Joop den Uyl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Johannes Marten "Joop" den Uyl
Johannes Marten "Joop" den Uyl
Primeiro ministro dos  Países Baixos
Período de governo 11 de maio de 1973 - 19 de dezembro de 1977
Antecessor(a) Barend Biesheuvel
Sucessor(a) Dries van Agt
Vida
Nascimento 9 de agosto de 1919
Hilversum, Países Baixos
Morte 24 de dezembro de 1987
Amsterdã, Países Baixos
Dados pessoais
Primeira-dama Liesbeth den Uyl
Partido Partij van de Arbeid (PvdA)
Profissão político

Johannes Marten "Joop" den Uyl (1919-1987) foi um político neerlandês membro do Partido do Trabalho, que atuou como primeiro-ministro de seu país entre 1973 e 1977.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Joop den Uyl nasceu numa família calvinista reformada. Estudou Economia na Universidade de Amsterdã e obteve seu doutorado em 1942. Até 1945 trabalhou como servidor público no Ministério da Economia e, após a Segunda Guerra Mundial, trabalhou em dois jornais que serviram na resistência à ocupação alemã, o Het Parool e o Vrij Nederland. Em 1953 a convite do governo dos Estados Unidos, passou alguns meses naquele país, e simpatizou com a experiência americana.[1]

Em 1953 Den Uyl foi eleito para o concelho da cidade de Amsterdã, e em 1956 para o parlamento. Em 1963 ele se tornou secretário das finanças de Amsterdã e renunciou ao parlamento. Com as eleições de 1967 tornou-se líder do PvdA no parlamento.

Nas eleições de 1973 seu partido ganhou as eleições, e Den Uyl formou um gabinete com os democrata-cristãos e com o Partido Anti-Revolucionário. Logo teve que enfrentar um problema com o boicote do fornecimento de petróleo da OPEP ao país devido ao apoio holandês a Israel durante a Guerra do Yom-Kippur. A situação foi enfrentada com o racionamento dos combustíveis durante a semana e com a proibição de se dirigir aos domingos.

Nos quatro anos de seu governo, a situação econômica do país piorou, com o aumento do déficit público e da inflação, que quase atingiu 10% ao ano, além do aumento do desemprego e da piora da balança comercial, que se tornou negativa devido ao aumento do preço do petróleo.[2]

Em 1977 Den Uyl e o ministro da Justiça Van Agt, do KVP, romperam. Nas eleições daquele ano, apesar do PvdA ter ganho por pequena maioria (33% dos votos) o KVP, agora na oposição, também teve boa votação, enquanto o outro partido da coalizão, o PPR, perdeu quase todas as cadeiras. Isto tornou impossível a Den Uyl formar novo gabinete. Mais de 200 dias após a eleição, um novo gabinete foi formado pelos democratas-cristãos em aliança com um novo partido que agrupou membros do antigo KVP e do ARP, além dos liberais.

Den Uyl foi líder da oposição entre 1977 e 1981, ano em que retornou ao governo como vice-primeiro-ministro. Em 1982 perdeu as eleições e se tornou líder da oposição. Após seu partido vencer as eleições de 1986, retirou-se da política, e foi sucedido na liderança do partido por Wim Kok. Morreu de um tumor cerebral na véspera do Natal de 1987.

Referências

Precedido por
Barend Biesheuvel
Primeiro ministro dos Países Baixos
1973 - 1977
Sucedido por
Dries van Agt