John Locke (personagem de Lost)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
John Locke
Projeto Lost
Personagem de Lost
Nome John Locke
Idade 48
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Ocupação Empregado numa companhia de produção de caixas
Na ilha
Grupo Sobreviventes
Primeira aparição "Pilot"
(temp. 1, ep. 1)
Última aparição "The End"
(temp. 6, ep. 18)
Projeto Lost

John Locke é um personagem fictício do seriado norte-americano de suspense/drama Lost da ABC interpretado pelo ator Terry O'Quinn. Está na série desde seu início.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

História[editar | editar código-fonte]

Antes do Acidente[editar | editar código-fonte]

Foi abandonado pelos pais ainda bebê em um orfanato e adotado por uma família. Quando tinha 6 anos, sua irmã adotiva (então com 3 anos) sofre um acidente e morre, deixando sua mãe em depressão profunda. Meses depois aparece um cachorro, e sua mãe acha que ele é a reencarnação de sua irmã. O cão vive na casa, dormindo no quarto da irmã, até o falecimento de sua mãe, cinco anos depois.

Já adulto e trabalhando numa loja de brinquedos, a mãe biológica de Locke o procura, dizendo que ele é filho do "espírito santo". Intrigado, John resolve procurar seu pai biológico, e o encontra. Ele é Anthony Cooper (Kevin Tighe), um homem de muito dinheiro e pouco caráter. Ele finge ser amigo do filho, ensinando-lhe a caçar. Mas essa amizade só dura até John doar um rim para o pai, após isso Anthony desaparece e determina que a segurança não deixe mais seu filho entrar em sua mansão. Apesar do pai dizer que não o quer por perto, John continua a ir à sua casa todas as manhãs.

Algum tempo depois, Locke aparece namorando uma mulher chamada Helen (Katey Sagal), com quem mora e pretende pedi-la em casamento. Ele a conhece na clinica em que tenta se recuperar do trauma devido ao golpe do pai -depois disto em um café da manha Helen lê em um obituário a morte de Antony - só eles dois comparecem ao sepultamento. Meses depois Locke descobre que seu pai está vivo, e que sua morte não passou de um golpe para se livrar de uma dívida. John ajuda o pai a recuperar o dinheiro, mas acaba perdendo o amor de Helen.

Anos depois, Locke aparece já careca e paralítico, recentemente explicado por um evento do passado em que o seu pai ocasiona sua paralisia após empurrá-lo de um prédio. Trabalha num cargo Administrativo numa empresa de caixas (comprada por Hurley) e é um homem amargo, gosta muito de jogos. Vai para a Austrália para fazer uma trilha, mas é impedido pelo agente de viagens, que afirma só ter aceito sua inscrição por ignorar sua "condição". Pega o avião para retornar a LA no dia seguinte, e assim vai parar na Ilha.

1ª Temporada[editar | editar código-fonte]

Ao avião cair na ilha, um inconsciente John Locke acorda e se vê envolvido num nefasto acidente. Num momento de desespero, John procura por sua cadeira de rodas, levantando e andando, percebendo assim que não está mais paralítico. A surpresa faz com que Locke acredite que a ilha é um lugar onde milagres acontecem, o que o faz preferir permanecer na ilha, a ser resgatado.

A vida na ilha[editar | editar código-fonte]

John se revela um homem misterioso, o que surpreende o garoto Walt Lloyd, o qual faz de John seu grande amigo e com quem costuma conversar, provocando ciúmes no pai do garoto, Michael Dawson, o qual conhece bem pouco seu filho.

Ainda nos primeiros dias na ilha, Locke se revela um exímio caçador, carregando em seus pertences uma coleção de facas. Realiza sua primeira caça juntamente com Michael e Kate, quando estes saem a fim de caçar um javali para servir de alimento. Desacostumado com o fato de poder andar, Locke cai e acha dificuldade em levantar. Kate o ajuda e o adverte a tomar cuidado com suas condições físicas, o que ele responde com a frase: não me diga o que não posso fazer!

Na noite do mesmo dia, durante a cerimônia fúnebre dos falecidos no acidente, John relembra a cena da queda do avião, quando havia acordado e percebeu estar sem sua cadeira de rodas, descobrindo assim não precisar mais dela.

