John Ford

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John Ford
Nome completo Sean Aloysius O'Fearna ou
John Martin Feeney
Outros nomes Jack Ford
Nascimento 1 de Fevereiro de 1894
Cape Elizabeth, Maine
 Estados Unidos
Morte 31 de agosto de 1973 (79 anos)
Palm Desert, California
 Estados Unidos
Ocupação Diretor de cinema / produtor
Cônjuge Mary McBride Smith Ford
Atividade 1917 - 1966
IMDb: (inglês)
"John Ford Point" no Monument Valley, cenário natural de muitos filmes de John Ford.

John Ford, também creditado como Jack Ford, nascido com o nome de Sean Aloysius O'Fearna ou John Martin Feeney (Cape Elizabeth, Maine, 1 de Fevereiro de 189431 de Agosto de 1973) foi um cineasta dos Estados Unidos de grande renome, da década de 1930 a 1960, conhecido, principalmente, mas não só, pelos seus westerns. Alguns dos seus filmes são presenças assíduas entre as escolhas dos cinéfilos de todo o mundo. De facto, filmes como Stagecoach ( No tempo das diligências ), Young Mr. Lincoln (A mocidade de Lincoln), ou The Searchers ( Rastros de ódio ), são frequentemente citados como sendo alguns dos melhores filmes de sempre.

O actor mais importante na filmografia de John Ford é John Wayne, que Ford transformou numa estrela de Hollywood.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bert Glennon e John Ford durante as filmagens de Stagecoach (1939)

Ford era descendente de Irlandeses de Galway - muitos dos seus filmes têm, aliás, referências à sua ascendência. Nascido John Martin Feeney passou, porém, toda a juventude sob o nome John Augustine Feeney, e em seu passaporte consta Sean Aloysius O’Feeney, pois escolhera o nome Aloysius quando fez o Crisma.

Passou a juventude em Portland, e trabalhava conduzindo uma carroça de peixe, e posteriormente foi entregador e publicista de uma fábrica de calçados. À noite, trabalhava como lanterninha do Teatro Jefferson e no Ponto da Jóia, apaixonando-se, assim, pelo teatro.

Tentou ingressar na Academia Naval de Annapolis, mas não passou no exame de admissão, e resolveu partir para a Califórnia, onde seu irmão já morava. Iniciou-se como ator em 1914, por intermédio de seu irmão, o ator-diretor Francis Ford, inicialmente sob o nome Jack Ford, nome que conservou, atuando e dirigindo, até 1923, quando assumiu definitivamente o nome artístico John Ford.

O primeiro crédito como ator, sob o nome Jack Ford, foi no filme The Mysterious Hand. Após aparecer em dez filmes e três seriados dirigidos pelo irmão, iniciou-se na direção, com o filme The Tornado ("O Furacão"), em 1917, onde também era ator. Nesse ano, com o filme Soul Herder ("O Arrebanhador de Almas"), da Universal, ainda como Jack Ford, iniciou uma associação com Harry Carey, a qual duraria quatro anos e renderia 29 filmes. Entre 1917 e 1919, Ford dirigiria 31 Westerns, alguns com Harry Carey, Pete Morrison e Ed Jones, todos pela Universal.

Em 1920 assinou com William Fox, e apenas em 1923, quando dirigiu Camo Kirby ("Sota, Cavalo e Rei"), é que foi creditado com John Ford, e a consagração viria em 1924, com The Iron Horse ("O Cavalo de Ferro"), seu segundo grande épico da conquista do oeste. Com o filme Three Bad Men ("Três Homens Maus"), em 1926, em que estrelavam Tom Mix, George O’Brien e Buck Jones, Ford encerra sua fase de cinema mudo.

A partir de então se tornou, segundo a crítica, um dos maiores contribuidores para o desenvolvimento do cinema, em especial do gênero Western. Dedicou-se, porém, aos mais variados gêneros, voltando ao Western em 1939, com Stagecoach ("No Tempo das Diligências"), que destacou John Wayne então em início de carreira.

