John Crowe Ransom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

John Crowe Ransom (Tennessee, 1888 - Ohio, 1974) foi um poeta e ensaista norte-americano representante do "New Criticism" e membro do grupo "Fugitive Group" (ou ("Fugitivos Sulistas"), ligado às tradições sulistas dos Estados Unidos. Suas principais obras são "Chills and fever", de 1924 e "The new criticism", de 1941.

John C. Ransom, em seu ensaio intitulado “Criticism, Inc.”, traça os aspectos mais relevantes do new criticism: Rejeita completamente todo tipo de crítica impressionista, pois o impressionismo preocupa-se com o efeito da obra sobre o sujeito, enquanto a crítica autêntica deve preocupar-se com o objeto.

Ransom defende uma crítica ontológica, focada unicamente na obra literária, que é uma estrutura independente onde cada elemento se relaciona através de múltiplas tensões. A obra deve ser definida como estrutura, e a principal tarefa da crítica literária deve ser o conhecimento profundo dessa estrutura.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.