José Figueroa Alcorta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Figueroa Alcorta
José Figueroa Alcorta
Presidente da  Argentina
Mandato 12 de Março de 1906 - 12 de Outubro 1910
Antecessor(a) Manuel Quintana
Sucessor(a) Roque Sáenz Peña
Vida
Nascimento 20 de novembro de 1860
Córdoba, Província de Córdoba, Argentina
Morte 27 de dezembro de 1931 (71 anos)
Buenos Aires, Argentina
Dados pessoais
Partido Partido Autonomista Nacional
Profissão advogado e político

José Figueroa Alcorta foi um advogado e político argentino que exerceu a presidência do país após o falecimento de Manuel Quintana, de quem era vice-presidente.

Teve sérios problemas para obter o apoio do Congresso, o que finalmente conseguiu em 1908. Buscou aproximar-se da União Cívica Radical, indultando os presos durante a tentativa de golpe de 1905, e preparou o caminho para as mudanças eleitorais implantadas durante a gestão de seu sucessor, Roque Sáenz Peña. Durante sua gestão, os grupos anarquistas se mostraram bastante ativos em atentados, como o que matou o chefe de polícia Ramón Falcón, como vingança pela violenta repressão policial às manifestações de Primeiro de Maio em Buenos Aires.

Em seu governo as relações diplomáticas com o Brasil tornaram-se tensas. Em seu governo foi descoberto petróleo na região de Comodoro Rivadavia, e foram editadas leis para regular a sua exploração. No último ano de seu governo celebrou-se o centenário da Revolução de Maio, que iniciou o processo de independência do país.

Anos mais tarde, exercendo o cargo de ministro da Corte Suprema, foi o único juiz que se propôs a renunciar quando ocorreu o golpe de estado de 1930.

Precedido por
Manuel Quintana
Presidente da Argentina
1906 - 1910
Sucedido por
Roque Sáenz Peña