José Augusto (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
José Augusto
Informação geral
Nome completo José Augusto Cougil
Nascimento 16 de agosto de 1953 (60 anos)
Origem Rio de Janeiro, Brasil
País  Brasil
Gênero(s) Pop
Instrumento(s) vocal, violão, Piano
Período em atividade 1973 – presente
Gravadora(s) EMI Music/ RCA/ BMG/ Polygram/ Abril Music e Universal Music
Página oficial Página Oficial

José Augusto Cougil (Rio de Janeiro, 16 de agosto de 1953) é um cantor e compositor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho único de Sofhia Cimillo Cougil e Augusto Cougil Novoa, aos 8 anos começou a estudar piano, harmonia e solfejo no conservatório nacional de música do Rio de Janeiro. Logo depois ganha um piano de presente do pai para praticar em casa. Com 12 anos ganhou o primeiro violão, e aprende a tocar o básico.

Aos 14 anos participou do festival de música de Santa Teresa quando recebeu o seu primeiro prêmio como melhor interprete do festival.[1] Dos 14 aos 17, fez testes em quase todas as gravadoras do Brasil sendo reprovado em todas, até que conseguiu uma nova chance com o produtor Renato Corrêa, integrante do grupo Golden Boys tendo assim a oportunidade de cantar com a orquestra do maestro Gaya, sendo aprovado e pronto para gravar seu primeiro disco.

A carreira do cantor e compositor começou em 1972, quando ele levou uma fita de suas músicas à então gravadora EMI.

O produtor de discos Renato Correia, logo percebeu o talento de José Augusto, e imediatamente recomendou sua contratação. Em 1972 teve sua primeira composição gravada por Cauby Peixoto. No mesmo ano gravou um compacto simples como teste. Em 1973 gravou o seu primeiro disco oficial com a música "De Que Vale Ter Tudo Na Vida" com vendagem de um milhão de cópias.

Década de 1970[editar | editar código-fonte]

Ao lançar seu primeiro disco em 1973, José Augusto faz sucesso com as músicas "De Que Vale Ter Tudo Na Vida" e "Eu Quero Apenas Carinho".[2] Logo em seguida ele lançou a sua carreira internacional com a música "Luzes da Ribalta" (Candilejas), onde se consagrou com prêmios e sucessos alcançando a marca de cinco milhões de produtos vendidos, no México, Espanha, Argentina, Peru, Colômbia, Costa Rica, Equador, Venezuela e grande parte latina dos Estados Unidos.

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Mesmo se dedicado ao mercado latino, Augusto continuou lançando discos no Brasil e compondo para vários artistas; Alcione, Simone, Chitãozinho e Xororó, Fafá de Belém entre muitos outros. E assim, em 1985 surgiu mais um hit, a música "Fantasias", que rompeu o bloqueio das rádios Fm no Brasil que na época não divulgavam os artistas populares. Augusto ainda fechou a década com uma série de sucesso; "Sábado", "De Igual Pra Igual" "Chuvas de Verão" "Eu e você", "Fui Eu", "Só Você", "Amantes" entre outras.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

Consagrado no mercado latino e no cenário nacional, José Augusto abre a década com mais um hit, a música "Aguenta Coração" (Tema da novela Barriga de aluguel da Rede Globo). Devido ao sucesso da trama também no exterior, o cantor grava a canção em espanhol e em italiano. O artista permanece durante meses na parada latina americana da revista Billboard e recebe pela primeira vez o Prêmio "Aplauso" na categoria de melhor cantor latino.

Depois de um ano e meio no primeiro lugar nas rádios do Brasil, ele volta a emplacar mais um sucesso do mesmo disco, a música "Sonho por sonho".

A década é marcada por vários sucessos e convidados. Xuxa participou do tema de abertura da novela "Sonho meu" da Rede Globo", autoria de José Augusto & Carlos Colla. Com a diva da música americana Dionne Warwick, José Augusto cantou "Quase um sonho". Outras canções que marcaram a década foram; "A noite mais linda" (Tema da novela O Mapa da Mina), "Bate coração" (Tema da novela De Corpo e Alma), "Te Amo" (Tema da novela Torre de Babel), "Por eu ter me machucado" (Tema da novela A Indomada), "A minha história" também gravada em espanhol e executada até hoje no Brasil e nos países Latinos.

