Josep Llimona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Josep Llimona, Ramon Casas (MNAC).
Estátua equestre de Raimundo Berengário III, Barcelona.

Josep Llimona i Bruguera (Barcelona, 18 de abril de 1867 – Barcelona, 28 de fevereiro de 1934) foi um escultor catalão.[1]

Estudou na Escola de la Llotja de Barcelona e no estúdio dos irmãos Agapit e Venanci Vallmitjana. Em 1881, enquanto estudava em Roma ao abrigo de uma bolsa do Município de Barcelona, realizou os esboços para a estátua equestre de Raimundo Berengário III. Após a sua estadia em Paris, o seu estilo derivou para a art nouveau por influência de Auguste Rodin.

Realizou um trabalho extensíssimo, fazendo exposições na Catalunha, em Madrid, em Paris, em Bruxelas e em Buenos Aires. Esculpiu numerosas obras para monumentos e obras funerárias para diversos cemitérios, entre as quais se destaca El Ángel Exterminador (1895), para o cemitério de Comillas, na Cantábria.

Fundou juntamente com o seu irmão, o pintor Joan Llimona, o Centro Artístico de Sant Lluc em 1892.

Distinções[editar | editar código-fonte]

  • 1888 – Medalha de Ouro na Exposição Universal de 1888 em Barcelona com a escultura Ramón Berenguer el Grande
  • 1907 – Prémio de Honra na Exposição Internacional de Belas Artes de Barcelona por Desconsol (Desconsolo), uma estátua de mármore que faz parte do acervo do Museu do Prado em Madrid, da qual existe uma cópia no Parque da Cidadela em Barcelona
  • 1932 – Medalha de Ouro da cidade de Barcelona
  • 1918-1924, 1931-1934 – Presidente da Junta de Museus de Barcelona

Obras destacadas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. José Llimona ha muerto (em espanhol). La Vanguardia (1934-02-28). Página visitada em 2012-01-02.
  • Josep Llimona i Bruguera (em espanhol). Art Públic. Ajuntament de Barcelona. Página visitada em 2012-01-02.
  • La Gran Enciclopèdia en català (em catalão). Barcelona: Edicions 62, 2004. vol. 12. ISBN 84-297-5440-7
  • Alix Trueba, Josefina. Escultura Española 1900/1936 (em espanhol). Madrid: Ediciones El Viso, 1985. ISBN 84-7483-412-0
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em espanhol, cujo título é «Josep Llimona», especificamente desta versão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Josep Llimona