Jorge Pontual (jornalista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jorge Pontual
Nascimento 4 de Novembro de 1948 (65 anos)
Belo Horizonte, Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Jornalista e escritor
Principais trabalhos Jornal do Brasil
Globo Esporte
GloboNews

Jorge Alexandre Faure Pontual (Belo Horizonte, 4 de Novembro de 1948) é um escritor e jornalista brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) iniciou seu trabalho na área de jornalismo na agência de notícias Reuters, trabalhando posteriormente para o Jornal do Brasil. Seu primeiro trabalho na TV Globo foi como editor do Jornal Internacional em 1972, saiu pouco tempo depois para trabalhar como repórter e editor na extinta Bloch Editores. Além disso, escreveu para O Globo e ficou por mais cinco anos no JB onde ocupou diversas funções ao longo do período, como copy-desk, subeditor, editor de Internacional e chefe de redação.[1]

Seu retorno à TV Globo deu-se no ano de 1983, onde assumiu como editor-chefe do Jornal da Globo, cargo que ocupou por um ano até passar para chefia da equipe do Globo Repórter, onde manteve-se durante doze anos. Em meados da década de 90, à convite do então diretor de jornalismo Evandro Carlos de Andrade, Jorge Pontual passou a chefiar o escritório da Globo em Nova York, chegando a conciliar o cargo com o de correspondente para a revista Época.

Desde 1998, Jorge Pontual, além de ser repórter para a TV Globo baseado em Nova York, faz matérias para o programa Sem Fronteiras, participa da equipe de repórteres do programa Milênio, ambos da GloboNews, e faz diversas reportagens para outros telejornais da emissora. É também jornalista freelancer, dono de sua própria empresa a On Time TV Inc. [1]

Entre suas muitas matérias, reportagens e coberturas, destacam-se algumas, como a cobertura ao atentado ao World Trade Center, em 11 de Setembro de 2001, a renúncia do presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, a guerra no Iraque, especialmente o atentado contra o prédio das Nações Unidas (ONU) naquele país, que provocou a morte do diplomata Sérgio Vieira de Mello; entrevistou diversos nomes importantes para o programa Milênio como o ex-secretário geral das Nações Unidas, Kofi Annan, e os economistas Joseph Stiglitz, Paul Krugman e Robert Mundell, além do linguista Noam Chomsky e o escritor Harold Bloom.

Polêmica[editar | editar código-fonte]

Em 2013, Pontual criou uma grande polêmica após elogiar o trabalho dos médicos cubanos no programa Em Pauta, que então chegavam ao Brasil através do Programa Mais Médicos, do governo federal, e que era combatido pela imprensa brasileira mais tradicional, pela oposição ao governo, por setores dos profissionais de medicina do país e pelo canal de televisão onde trabalha. Os comentários de Pontual, que havia feito uma reportagem sobre isso ainda não exibida pelo canal, elogiando a medicina cubana e feitos ao vivo durante o programa foram censurados na página da GloboNews na Internet. Apenas após a reação das redes sociais à edição da fala de Pontual foi que voltou a ser inserido no vídeo da matéria do programa.[2]

Referências

  1. a b Jorge Pontual Portal dos Jornalistas. Página visitada em 25/04/2014.
  2. Vídeo de Jorge Pontual causa polêmica na rede; assista viomundo. Página visitada em 25/04/2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]