Johnny Torrio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Johnny Torrio
Nome Giovanni Torrio
Nascimento 20 de janeiro de 1882
 Itália
Morte 16 de abril de 1957 (75 anos)
Nacionalidade Ítalo-estadunidense
Pseudônimo(s) John Torrio, Papa Johnny, The Fox
Situação Falecido

John "Papa Johnny" Torrio, também chamado de "The Fox" (nascido Giovanni Torrio) (20 de janeiro de 1882 - 16 de abril, 1957) foi um gangster ítalo-estadunidense famoso por ajudar a construir o império do crime conhecido como o "Outfit Chicago" na década de 1920, que foi mais tarde herdado por seu protegido, Al Capone . Ele também lançou a idéia do Sindicato do Crime Nacional em 1930 e mais tarde se tornou um conselheiro não-oficial para a família Genovese.

"Johnny" Torrio, às vezes chamado de "o cérebro", nasceu no sul da Itália, mas não se sabe se em Nápoles ou Amalfi. Seu pai morreu quando ele tinha dois anos e sua mãe, viúva, emigrou com ele para Nova York.

Seus primeiros empregos foram como porteiro em Manhattan. Ainda adolescente, se juntou a uma gangue de rua, a Gangue da Rua James, e tornou-se seu líder. Conseguiu economizar dinheiro suficiente para abrir um salão de bilhar para o grupo, do qual migrou para atividades ilegais, como jogos de azar e agiotagem. Perspicaz nos negócios, a autúcia de Torrio chamou a atenção de Paolo Vaccarelli (Paul Kelly), o líder do famoso Gangue de Cinco Pontos. Jimmy De Stefano, Danny 'Big Wang Glaister e Al Capone, que trabalhou no clube de Kelly, admiravam a mente rápida de Torrio e passaram a olhá-lo como mentor. Torrio, por sua vez, admirava Kelly, que sabia muito sobre a cultura do crime organizado. Em 1912, Torrio moveu sua atenção para os bordéis nas áreas do Brooklyn. Alimentou o sonho de organizar o crime em um grande negócio. Em 1915 Jim Colosimo, deu para Torrio um trabalho de tempo integral nas casas de prostituição de Chicago. Torrio renovou os lugares desprezíveis, vestiu as suas prostitutas como virgens e atraiu muito mais clientes que antes. Torrio passou a reger os negócios de Jim Colosimo, enquanto Colosimo vivia uma vida de altos lucros às custas do trabalho duro de Torrio. Torrio viu que o contrabando de bebidas era um grande negócio, então o sugeriu para Colosimo. Porém, este achava que estava rico o suficiente e que não valeria a pena correr este risco. Foi então que Torrio convocou Al Capone, que já trabalhava com ele, e outros capangas, para o negócio. Resolveram contratar Frankie Yale para assassinar Colosimo. Com Jim Colosimo fora de cena, Torrio começou a ganhar com o contrabando de bebidas. Foi quando colocou em prática o sonho que alimentava de unir as numerosas quadrilhas em Chicago. O seu plano era ter o controle das quadrilhas em uma certa área, sem interferência de quadrilhas vizinhas e cada quadrilha pagaria uma percentagem de lucros a ele. Assim, todas as quadrilhas foram chamadas e Torrio implantou o seu plano. A maioria das quadrilhas concordou, porém, havia alguns que concordaram inicialmente, mas quebraram depois o acordo. Uma destas quadrilhas era conduzida por Dion O'Banion, um gângster de origem irlandesa que pretendia ampliar os seus nogócios. Houve então a famosa guerra da cerveja. Torrio, mais uma vez, recorreu à Frank Yale que veio de Nova Iorque com Albert Anselmi e John Scalise para matar O'Banion. O fizeram na floricultura deste. A quadrilha de O´Banion, então, foi assumida por George Bugs Moran, outro irlandês, que jurou que vingaria o assassinato de O'Banion. Moran e seus capangas atentaram duas vezes conta a vida de Torrio. Na primeira tentativa, Torrio fugiu depois de ter tomado dois tiros no chapéu. Seu chofer e cachorro não tiveram a mesma sorte - ambos morreram. Na segunda tentativa Torrio foi emboscado em plena rua, em 24 de Janeiro de 1925, levando quatro tiros. Os tiros o atingiram no estômago, braço e torax. Quando já estava no chão, Bugs Moran encostou a arma em sua cabeça para o tiro de misericórdia. Porém, estava sem munição e os emboscadores fugiram. Torrio foi levado às pressas para o Jackson Park Hospital lutando contra a morte. No hospital, Torrio era protegido dia e noite por 30 homens a mando de Al Capone.

Em março de 1925 Johnny Torrio se aposentou aos 43 anos, deixando a liderança para Al Capone. Torrio, que estava milionário, voltou para Itália com sua esposa e mãe.

Em 1930, Torrio voltou para os EUA para depor no julgamento de Capone.

Nesta época, ele sugeriu aos líderes criminosos que criassem um sindicato do crime. Ele apresentou a idéia em Nova York para Luciano, bem como Buchalter Lepke, Zwillman Longy, Joe Adonis, Frank Costello e Meyer Lansky em um quarto do quatro estrelas Park Avenue hotel. Sua idéia foi bem recebida e ele foi considerado um "estadista" no mundo do crime organizado. Uma vez que Luciano implementadou o conceito, o Sindicato do Crime Nacional nasceu.

Em 1957, ele teve um ataque cardíaco enquanto estava sentado na cadeira de um barbeiro à espera de um corte de cabelo. Johnny Torrio morreu horas depois em uma tenda de oxigênio no hospital. Os meios de comunicação divulgaram sua morte apenas três semanas após o seu enterro.

Precedido por
Jim Colosimo
Chicago Outfit
Chefe
1920-1925

Sucedido por
Al Capone
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.