A partir desse momento, Locke se torna o maior caçador na ilha, coordenando equipes de caça e pesca e se expondo aos desafios da ilha. Também se mostra pronto a compreender os problemas pessoais dos demais sobreviventes, agindo como conselheiro e terapeuta na ilha. John muitas vezes também se mostra um homem solitário, seguindo seu próprio caminho.

Segredos da ilha[editar | editar código-fonte]

Com o passar dos dias, John se vê disposto a descobrir a fundo os mistérios da ilha, o que o faz querer permanecer para sempre nela. Inteligente e pronto a ajudar os demais sobreviventes, Locke se vê em muitas situações as quais ele pode agir de maneira diferente. Com esse pensamento, John observa Charlie Pace e descobre que este é viciado em drogas. Nisso, Locke vê uma oportunidade de livrá-lo do vício, testando-o. Durante mais uma caçada, Locke toma a heroína de Charlie, o submetendo a um acordo: Locke dará 3 oportunidades a Charlie de se livrar do vício ou mantê-lo, permitindo que Charlie lhe peça duas vezes, na terceira, Locke perguntará se Charlie quer mesmo a droga ou não. Ao fim do acordo, Charlie pede sua droga de volta e John a devolve. Surpreendentemente, Charlie a lança numa fogueira, abrindo mão de seu vício, pois assim não teria mais acesso a nenhuma droga na ilha.

Nesse tempo, Sayid, Kate, Sawyer e Shannon tentam enviar um sinal de rádio a fim de comunicarem alguma equipe de resgate. Quando finalmente Sayid recebe um sinal, alguém o ataca por trás, dando uma paulada em sua cabeça, deixando-o inconsciente. Ao voltar à consciência, o iraquiano desconfia de Locke e o interroga, por saber que o velho homem não quer ser resgatado e acreditando este ter sido um meio de impedir o resgate. Locke desconversa, despistando Sayid por algum tempo.

Durante esse período, Locke começa a se aproximar de Boone Carlyle, o qual o acompanha em suas caçadas. No tempo em que andam juntos, Locke e Boone desvendam alguns segredos da ilha, e suas caças aumentam a curiosidade em Shannon, a qual percebe a ausência constante do irmão. Walt também continua fazendo companhia para John, para desespero de seu pai.

Descobertas[editar | editar código-fonte]

Ethan, um estranho sobrevivente, surge entre os demais. Mais tarde é descoberto que ele não estava no avião e que era um impostor. Ethan sequestra Claire, e junto deles, Charlie também é sequestrado. Chocados com o fato, Locke e Boone prosseguem, até que Boone deixa algo cair no chão e ouve um som de batida em um metal. Ao desenterrarem o chão, descobrem uma porta de escotilha, a qual decidem manter em segredo.

Passados alguns dias, Walt some da presença de seu pai, Michael, e se junta á Locke e Boone. John o ensina a focar em seus objetivos, o treinando numa espécie de tiro ao alvo, usando uma faca para acertar um nó numa árvore. Nisso, um furioso Michael recorre a Locke para que este se afaste de seu filho. John afirna tratar Walt como um adulto, e que MIchael, do contrário, trata o garoto como uma criança. Os resultados dessa discussão geram atritos entre Michael e Walt. Mais tarde, Walt é perseguido por um urso polar, e Michael encontra dificuldades ao tentar salvar o filho, mas John oferece ajuda, o que faz Michael se reconciliar com Walt, melhorando sua afinidade com o garoto e tirando dele o ciúme por Locke.

Charlie havia sido resgatado por Jack, pouco tempo depois de ter sido raptado por Ethan, mas Claire ainda tinha permanecido com o selvagem (o qual mais tarde é descoberto como um dos Outros). Numa das caçadas de John e Boone, juntamente com o cão Vincent (cão de Walt dado por seu padrasto antes da queda), os dois encontram uma desnorteada Claire, cambaleando pelo espaço.

Revelações[editar | editar código-fonte]

Claire parece estar com amnésia (o que mais tarde é revelado que fora dopada por Ethan, enquanto estava sendo mantida por este), e enquanto seu amigo Charlie tenta relembrá-la, Locke e os demais sobreviventes conversam sobre Ethan. Numa tarde, Ethan aparece e ataca Charlie, o avisando que quer Claire de volta e irá matar um sobrevivente por dia até conseguir a grávida. Para provar que estava falando sério, Ethan entra escondido e mata o sobrevivente Scott Jackson. Isso deixa os sobreviventes alerta, os quais preparam uma emboscada para Ethan. O selvagem cai na armadilha de Jack, John e os demais, mas antes que possam interrogá-lo, Charlie o mata com três tiros.

