John Anderson (educador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John Anderson
John Anderson, gravura de William Holl Jr.
Nascimento 1726
Rosneath, Argyll and Bute
Morte 13 de janeiro de 1796 (70 anos)
Glasgow
Nacionalidade Union flag 1606 (Kings Colors).svg britânica
Ocupação filósofo, educador

John Anderson FRSE FRS FSA(Scot)[1] [2] (Rosneath, Argyll and Bute, 1726 – Glasgow, 13 de janeiro de 1796) foi um filósofo natural e educador liberal na vanguarda da aplicação da ciência à tecnologia na revolução industrial, e da educação e progresso dos trabalhadores e trabalhadoras.

Juventude e carreira[editar | editar código-fonte]

Anderson nasceu em Rosneath, Argyll and Bute. Seu pai e seu avô eram pastores proeminentes da Igreja, mas após a morte de seu pai, ele foi criado em Stirling por uma tia. Durante a Revolta jacobita de 1745 serviu como oficial do exército de Hanôver. Em 1756 se tornou professor de línguas orientais na Universidade de Glasgow, onde concluiu sua formação acadêmica.

Um importante cientista[editar | editar código-fonte]

Em 1760, Anderson foi nomeado para o cargo de professor de Filosofia natural da Universidade de Glasgow. Começou a dedicar-se à Física. Tinha grande interesse por experimentos, mecânica prática e invenções. Incentivou James Watt em seu aperfeiçoamento da máquina a vapor. Tinha amizade com Benjamin Franklin, e instalou o primeiro para-raios, em Glasgow.

Anderson escreveu também o livro pioneiro Institutos de Física publicado em 1786, que passou por cinco edições em dez anos. Foi eleito Membro da Royal Society e isso o colocou em contato com muitos dos principais cientistas da época.

Um pioneiro da educação profissional para trabalhadores[editar | editar código-fonte]

Talvez sua maior contribuição tenha sido no fornecimento de "aprendizagem útil" para a classe trabalhadora, especialmente na aplicação da ciência à indústria. Fez isso juntamente com seus deveres universitários, através do fornecimento de palestras não-acadêmicas para artesãos durante o período noturno, nas quais, excepcionalmente pela idade, as mulheres também eram bem-vindos. Por essas conferências populares serem repletas de experiências e demonstrações, e por sua predileção em provocar explosões e fogos de artifício, ele adquiriu o apelido de "Jolly Jack Fósforo".

Política radical[editar | editar código-fonte]

Anderson era também conhecido por suas visões políticas radicais e foi um defensor da Revolução Francesa. Em 1791 inventou um novo tipo de arma, que foi apresentada para a Convenção Nacional em Paris como "o presente da Ciência para a Liberdade". Quando a Alemanha, vizinha da França, temendo a disseminação da política radical para o seu território, impôs um bloqueio aos jornais franceses, Anderson sugeriu o envio de panfletos transportados pelo vento até a Alemanha presos a pequenos balões de hidrogênio. Isso foi feito, com cada balão levando uma inscrição traduzida como "Sobre montes e vales, e as linhas das tropas hostis, eu flutuo majestoso, levando as leis de Deus e da Natureza para os homens oprimidos, e oferecendo-lhes armas para manterem os seus direitos".

Fundador de uma universidade[editar | editar código-fonte]

Com base nas palestras para os artesãos, Anderson doou a sua propriedade para a fundação de uma escola em Glasgow dedicada à "aprendizagem útil", chamada Instituição de Anderson. Como um exemplo dessa iniciativa bem sucedida, foi a de possibilitar que um jovem operário, David Livingstone, se tornasse um famoso médico missionário e o mais importante explorador de sua época. A Instituição sofreu várias mudanças de nome e um número de fusões com outras faculdades antes de chegar à sua forma atual como a Universidade de Strathclyde, que homenageia Anderson no nome do prédio de Física e da biblioteca principal, a Biblioteca Andersoniana. O campus central é chamado de Campus John Anderson. John Anderson morreu em Glasgow.[3]

Referências

  1. Charles D. Waterston, A. Macmillan Shearer. Former Fellows of the Royal Society of Edinburgh 1783-2002: Biographical Index. Edimburgo: The Royal Society of Edinburgh. vol. I. ISBN 978-0-902198-84-5
  2. Fellow of the Royal Society
  3. Significant Scots: John Anderson FRS no ElectricScotland.com.

Wikisource  "Anderson, John". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press.