José Elias Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Elias Garcia
Elias Garcia
Nascimento 30 de Dezembro de 1830
Cacilhas, Almada, Reino de Portugal Portugal
Morte 21 de Junho de 1891 (60 anos)
Lisboa, Reino de Portugal Portugal
Nacionalidade Português
Profissão Professor, jornalista, militar e político

José Elias Garcia (Almada, Cacilhas, 30 de Dezembro de 1830Lisboa, 21 de Junho de 1891) foi um professor da Escola do Exército, jornalista, político republicano e coronel de engenharia do Exército Português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fundou em 1854 o periódico O Trabalho, a primeira publicação abertamente republicana em Portugal. Foi Vereador e em 1878 Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, onde tem uma Avenida com o seu nome. Foi eleito Deputado Reformista a partir de 1870 e Deputado Republicano em 1890.

Foi Director da Associação dos Jornalistas e Escritores Portugueses.

Casou com Maria Durán de Moura Pinheiro, filha de José de Moura Pinheiro e de sua mulher Jacinta Durán Navarro, com descendência.

Membro da Maçonaria desde 1853, foi o 1.º e único Grão-Mestre interino, depois definitivo, da Federação Maçónica entre 1863 e 1869, 3.º e 5.º Presidente do Conselho da Ordem do Grande Oriente Lusitano de 1882 a 1884 e de 1887 a 1888 e 14.º Soberano Grande Comendador interino do Supremo Conselho afecto ao Grande Oriente Lusitano e 3.º Grão-Mestre interino do Grande Oriente Lusitano Unido de 1884 a 1886 e 16.º Soberano Grande Comendador interino, depois definitivo, do Supremo Conselho afecto ao Grande Oriente Lusitano e 5.º Grão-Mestre interino, depois definitivo, do Grande Oriente Lusitano Unido de 1887 a 1889.[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.