Poucos dias depois, Locke percebe uma afeição de Shannon Rutherford com Sayid Jarrah, e decide orientá-la a revelar que se sente atraída por ele. Ainda intervém na briga de Michael com Jin, quando o coreano havia sido acusado de ter incendiado a jangada do negro, John diz a eles que há pessoas a mais para se preocupar e temer (se referindo aos Outros) ao dizer: não somos os únicos nessa ilha e todos já sabem disso!

Mais tarde, Locke e Boone tentam abrir a já desenterrada escotilha, mantida em segredo entre os dois. Durante o tempo juntos, John tem uma série de visões e vê um bimotor se quebrando em uma árvore. Voltando à realidade, John avista o bimotor e a árvore, e decide explorar o mesmo, mas Boone prefere ir sozinho ao invés de arriscar Locke. Dentro do bimotor, Boone consegue se comunicar com alguém (que mais tarde se revela como Bernard Nadler, um sobrevivente da cauda do avião), mas o avião começa a se deslocar do galho onde está preso e começa a ameaçar cair. Sentindo isso, John grita para Boone deixar o avião, mas este não o ouve, e o bimotor despenca e cai, com Boone dentro dele. John tira o ferido Boone do avião e o carrega na direção de Jack, para este o tratar. Depois desaparece e volta à escotilha, onde frustrado (pela porta da escotilha não ter sido aberta), bate a cabeça na mesma e grita: eu fiz tudo o que você me pediu, agora, porque está fazendo isso comigo? (enquanto pensava no dia em que seu pai o atraiu apenas para lhe tomar o rim). Nisso, uma luz acende na escotilha (o que mais tarde se revela como Desmond, o morador da escotilha, acendendo uma luz).

Com Locke desaparecido, um nervoso Jack tenta tratar dos ferimentos de Boone, pois este havia perdido muito sangue. Apesar das tentativas, Boone não resiste e morre, o que faz Jack perseguir o desaparecido John Locke, acusado de ser o responsável pela morte do garoto. No enterro do mesmo, John reaparece justificando suas causas, mas é atacado por um furioso Jack, e este o acusa de ter assassinado Boone, assim como a irmã do próprio, Shannon. Desconfiando de algum disfarce de John, Sayid, então namorando Shannon, volta a interrogar Locke, e este afirma ter sido o responsável pela paulada na cabeça do iraquiano, tempos atrás. Sayid afirma aquela não ser uma boa hora para esta revelação, apontando uma arma para a cabeça de Locke. Logo, o velho homem é ameaçado de morte por Shannon, mas Jack tenta solucionar o problema, protegendo John Locke e a própria Shannon. Locke logo confirma ter descoberto a escotilha com Boone (o que Boone havia indagado a Jack, quando agonizava.).

Solução[editar | editar código-fonte]

3ª Temporada[editar | editar código-fonte]

John manipulado acaba por explodir o submarino dos outros, não permitindo assim a saída de Jack Shephard da ilha e como recompensa ganha o seu pai, o mesmo que o atirou janela afora do oitavo andar (episódio: "The Man from Tallahassee") e recebe a ordem de matá-lo, por não conseguir convence Sawyer pois ambos tiveram a vida destruída por aquele homem. Após ter (mesmo que de forma indireta) matado seu pai, Locke vai até Ben Linus e o pressiona a contar a verdade sobre a Ilha. A contragosto Ben cede, e após uma suposta experiencia sobrenatural onde aparentemente um fantasma pede ajuda a Locke, ele é baleado. Ben, que efetuou o disparo, o abandona moribundo em uma vala com os corpos dos membros da Dharma Initiative.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Após o acidente, descobre que não está mais paralítico. Mas esse não é o único mistério de Jonh. Ele tem uma grande ligação com a ilha, o que pode ser explicado pelo seu homônimo, o filósofo inglês precursor do liberalismo, John Locke. Fica claro que o nome do personagem não é mera coincidência por causa do episódio Tabula Rasa, ainda na 1ª temporada.

Ícone de esboço Este artigo sobre Lost é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.