José Godoy Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

José Godoy Garcia ( Jataí (GO), 3 de junho de 1918 - Brasília, 20 de junho de 2001), foi um advogado e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Pedro Garcia de Freitas e Aladina Godoy Garcia. Órfão ainda na infância, foi criado, com outros cinco irmãos, pela avó Maria Rita Guimarães. Teve diversos empregos antes de se formar em Direito, tais como de garçom, lanterninha de cinema, agente de polícia e de publicidade.

Nascido em Jataí (GO), estudou as primeiras letras com o professor Nestório Ribeiro em sua cidade natal, também em Uberlândia (MG), Cidade de Goiás (GO) e Goiânia (GO), onde concluiu o Clássico e o curso de Direito (1948). Nesta fase ou pouco depois, teria convivido com o Príncipe da Poesia Goiana e Introdutor da Corrente Modernista na Poesia de Goiás, Cyllenêo (Leo Lynce).

Passou três anos no Rio de Janeiro (de 1937 até início de 1941), onde manteve contato com modernistas, principalmente Lúcio Cardoso, Rubem Braga e Solano Trindade.

Participou, como assessor jurídico, da Comissão Goiana para a Mudança da Capital Federal, presidida por Altamiro de Moura Pacheco e criada pelo Governador José Ludovico de Almeida (Juca Ludovico).

Transferiu-se para Brasília em 1957. Marxista convicto, militou no Partido Comunista Brasileiro de 1945 a 1957, durante 12 anos, principalmente com trabalhos advocatícios e de gestão de finanças do partido.

Detentor do Prêmio Bolsa de Publicações Hugo de Carvalho Ramos, da Prefeitura Municipal de Goiânia, pelo livro Rio do Sono.

Três anos antes de seu falecimento, auxiliado pelos amigos Herondes Cezar e Salomão Sousa, organizou e publicou livro Poesia (1999), edição da Thesaurus Editora (DF), que ele considerava o compêndio definitivo de sua produção poética.

Faleceu de infarto fulminante, em Brasília.

Obra publicada[editar | editar código-fonte]

  • Rio do sono, poesia (Revista dos Tribunais, SP, 1948),
  • O caminho de Trombas, romance (Editora Civilização Brasileira, SP, 1966),
  • Araguaia mansidão, poesia (Editora Oriente, Goiânia, GO) (1972),
  • A casa do viramundo, poesia (Editora Civilização Brasileira, SP, 1980),
  • Aqui é a Terra, poesia (Editora Civilização Brasileira, SP, 1980),
  • Entre hinos e bandeiras, poesia (Thesaurus Editora, Brasília, DF, 1985),
  • Os morcegos, poesia (Thesaurus Editora, Brasília, DF, 1987),
  • Os dinossauros dos sete mares, poesia (Thesaurus Editora, Brasília, DF, 1988),
  • Florismundo Periquito, contos (Thesaurus Editora, Brasília, DF, 1990),
  • O flautista e o mundo sol verde e vermelho, poesia (Thesaurus Editora, Brasília, DF,1994),
  • Aprendiz de feiticeiro, crítica (Thesaurus Editora, Brasília, DF, 1997),
  • Poesia, antologia do 50º aniversário de poesia (Thesaurus Editora, Brasília, DF, 1999).

Fontes impressas[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.