José Zorrilla y Moral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Zorrilla y Moral.

José Zorrilla y Moral (Valladolid, 21 de fevereiro de 1817Madri, 23 de janeiro de 1893) foi um poeta e dramaturgo romântico espanhol. Suas poesias líricas surgem em 1837 e principalmente em 1841 com a publicação de "Os Cantos do Trovador". Contudo, sua reputação se definiu em proporções mais extraordinárias nos versos inspirados em lendas e motivos de tradições nacionais. Esccreveu: "Rosa de Alexandria", "Álbum de um Louco", "O Punhal do Godo", "D.João Tenório", "O Sapateiro e o Rei", "Recordações de Viagem" e outras. Curiosamente é citado no best seller de Gabriel Garcia Marques, Prêmio Nobel de Literatura, Cem Anos de Solidão.

Obras[editar | editar código-fonte]

Lírica[editar | editar código-fonte]

  • Religiosa (Ira de Dios, La Virgen al pie de la Cruz)
  • Amorosa (Un recuerdo y un suspiro, A una mujer)
  • Sentimental (La meditación, La luna de enero)
  • Tradicional (Toledo, A un torreón)

Épica[editar | editar código-fonte]

  • Los Cantos del Trovador (1840)
  • Granada (1852)
  • La Leyenda del Cid
  • " Don Juan Tenorio"

Lenda[editar | editar código-fonte]

  • A buen juez mejor testigo
  • Para verdades el tiempo y para justicias Dios
  • El capitán Montoya
  • Margarita la tornera
  • La pasionaria
  • La azucena silvestre
  • La princesa Doña Luz
  • A la memoria de Larra

Poemas dramáticos[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.