Josué Francisco Trocado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Dr. Josué Francisco Trocado (Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 28 de Junho de 1882 - 8 de Dezembro de 1962) foi um compositor português.

Família[editar | editar código-fonte]

Filho de Francisco Luís Trocado, Jr. (Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 29 de Abril de 1850 - Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 24 de Junho de 1904), Comerciante, e de sua mulher Maria Emília da Cruz e Campos (Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 1851 - Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 26 de Agosto de 1882), neto paterno de Francisco Luís Trocado e de sua mulher Florinda Rosa e neto materno de Manuel Ferreira Campos e de sua mulher Ana Emília da Cruz.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Professor e Compositor Musical. Na Póvoa de Varzim, Josué Trocado organizou o Orfeon Povoense, posteriormente Orfeão Poveiro, e pelo país se destacou pela sua criatividade apresentando operetas, revistas teatrais e poesias, grande parte de sua autoria. Foi o autor da Cantata (hino do Orfeão), do Hino da Póvoa e Vindima. Também fez adaptações como a tradução do "Coro dos Caçadores" de Der Freischütz de Weber e musicou o poema "Cântico da Noite" de Almeida Garrett. O orfeão actuou maioritariamente no Teatro Garrett, nas passou pelo Café Chinês, pelo Casino da Póvoa e várias cidades e vilas portuguesas. Aquando das récitas em Lisboa, o Orfeon Povoense é referido pela imprensa da época como o "melhor orfeão português".

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno da Santa Sé.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou na Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, na Capela de Nossa Senhora das Dores, a 20 de Julho de 1907 com Maria Alves de Campos (Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 19 de Julho de 1886 - Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 2 de Janeiro de 1953), Senhora da Casa do Monte das Dores na Póvoa de Varzim, filha de João/José Fernandes da Silva Campos (Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 12 de Março de 1854 - 1892), sobrinho materno do 1.º Barão da Póvoa de Varzim, e de sua mulher (Braga, São Vítor), de quem foi primeiro marido, Carolina Alves da Costa/de Campos (Póvoa de Varzim, Póvoa de Varzim, 18 de Agosto de 1861 - 3 de Fevereiro de 1922), Senhora da Casa do Monte das Dores. Foram avós maternos de Diogo Pinto de Freitas do Amaral.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • "Anuário da Nobreza de Portugal - 2006", António Luís Cansado de Carvalho de Matos e Silva, Dislivro Histórica, 1.ª Edição, Lisboa, 2006, Tomo IV, p. 862 a 873
  • "Costados", D. Gonçalo de Mesquita da Silveira de Vasconcelos e Sousa, Livraria Esquina, 1.ª Edição, Porto, 1997, N.º 55