Joseph Black

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Joseph Black
Física, química
Nacionalidade Escócia Escocês
Nascimento 16 de abril de 1728
Local Bordéus
Morte 6 de dezembro de 1799 (71 anos)
Local Edimburgo
Atividade
Campo(s) Física, química
Conhecido(a) por Calor latente, capacidade térmica, descoberta do dióxido de carbono

Joseph Black (Bordéus, 16 de abril de 1728Edimburgo, 6 de dezembro de 1799) foi um físico e químico escocês.

Black descobriu o dióxido de carbono (que ele chamou de "ar fixo") em 1754. Em 1756 descreveu como os carbonatos se tornam mais alcalinos quando perdem o dióxido de carbono, enquanto que o recolher dióxido de carbono reconverte-os.

Em 1761 descobriu que o gelo absorve calor sem mudar de temperatura enquanto derrete. Concluiu deste fato que o calor deve ter-se combinado com as partículas do gelo e se tornado latente.

Em 1755 descobriu o magnésio.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Black nasceu em Bordéus, França, onde seu pai, que era de Belfaste, Irlanda, estava envolvido com comércio de vinho. Sua mãe era de Aberdeenshire, Escócia, e sua família também estava nos negócios de vinho. Joseph tinha doze irmãos e irmãs.[1] Ele entrou na Universidade de Glasgow quando tinha dezoito anos de idade e quatro anos depois foi para Edimburgo para estudar medicina.

Balança analítica[editar | editar código-fonte]

Uma balança analítica de precisão

Em meados de 1750, Joseph Black desenvolveu a balança analítica baseada numa barra balanceada de peso leve em uma forma de cunha. Cada braço carregava uma panela onde as amostras ou pesos padrões eram colocados. Ela excedia em muito a precisão de qualquer outra balança e se tornou um instrumento de cientistas muito importante na maioria dos laboratórios de química.[2]

Em 1757, ele foi indicado Regius Professor de Medicina e Terapias na Universidade de Glasgow.

Calor Latente[editar | editar código-fonte]

O primeiro calorímetro-frio, usado no inverno de 1782–83, por Antoine Lavoisier e Pierre-Simon Laplace, para determinar o calor envolvido em várias transformações químicas, cálculos baseados nas descobertas anteriores sobre o calor latente de Joseph Black.

Em 1761 Black deduziu que aplicando calor no gelo quando o mesmo está no ponto de fusão não causa um incremento de temperatura da mistura água/gelo, porém aumenta a quantidade de água na mistura. Adicionalmente, Black observou que aplicando calor na água em ebulição não resulta no acréscimo de temperatura da mistura água/vapor, porém aumenta a quantidade de vapor. A partir dessas observações, ele concluiu que o calor aplicado se combinou com as partículas de gelo e com as de água em ebulição tornando-se latente. A teoria de Black do calor latente é a sua contribuição cientifica mais importante, e onde sua fama cientifica descansa. Ele também demonstrou que diferentes substancias tem diferentes calores específicos.

A teoria do calor latente marca o inicio da termodinâmica.[3]

Seus estudos se provaram importantes não somente para o desenvolvimento da ciência abstrata no desenvolvimento do motor à vapor.[4] O calor latente da água é muito parecida com muitos outros líquidos, assim dando um impulso para as tentativas com sucesso de James Watt em aumentar a eficiência de motores à vapor inventados por Thomas Newcomen. Watt adicionou um condensador separado, e manteve o cilindro na temperatura do vapor (colocando-o em um revestimento cheio de vapor) economizando uma quantidade considerável de energia por evitar o reaquecimento do cilindro a cada ciclo do motor.

Referências

  1. Lenard, Philipp. Great Men of Science. London: G. Bell and Sons, 1950. p. 129. ISBN 0-8369-1614-X. (Translated from the second German edition)
  2. Equal Arm Analytical Balances. Visitado em 2008-03-08.
  3. Ogg, David. Europe of the Ancien Regime: 1715–1783. [S.l.]: Harper & Row, 1965. 117 and 283 pp.
  4. Ogg, David. Europe of the Ancien Regime: 1715–1783. [S.l.]: Harper & Row, 1965. p. 283.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.