John Martyn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John Martyn

John Martyn (Londres, 12 de setembro de 1699 — Londres, 29 de janeiro de 1768) foi um médico e botânico britânico.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele abandonou a sua atividade comercial para o estudo da medicina e botânica. Embora não obtendo o título de doutor, praticou a medicina de 1727 a 1752, em Chelsea .

Em 1721, com Johann Jacob Dillenius (1684-1747) e outros, passou a participar como membro da Sociedade Botânica das Ilhas Britânicas, reunindo-se todas as semanas no Rainbow Coffee House de Watling Street, de 1730 à 1737. Publicou um semanário satírico, o Grub Street Journal.

Em 1727, assumiu como membro na Royal Society.

Ocupou a cátedra de botânica na Universidade de Cambridge, de 1733 à 1762 , cedendo esta cátedra ao seu filho, Thomas (1736-1825), autor de Flora rustica (1792-1794). Foi amigo de William Sherard (1659-1728) e de Patrick Blair ( 1666-1728).

Carl von Linné (1707-1778) lhe dedicou, em 1753, o gênero Martynia da família das Pedaliaceae, atualmente pertencente à familia das Martyniaceae.

A sua obra mais conhecida é a Historia plantarum rariorum que publicou de 1728 à 1737. Fez traduções acompanhadas de notas sobre agricultura e botânica. Traduziu também Bucoliques em 1749), e Géorgiques de Virgílio em 1741.

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • Ray Desmond (1994). Dictionary of British and Irish Botanists and Horticulturists including Plant Collectors, Flower Painters and Garden Designers. Taylor & Francis e Museu de História Natural (Londres).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Wikipedia-pt-hist-cien-logo.png Portal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.