John A. Williams

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John Alfred Williams
Nascimento 5 de dezembro de 1925
Jackson, Mississipi
Nacionalidade Estadunidense, Estados Unidos
Ocupação escritor, jornalista

John Alfred Williams (Jackson, Mississipi, 5 de dezembro de 1925) é um escritor, jornalista e acadêmico estadunidense.

Williams, após servir na Marinha na Segunda Guerra Mundial, graduou-se em 1950 pela Universidade de Syracusa. Seus romances como The Angry ones, (1960) e The Man Who Cried I Am, (1967), versam principalmente sobre a experiência de ser negro em uma América branca.

No início dos anos de 1980, Williams and o compositor e flautista Leslie Burrs, com a anuência de Mercer Ellington, começaram a colaborar com o acabamento de Queenie Pie, uma ópera de Duke Ellington, a qual não foi terminada por conta de seu falecimento. O projeto acabou fracassando de a ópera foi completada por outros compositores.[1]

Em 1970, Williams recebeu a Medalha Centenária da Universidade de Syracusa por excelentes realizações[2] e, em 1998, seu Safari West foi premiado com o American Book Award.[3] Ele é membro do National Institute of Arts and Letters.

Em 2003, Williams desempenhou um trabalho de spoken word em Transform, um álbum lançado pela banda Powerman 5000. Naquela época, seu filho Adam Williams era o guitarrista da banda.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.