Em 51 anos de carreira, Ford dirigiu 133 filmes, o último em 1965, Seven Women ("Sete Mulheres"), após o que ainda dirigiu ainda alguns documentários para a TV. Faleceu de câncer, ao lado da esposa Mary McBride Smith Ford. Encontra-se sepultado no Cemitério Santa Cruz, Culver City, Condado de Los Angeles, Califórnia nos Estados Unidos.[1]

Filmografia como Jack Ford, ator[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Prémios e nomeações[editar | editar código-fonte]

  • Indicação ao Oscar de filme por Arrowsmith ("Médico e Amante") em 1931/32
  • Indicação ao Oscar de filme por The Informer ("O Delator") em 1935
  • Oscar de direção por The Informer ("O delator") em 1935
  • Indicação ao Oscar de filme por Stagecoach ("No tempo das Diligências") em 1939
  • Indicação ao Oscar de direção por Stagecoach[4] ("No tempo das Diligências") em 1939
  • Indicação ao Oscar de filme por The Grapes of Wrath ("As Vinhas da Ira") em 1940
  • Indicação ao Oscar de filme por The Long Voyage Home ("A Longa Viagem de Volta") em 1940
  • Oscar de direção por The Grapes of Wrath ("As Vinhas da Ira")[5] em 1940
  • Oscar de filme por How Green Was My Valley[6] ("Como Era Verde o Meu Vale") em 1941
  • Oscar de direção por How Green Was My Valley ("Como Era Verde o Meu Vale") em 1941
  • Indicação ao Oscar de filme por The Quiet Man[7] ("Depois do Vendaval") em 1952
  • Oscar de direção por The Quiet Man ("Depois do Vendaval") em 1952
  • Indicação ao Oscar de filme, juntamente com Mervyn LeRoy, por Mister Roberts[8] ("Mister Roberts"), em 1955
  • Indicação ao Oscar de filme por How the West Was Won[9] ("A Conquista do Oeste") em 1963
  • Recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Realizador, por "The Quiet man" (1952).
  • Ganhou um Globo de Ouro especial em 1955, em reconhecimento ao seu pioneirismo na indústria do cinema.
  • Ganhou o Grand Prix no Festival de Locarno, por "When Willie comes marching home" (1950).
  • Ganhou o Prémio de Melhor Realizador no Festival de Locarno, por "Fort Apache" (1948).
  • Ganhou o Prémio Internacional no Festival de Veneza, por "The Quiet man" (1952).
  • Ganhou o Prémio OCIC no Festival de Veneza, por "The Quiet man" (1952).
  • Ganhou duas nomeações especiais no Festival de Veneza, por "The Whole town's walking" (1934) e "Mary of Scotland" (1936).
  • Ganhou um Leão de Ouro honorário em 1971, em reconhecimento da sua carreira no cinema.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • LEPIANE, João. John Ford. [S.l.: s.n.], 1991. ISBN Cinemin n. 68, pp. 15-29.
  • ALBAGLI, Fernando. Tudo sobre o Oscar. [S.l.: s.n.], 1988. ISBN Edições Cinemin.

Referências

  1. John Ford (em inglês) no Find a Grave.
  2. Winton C. Hoch recebeu o Oscar de fotografia por este filme em 1949
  3. Premiado com o Oscar de som (Thomas T. Moulton) em 1937
  4. Thomas Mitchell recebeu, neste filme, o Oscar de ator coadjuvante
  5. Jane Darwell recebeu o Oscar de atriz coadjuvante neste filme
  6. Donald Crisp recebeu o Oscar de ator coadjuvante neste filme
  7. Winton C. Hoch e Archie Stout receberam o Oscar de fotografia em cores por este filme em 1952
  8. Jack Lemmon recebeu o Oscar de ator neste filme
  9. James R. Webb recebeu o Oscar de história e roteiro original por este filme

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cineastas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.