John Fante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

John Fante (Denver, 8 de Abril de 1909Woodland, 8 de Maio de 1983) foi um romancista estadunidense, contista e roteirista de ascendência italiana. Ele é mais conhecido por seu trabalho, Pergunte ao Pó, um romance semi-autobiográfico ambientado na década de 1930, que conta a história do aspirante a escritor Arturo Bandini. É o terceiro livro de uma série de quatro romances, publicados entre 1938 e 1985, que agora são chamados coletivamente de "O Quarteto Bandini". Bandini serviu como seu alter ego em um total de quatro romances: Espere a Primavera, Bandini (1938), Rumo a Los Angeles (cronologicamente, este é o primeiro romance que Fante escreveu mas permaneceu inédito até 1985), Pergunte ao Pó (1939) e, finalmente, Sonhos de Bunker Hill (1982), que foi ditada a sua esposa, Joyce, no final de sua vida. O livro Pergunte ao Pó foi adaptado ao filme homônimo de 2006. Fante também escreveu diversos outros livros, contos e roteiros, incluindo o roteiro do filme de 1957 Um Casal em Apuros (Full of Life) baseado no livro homônimo de 1952. Outros roteiros notórios coescritos por Fante incluem os filmes de 1962 Walk on the Wild Side e The Reluctant Saint e um filme de 1968 feito para a televisão: Something for a Lonely Man.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi educado em Boulder e cursou na Universidade do Colorado. Logo mudou-se para a Califórnia. Começou a escrever em 1929, tendo seu primeiro conto publicado na revista The American Mercury em 1932. Seu primeiro romance, intitulado Espere a Primavera, Bandini foi publicado em 1938. No ano seguinte acontece o divisor de águas de sua carreira, Pergunte ao Pó.

Escreveu ainda Rumo à Los Angeles, que mostra a fase mais madura de sua personagem, e alter ego, Arturo Bandini, um ítalo-americano amargo que cresce em plena recessão americana, e tenta levar a vida empregado como operário em fábricas. Bandini exemplifica a falta de perspectiva do pós-guerra e os efeitos da crise de 1929. Fante fez roteiros para Hollywood.

Em 1955 foi diagnosticado que sofria de diabetes, doença que o deixaria cego em 1978. Ainda assim ditou seu último livro, Sonhos de Bunker Hill para esposa, Joyce. Morreu aos 74 anos em 8 de maio de 1983 na Califórnia. Seu filho, Dan Fante, escreveu um romance sobre a morte do pai intitulado Chump Change, ainda inédito no Brasil.

A biografia de John Fante foi publicada por Stephen Cooper no ano de 2000.

Seu humor cáustico impressionou, entre outros, Charles Bukowski, uma vez que seu alter ego Henry Chinaski manifesta expressamente em Mulheres (também em Pedaços de Um Caderno Manchado de Vinho), que seu autor preferido era John Fante. "F-A-N-T-E", enfatiza.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.