia (sinonímia: João de Gamúndia, Johannes von Gmunden, Johann Krafft; Gmunden, Áustria, 1380Viena, 23 de fevereiro de 1442, foi um humanista, matemático, teólogo, filósofo, astrônomo e fabricante de instrumentos austríaco. Foi o fundador da Escola de Matemática de Viena. O asteróide 15955 Johannesgmunden, descoberto em 26 de Janeiro de 1998 pelo astrônomo austríaco Erich Meyer, recebeu a denominação de Johannesgmunden em sua homenagem.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu em Gamundia, na Áustria, filho de um alfaiate, e provavelmente pertencia à família do explorador de salinas Friedrich Krafft. Matriculou-se na Universidade de Viena em 13 de Outubro de 1400 como Johannes Sartoris de Gmundin. Em 13 de Outubro de 1402 o mesmo Johannes de Gmunden é admitido para exame de bacharelado. Em 1406 recebe seu diploma de doutorado na Universidade de Viena, onde Heinrich von Langenstein1 foi seu professor e examinador, e em 21 de Março de 1406 um Johann von Gmunden já consta na lista entre 7 ou 9 professores nomeados para a Faculdade de Artes. Em 1 de Setembro de 1407 encontramos um professor Johannes Krafft no catálogo de cursos, dando aulas sobre Euclides. Em 1408 ele deu aulas sobre as obras Física (1408) e Meteora (1409, 1411) de Aristóteles, sobre o autor Petrus Hispanus2 (1410) que alguns acreditam ser o mesmo Papa João XXI, e em 1412 sobre De algorismus de minutiis, obra escrita pelo matemático alemão Jordanus Nemorarius também conhecido como Jordão da Saxônia3 .

Johannes foi também conhecido pelos seus projetos com modelos funcionais, e claramente produzidos pelos seus alunos que criaram instrumentos astronômicos feitos de papelão. Isso permitiu aos alunos aprenderem com ele a função e a utilização do astrolábio. Depois de uma grave doença, em 1412, ele também estudou teologia (1415-1416), onde se formou bacharel em 1416. Continuou a dar aulas até 1419 quando decidiu traduzir a obra Algorismus de Integris. A partir de 1420, Johannes se permitiu restringir suas aulas para o campo especializado de matemática e astronomia, focando-se particularmente nos Elementos de Euclides e na Sphaera materialis de João de Hollywood. Com a ajuda de seus alunos criou volumosas tabelas astronômicas (que constam na obra Historia astronomiae de 1741, escrita por Weidler4 , onde Georg Pruneck de Ruspach, Georg de Neuenburg, Johannes Schinkelius, e Johannes Feldner também são mencionados). Não podemos esquecer de mencionar que Johannes de Gmunden foi colaborador do astrônomo tcheco Jan Šindel5 (1370-1443), que deu aulas em Viena e que foram muito amigos. Johannes de Gmundel, Jan Šindel e o prior do monastério de Klosterneuburg, Georg Müstinger, foram os pilares da primeira escola astronômica de Viena.

Georg Tannstetter (1482-1535)6 acrescentou em sua edição de 1514 duas tabelas astronômicas e também uma História dos Matemáticos e Astrônomos de Viena, denominada: Viri mathematici, onde Johannes de Gmunden é referenciado, especialmente seus escritos e seus alunos. Johannes de Gmunden criou também tabelas planetárias (1437-1440) e um calendário. O calendário do período 1439-1514 foi copiado, e mesmo atualmente, 99 cópias estão disponíveis, e foi o primeiro calendário impresso. Johannes foi duas vezes reitor da Universidade de Viena. Foi sucedido na Universidade de Viena em 1453 por Georg von Peuerbach (1423-1461) e Johannes Regiomontanus (1436-1476).

Em 1425 foi nomeado cônego da Catedral de Santo Estêvão, em Viena, onde foi sepultado. Seus manuscritos astronômicos, matemáticos e astrológicos foram doados para a Universidade de Viena, que vieram a constituir a base da biblioteca da Universidade mais tarde.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • De sinibus, chordis et arcubus
  • Astrolabii qui primi mobilis motus deprehendur canones (1515)
  • Tractatus de Minucijs phisicis.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Anexo:Lista de humanistas do Renascimento

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Heinrich von Langenstein (1325-1397) (* Langenstein, perto de Marburgo, 1325 - † Viena, 11 de Fevereiro de 1397), foi teólogo e reitor da Universidade de Viena.
  2. Petrus Hispanus, também conhecido como Pedro Hispano, foi um autor medieval de tratados de medicina e de lógica, e autor da obra Summulae logicales, muito utilizada nas universidades europeias entre os séculos XII e XVII.
  3. Jordão da Saxônia, foi um matemático alemão autor de vários tratados de matemática, que foram copiados e bastante usados durante a Idade Média.
  4. Johann Friedrich Weidler (1691-1755) (* Großneuhausen, 23 de Abril de 1691 - † Wittenberg, 30 de Dezembro de 1755), foi matemático e jurista alemão.
  5. Jan Šindel (1370-1443), foi professor de matemática e astronomia da Universidade Carlos e reitor em 1410.
  6. Georg Tannstetter (1482-1535) (* Rain, abril de 1482 - † Innsbruck, 26 de Março de 1535), foi médico, humanista, astrólogo e astrônomo austríaco. Foi também médico particular do imperador Maximiliano I.