John McLoughlin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este artigo conforme o guia de tradução.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde outubro de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.

John McLoughlin foi um dos vinte sobreviventes do colapso das duas torres gêmeas do World Trade Center, atingidas por aviões nos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. McLoughlin era sargento da policia portuaria de New York. Foi resgatado pouco depois das sete da manha do dia 12 de setembro juntamente com seu colega de trabalho, o novato Will Jimeno.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ataque de 1993[editar | editar código-fonte]

McLoughlin participou da equipe de policias incluída no trabalho de resgate dos ataques de 93, onde um carro bomba explodiu, essa experiencia toda que pode te-lo salvado do ataque recorrente.

11 de setembro de 2001[editar | editar código-fonte]

Na manha de 11 de setembro de 2001, McLoughlin mais uma vez se preparava para um dia de trabalho, em um dia comum a noticia chega, a um pouco mais das 08:46 da manha, a tropa de John é avisada de que um avião Boeing 757 "entrou" na torre norte do complexo World Trade Center, depois de um tempo, com um onibus sequestrado(que os policiais esvaziaram para chegar ao local) foram até as duas torres. No meio tempo, dar-se para notar um pouco mais de panico e um dos policiais da o aviso de que outra torre foi atingida.[carece de fontes?].

Chegando na frente do complexo, John teria de ter a companhia de uma pequena equipe de resgate, poucos se ofereceram, deles, Willian Jimeno, Dominick Pezzulo e também Antonio Rodriguez decidiram de que iriam entrar com o oficial na torre norte. Muitos policiais não tinham ideia do perigo dos ataques, mas um relato afirma, de que quando a primeira das vitimas a ser vista se atirando do alto das torres, os varios policiais e bombeiros Nova-Iorquinos tiveram ideia da proporção dos ataques.

Nas Torres[editar | editar código-fonte]

Ao entrar nas torres, John e sua tropa, antes, pegaram equipamentos de oxigênio para leva-lo junto com si e para salvar milhares de vitimas, os bombeiros não estavam nem do decimo quinto andar quando encontraram outro oficial, Christian Amoroso que no momento ja havia lhes informado sobre a série de ataques as duas torres e também ao Pentágono. Um pouco antes das dez horas da manha, os bombeiros estavam em um corredor subterrâneo entre as duas torres, quando souberam que muitos bombeiros estavam deixando a torre 1(norte) para ir para a 2. Momentos depois, estrondos começaram a ser ouvidos pelos oficiais, e eles só aumentavam, cada vez mais, ao ver o panico das pessoas em volta, John aterrorizado chama a tropa com cinco homens e tentam ir para um lugar que seja mais resistente, como, alguma porta. John já tinha esta experiência por ter sido chamado para prestar serviço nos ataques de 1993, onde um carro bomba explodiu matando pelo menos seis pessoas.

Queda das Torres[editar | editar código-fonte]

Por volta das 09:59 da manha de terça feira, 11 de setembro, a Torre Sul já começa a enfraquecer suas gigantescas estruturas de aço com o incêndio causado pelo colapso do segundo avião, estrondos começaram a ser ouvidos e os policias se refugiaram debaixo de um porta, um lugar consideravelmente forte em caso de terremoto, etc. A torre começa a cair e logo desaba totalmente, deixando os cinco policiais e outras milhares de vitimas subterradas. No passar de alguns minutos, depois da queda, John se acorda em meio aos escombros, logo faz uma chamada(o que todos os oficiais militares etc, sã obrigados a fazer em caso parecido) e percebe de que dois de seus homens estão mortos, são Antonio Rodriguez e Chris Amoroso, Dominick Pezzulo ainda vivo, tenta ajudar seus colegas, McLoughlin e Jimeno que estão presos ao meio de varios pedaços retorcidos de ferro, Pezzulo "solto" começa a se rastejar para retirar os amigos, Jimeno percebe a má condição do colega e pede para que ele desista, porem Domick não dá ouvidos e continua. Em suas tentativas fracassadas de resgate, saca seu revolver para cima e começa a atirar, dá mais ou menos cinco tiros para cima, porem logo depois seu revolver cai, seu braço se amolece e junto com si cai no chão[carece de fontes?].

Nos escombros[editar | editar código-fonte]

Os dois colegas ficaram horas e horas esperando por resgate, o que demorava muito e o que fez com que John e Will pudessem se conhecer melhor, durante bons tempos os colegas conversaram sobre a profissão, a família, filhos e mais. Durante as quase vinte e duas horas de baixo dos destroços, os policiais ja não tinham mais esperança e mais uma vez começavam a falar das esposas, Will que iria ser pai e John que ja tinha quatro filhos, neste tempo, Will escrevia para si cartas de amor para sua mulher, que esperava uma menina a sete meses. por volta das 06:30 da manha, equipes de resgate ja estavam em busca de mortos e sobreviventes, neste tempo, varias vezes, Will que estava a mais ou menos uns sete ou oito metros mais alto que John tentava avistar as luzes que vinham da superficie, muitas vezes suas tentativas eram em vão.

Resgate[editar | editar código-fonte]

Por volta das 07:00 da manha, Will avista sim, um pouco de luz vindo da superfície e desesperadamente começa a gritar pedindo socorros. Neste horario, dois policias militares vindos de Washington ouvem os gritos de Jimeno e depois de alguns minutos o resgate começará, Will muito feliz avisa John que ja esta quase sem forças, depois de um tempo, will consegue sair, com muita dificuldade, sua perna poderia ser amputada, porem o proprio bombeiro não permitiria retirar uma perna se o resgate poderia ser realizado com rapides, quando will saiu, contente e confuso perguntava "Para onde as torres foram". Mas tambem pedia que resgatassem o sargento portuario. Depois de minutos, John ja poderia estar sendo considerado um morto, muito cansado não desistiu e pensando em sua familia colaborou com a equipe e foi resgatado com sucesso, logo indo para o hospital juntamente com Jimeno.

Hospital[editar | editar código-fonte]

Já no hospital, os dois colegas passaram por muitas dificuldades, Jimeno por cirurgias nas pernas e McLoughlin com diversas outras cirurgias pelo corpo. Depois de algumas semanas os dois já estavam de alta.

Em 2002, os dois foram convidados para uma homenagem do primeiro aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001, McLoughlin com ajuda de uma muleta e Jimeno mancando, receberam medalhas e até hoje, são considerados verdadeiros heróis.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Os ataques de 2001 inspiraram diversos documentário e filmes, a situação vivida pelos policias Nova-Yorquinos é retratada num filme de 2006 com direção de Oliver Stone, "As Torres Gêmeas" ou "World Trade Center", onde John é interpretado por Nicholas Cage e Will por Michael Peña.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]