Juan García Oliver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Juan García Oliver (Reus, Tarragona, 1901Guadalajara, México, 1980) foi um anarquista de grande expressão na primeira metade do século XX na Espanha. Junto a Buenaventura Durruti, fundou o grupo de "Los Solidarios", ao qual posteriormente se atribuíram vários assassinatos, incluindo a tentativa de assassinato do rei Alfonso XIII.

Mais tarde formou parte da Confederação Nacional do Trabalho - Federação Anarquista Ibérica (CNT-FAI), chegando a ser um de seus membros mais importantes. Quando a CNT decidiu entrar no governo durante a Guerra Civil Espanhola, assumiu o cargo de Ministro da Justiça, sob a presidência de Francisco Largo Caballero. Tentou convencer os trabalhadores para que se desarmassem durante os acontecimentos de maio de 1937 em Barcelona, chamando a um cessar-fogo.

Alguns o consideraram como um traidor do anarquismo espanhol, por haver se comprometido com o governo, enquanto outros crêm que aquelas concessões eram necessárias para acabar com o inimigo comum, o fascismo.

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um anarquista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.