John Major

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
John Major
John Major em 1996
John Major em 1996
Primeiro-ministro do  Reino Unido
Mandato 28 de Novembro de 1990
até 2 de Maio de 1997
Antecessor(a) Margaret Thatcher
Sucessor(a) Tony Blair
Vida
Nascimento 29 de Março de 1943 (71 anos)
Londres, Inglaterra
Dados pessoais
Primeira-dama Norma Major
Partido Partido Conservador
Profissão Bancário
Assinatura Assinatura de John Major

Sir John Major KG, CH (29 de Março de 1943, Londres) foi primeiro-ministro britânico de 1990 a 1997. Político conservador, sucedeu a Margaret Thatcher, dando continuidade a políticas conservadoras e acabando por elevar o desemprego ao longo dos anos 90. Gozava de baixa popularidade quando então o candidato Tony Blair o venceu nas eleições em 1997.

O seu percurso pessoal teve um início invulgar para um político, uma vez que não frequentou a Universidade, tendo ingressado cedo no mundo do trabalho. Ainda assim, foi capaz de se afirmar no seio do Partido Conservador britânico, em larga medida graças à sua competência e à sua experiência no domínio económico.

Major conquistou assento na Câmara dos Comuns em 1979, ano em que Margaret Thatcher chegou ao poder. Em 1987 tornou-se secretário de Estado do Tesouro. Em 1989 a primeira-ministra Thatcher nomeou-o para o importante cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, posto que só ocuparia por três meses devido a uma remodelação ministerial que o viria a tornar ministro das Finanças 1989-1990. Entretanto, ia-se cada vez mais assumindo como figura de proa do Partido Conservador.

Quando, sob forte pressão política, Thatcher se demitiu do Governo, em Novembro de 1990, Major ocupou o lugar de primeiro-ministro. Para alguns críticos, a sua posição nunca foi segura, estando em permanente risco de ser derrubado pelos resultados eleitorais. Porém, e contra a maior parte das expectativas, Major obteve em 1992 uma vitória preciosa sobre o Partido Trabalhista, o que lhe permitiu consolidar a sua posição.

Mas as suas opções em matéria de política externa, no que concerne especificamente a integração europeia, desagradaram a certos sectores do seu próprio partido, embora Major conseguisse condições especiais para o país aquando da assinatura do Tratado de Maastricht (direito de não adoptar a moeda única europeia, de não participar na política comum das pescas, de manter reservas quanto à política externa e de defesa da União Europeia), tendo sido notadas algumas divisões entre os deputados conservadores, que fragilizaram a própria posição do líder no Parlamento.

O desgaste do Partido Conservador e do seu líder revelou-se de forma concludente a 1 de Maio de 1997, altura em que o Partido Trabalhista, sob a direcção de Tony Blair, venceu as eleições gerais e chegou ao poder. Em consequência da derrota, Major abandonou a liderança do seu partido.

Em 2010 deu um discurso no Cambridge Union.[1]

Referências

  1. Sponsorship Packages – section "World-famous speakers". www.cus.org/. Página visitada em 31 July 2011.
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: John Major
Precedido por
Margaret Thatcher
Primeiro-Ministro do Reino Unido
19901997
Sucedido por
Tony Blair
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.