José Ivo Sartori

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Ivo Sartori
José Ivo Sartori
Governador do Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
Período 1 de janeiro de 2015
a atualidade
Vice-governador José Paulo Cairoli
Antecessor(a) Tarso Genro
Prefeito de Caxias do Sul Caxias do Sul
Período 1 de janeiro de 2005
a 1 de janeiro de 2013
Antecessor(a) Pepe Vargas
Sucessor(a) Alceu Barbosa Velho
Deputado federal pelo Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 2003
a 1 de janeiro de 2005
Presidente da Assembleia Legislativa
do Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 1998
a 1 de fevereiro de 1999
Antecessor(a) João Luiz Vargas
Sucessor(a) Paulo Odone
Deputado estadual do Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 1983
a 1 de fevereiro de 2003
(5 mandatos consecutivos)
Vereador de Caxias do Sul
Vida
Nascimento 25 de fevereiro de 1948 (67 anos)
Dados pessoais
Partido PMDB
Profissão Filósofo e Político

José Ivo Sartori (Farroupilha, 25 de fevereiro de 1948) é um professor, filósofo e político brasileiro filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

É ex-vereador e ex-prefeito de Caxias do Sul, sendo casado com Maria Helena Sartori, com quem tem dois filhos: Marcos e Carolina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ex-seminarista, é formado em filosofia na Universidade de Caxias do Sul. Começou a carreira política em 1976, ao ser eleito vereador em Caxias do Sul. Conquistou cinco mandatos consecutivos para a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul a partir de 1982. Em 2002 foi eleito deputado federal. Foi também secretário estadual do Trabalho e Bem Estar Social, entre 1987 e 1988.

Foi presidente do Diretório Central dos Estudantes do Colégio do Carmo em Caxias do Sul durante a ditadura militar, tendo recepcionado o cantor e compositor Chico Buarque na Concha Acústica da Escola, onde ele apresentaria sua nova canção Cálice em 1978[1] .

Concorreu quatro vezes ao cargo de prefeito de Caxias do Sul, em 1992, 2000 e 2004, quando foi eleito com 52,43%, em segundo turno,contra 47,57% de Marisa Formolo.

Em 2008, Sartori foi reeleito prefeito de Caxias do Sul com 54,35% dos votos válidos, contra 45,65% do candidato derrotado, o ex-prefeito Pepe Vargas (PT).[2]

Como Prefeito de Caxias do Sul, atuou fortemente nas áreas da saúde,[3] trânsito e segurança, promovendo construções e reformas de Unidades Básicas de Saúde, colocando patrulhamento nas ruas, transformando Caxias do Sul na primeira cidade do Brasil a utilizar a coleta de lixo automatizada,[4] abrindo vias públicas para desafogar o trânsito, entre outras medidas. Como prefeito de caxias foi destaque na questão da mortalidade infantil, fez Caxias do Sul ter o menor índice de mortalidade infantil do Rio Grande do Sul, seguido de Porto Alegre com 9,9. A taxa estadual foi de 11 óbitos para cada mil nascimentos, e no Brasil, 15,4.

Sartori foi eleito governador do estado do Rio Grande do Sul, no dia 26 de outubro de 2014 com 3.859.611 votos, vencendo o então governador Tarso Genro com 2.445.664 votos.

Referências

  1. Um gringo durão, mas piadista: a trajetória de José Ivo Sartori Rodrigo Lopes Zero Hora (24/09/2014). Visitado em 6 de outubro de 2014.
  2. José Ivo Sartori é reeleito em Caxias do Sul 5 de outubro de 2008. Visitado em 25 de fevereiro de 2011.
  3. [1] [ligação inativa]
  4. [2]


Precedido por
Pepe Vargas
Prefeito de Caxias do Sul
2005 — 2013
Sucedido por
Alceu Barbosa Velho
Precedido por
Tarso Genro
Governador do Rio Grande do Sul
2015 — presente
Sucedido por
'


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.