Anos 2000[editar | editar código-fonte]

Paralelamente a agenda de shows no Brasil, José Augusto segue fazendo shows em Portugal, Porto Rico e Angola.

Em 2001, José Augusto lança um projeto especial pela Abril Music "De Volta Para o Interior". O projeto relembra grandes sucessos da música regional; "Beijinho Doce", "Menino da porteira", "Vida de viajante" além da música "Indiferença" regravada por ele.

De 2002 a 2005, afastado do cenário musical, resolve se dedicar as composições até que em 2006 com a Música "Cuba" ele retorna com a sua turnê pelo exterior e decide morar em Miami até o final de 2007 quando retornou ao Brasil para gravar o CD-DVD "Agüenta coração" Ao vivo.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • José Augusto está entre os cantores que mais tem temas em trilhas de novelas.
  • Até 2009, vendeu aproximadamente 20 milhões de discos em todo o mundo.
  • Depois de Roberto Carlos, é o artista brasileiro que mais vendeu discos na América Latina.
  • Único brasileiro a receber o prêmio Olé espanhol de música por 250.000 discos vendidos.
  • Torcedor ilustre do Flamengo.

Trilhas de novelas[editar | editar código-fonte]

José Augusto está entre os artistas brasileiros que mais tem canções em trilhas de novelas. São ao todo 19 trilhas, sendo 14 apenas em novelas da Rede Globo.

Ano Música Novela Emissora
2012 "Estória de nós dois" Avenida Brasil Rede Globo
2008 "Coisas do coração" Beleza Pura
2005 "Sorri (Smile)" Os Ricos Também Choram SBT
2001 "Vida cigana" Pícara Sonhadora
"Por entre os dedos" Porto dos Milagres Rede Globo
1999 "O sole mio!" Terra Nostra
1998 "Evidências" (com Roberta Miranda) Pérola Negra SBT
"Te amo" Torre de Babel Rede Globo
1997 "Por eu ter me machucado" A Indomada
1996 "Coração gelado" Quem é Você?
1993 "Querer é poder" (com Xuxa) Sonho Meu
"A noite mais linda" O Mapa da Mina
1992 "Bate coração (Teu olhar)" De Corpo e Alma
1991 "O Passarinho" (com Trem da Alegria) Carrossel SBT
1990 "Aguenta coração" Barriga de Aluguel Rede Globo
1989 "Eu e você" (com Roupa Nova) Tieta
1988 "De igual pra igual" Bebê a Bordo
1978 "Meu destino é você" Aritana TV Tupi
1976 "Quem nega a luz, na sombra vai morrer" Anjo Mau Rede Globo

Discografia no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • "José Augusto" - (1973) Eu Quero Apenas Carinho
  • "José Augusto" - (1974) Palavras,Palavras
  • "José Augusto" - (1976) Fascinação
  • "José Augusto" - (1977) Meu Primeiro Amor
  • "José Augusto" - (1978) Doce Engano
  • "José Augusto" - (1979) Me Esqueci de Viver
  • "José Augusto" - (1980) Hey
  • "José Augusto" - (1981) Querer e Perder
  • "José Augusto" - (1982) Santa Teresa
  • "José Augusto" - (1983) Vivências
  • "José Augusto" - (1984) Sem Preconceito
  • "José Augusto" - (1985) Amantes
  • "José Augusto" - (1986) José Augusto
  • "José Augusto" - (1987) Sábado
  • "José Augusto" - (1988) Fui eu
  • "José Augusto" - (1990) Agüenta Coração
  • "José Augusto" - (1992) Querer é Poder
  • "José Augusto" - (1994) Longe de Tudo
  • "José Augusto" - (1995) Corpo e Coração
  • "José Augusto" - (1996) Nosso Amor é Assim
  • "José Augusto" - (1997) Por Eu Ter Me Machucado
  • "José Augusto" - (1999) Minha Vida (Acústico)
  • "José Augusto" - (1999) José Augusto Ao Vivo
  • "José Augusto" - (2000) Prisioneiro
  • "José Augusto" - (2001) De Volta Pro Interior
  • "José Augusto" - (2006) Maxximum (José Augusto)
  • "José Augusto" - (2008) Aguenta Coração Ao Vivo (CD e DVD)
  • "José Augusto" - (2012) Na Estrada AO VIVO (CD e DVD)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências