Joseph Safra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde junho de 2014)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Joseph Safra
em árabe: يوسف صفرا
Joseph e Moisés Safra.jpg
Joseph (esquerda) ao lado do irmão Moise Safra.
Conhecido(a) por proprietário doBanco Safra
Nascimento c.1938
Beirute, Líbano
Residência São Paulo,  Brasil
Nacionalidade Brasilbrasileiro
Líbanolibanês
Fortuna Aumento US$ 16,4 bilhões (2014)[1]
Progenitores Mãe: Esther Teira Safra
Pai: Jacob Safra
Parentesco Edmond Safra 1932—1999)
Moise Safra (1935—2014)
(irmãos)
Cônjuge Vicky Sarfati Safra
Filho(s) Jacob
Esther
Alberto
David
Ocupação Banqueiro
Empresário
Filantropo
Religião Star of David.svg Judaica

Joseph Safra (Beirute, c.1938) é um banqueiro, empresário e filantropo libanês, naturalizado brasileiro, co-fundador do Banco Safra. É considerado o segundo homem mais rico do Brasil.[2] [3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Joseph Safra nasceu no Líbano, filho de Jacob e Esther Teira Safra, numa família de origem judaica. Seu pai(oriundo da Síria), havia imigrado para Beirute nos anos 20, onde se estabeleceu e iniciou seus negócios no setor bancário, fundando o Banco Jacob E. Safra. Nos anos 50, a família imigrou para o Brasil, onde fundou o Banco Safra em 1955. Joseph, seu pai Jacob e seus irmãos Edmond e Moise conduziram os interesses da instituição por muitos anos. Após a morte de Edmond, em 1999, Joseph e Moise mantiveram o controle do banco até 2006, quando Joseph adquiriu a parte de Moise, numa transação estimada em US$ 2 bilhões[4] .

Ao longo dos anos, Joseph diversificou seus negócios em diversos campos, com destaque para a Aracruz Celulose SA, da qual foi sócio entre 1988 e 2009(quando vendeu os ativos ao Grupo Votorantim). Também esteve à frente das empresas de telefonia móvel BCP e Cellcom(israelense). Em 2012 deixou a gestão do Banco Safra — passada para seus filhos Alberto, David e Jacob — e passou a dedicar-se ao recém adquirido banco suíço Sarasin. Para tanto, fundou a holding Bank J. Safra Sarasin Ltd. Apesar do poder econômico, Joseph afirma gostar de viver uma vida simples e reservada, longe da imprensa e exposição geral[5] [6] [7] .

Assim como seus irmãos Edmond e Moise, Joseph também sempre buscou manter o nome da família Safra ligado à filantropia, com contribuições e esforços voltados para as áreas de assistência social, educação e saúde, não apenas no Brasil mas no exterior também[8] .

Joseph é casado com Vicky Sarfati Safra e possui 4 filhos.




Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.forbes.com/profile/joseph-safra/
  2. Eike sai da lista dos cem homens mais ricos do mundo (em Português) Diário do Nordeste (07 de Fevereiro de 2013). Visitado em 15 de Junho de 2014.
  3. Tatiana Vaz (27 de Março de 2013). Quem é Joseph Safra, o banqueiro mais rico do país (mesmo) (em Português) Exame. Visitado em 15 de Junho de 2014.
  4. Magnata Brasileiro Moise Safra morre em SP aos 79 anos (em Português) Folha (15 de junho de 2014). Visitado em 15 de junho de 2014.
  5. Os 60 mais poderosos do país:Joseph Safra (em Português) Último Segundo. Visitado em 15 de Junho de 2014.
  6. Tatiana Vaz (27 de Março de 2013). Quem é Joseph Safra, o banqueiro mais rico do país (mesmo) (em Português) Exame. Visitado em 15 de Junho de 2014.
  7. Milton Gamez e Leonardo Attuch. A nova cara do Safra (em Português) ISTOÉ. Visitado em 15 de Junho de 2014.
  8. Françoise Terzian (29 de Novembro de 2013). Safra: o sobrenome da filantropia no Brasil (em Português) MSN. Visitado em 15 de junho de 2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]