Judite de Habsburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Representação de Judite de Habsburgo
Representação de Venceslau II da Boémia, esposo de Judite.
Tumba de Judite (falecida em 1297), no convento de Santa Inês

Judite de Habsburgo "(1271 - 21 de Maio de 1297) foi a filha mais nova de Rodolfo I da Germânia e da sua esposa Gertrudes de Hohenburg. Judite era, portanto, um membro da família dos Habsburgos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Quando Judite tinha cinco anos, ela tornou-se objecto dos planos políticos do seu pai. Este assinou o tratado de paz de Viena com Otacar II da Boémia, e eles decidiram que Venceslau, filho e herdeiro de Otacar, deveria casar-se com Judite. As irmãs desta também se casaram com reis poderosos e duques: a sua irmã Clemência casou-se com Carlos Martel de Anjou, filho de Carlos II de Nápoles, e a sua irmã Matilde casou-se com Luís II da Baviera.

O casamento formal foi feito em 1279 em Jihlava, mas o matrimónio teve lugar apenas no início de 1285, em Cheb. Foi dado à noiva um dote "do Ducado da Áustria, da fronteira até à fronteira da Morávia do Danúbio". O matrimónio foi seguido por "noite de núpcias festiva", mas logo depois, Rodolfo levou Judite consigo, de novo, para a Alemanha, devido ao facto de que ela ainda era uma criança de tenra idade.

Mais tarde, deixou a sua família na Alemanha e veio a Praga para ficar com o esposo. Como o seu pai, Judite odiava Zavish, Senhor do Falkenstejn, o padrasto de seu marido. Ele já actuara como regente com a rainha viúva, Cunegundes da Eslavônia, com quem se casou secretamente. Judite fez com que Zavish fosse julgado, e acabou por ser executado em 1290, cinco anos após a morte da rainha Cunegundes.

Judite cansou-se de conciliar o esposo e Alberto I da Germânia, o seu irmão, provavelmente sem sucesso. Ela também trouxe influências alemãs para o Tribunal de Praga, como a introdução de cavaleiros na corte. Ela fez de Praga um centro cultural.ref>Women in power, scroll down to 1287-97 Politically Influential Queen Guta von Habsburg of Bohemia (Czech Republic) (em inglês). Guide2womenleaders.com.</ref>

Venceslau e Judite foram coroados Rei e Rainha da Boémia em 1297. Judite estava um pouco debilitada nessa altura, pois tinha dado à luz o décimo filho há pouco tempo.

Judite acabou por morrer semanas depois.

Segundo as crónicas da família, Judite foi descrita como bela, nobre e virtuosa.[1] Judite ajudara a resolver os problemas entre o seu esposo e o seu irmão, Alberto I da Germânia. Judite também apoiou o pedido do marido na Polónia.[2]

Judite faleceu a 21 de Maio de 1297, em Praga, com apenas 26 anos de idade. Ela esteve dois anos sem dar à luz, mas, após esse período, estava constantemente grávida e dava ao esposo, em média, um filho por ano, ao longo dos últimos dez anos de casamento. Desgastada pelo parto, Judite faleceu semanas depois de dar à luz o seu filho mais novo e homónimo, Judite.

O esposo, Venceslau II da Boémia, após a morte de Judite, casou-se de novo. Desta vez com Isabel Richilda da Polónia, que lhe deu uma filha, Inês.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Venceslau e Judite tiveram dez filhos:

  1. Otacar (6 de Maio de 1288 - 19 de Novembro 1288).
  2. Venceslau III (6 de Outubro de 1289 - 4 de Agosto de 1306); rei da Boémia, rei da Hungria e da Polónia.
  3. Inês (6 de Outubro de 1289 - após 1292), gémea de Venceslau.
  4. Ana (10 de Outubro de 1290 - 3 de Setembro de 1313), casada em 1306 com Henrique da Caríntia.
  5. Isabel (20 de Janeiro de 1292 - 28 de Setembro de 1330), casada em 1310 com João I da Boémia
  6. Judite (3 de Março de 1293 - 3 de Agosto de 1294).
  7. João (26 de Fevereiro de 1294 - 1 de Março de 1295).
  8. João (21 de Fevereiro de 1295 - 6 de Dezembro de 1296).
  9. Margarida (21 de Fevereiro de 1296 - 8 de Abril de 1322), casada com Boleslau III, o Generoso, Duque da Silésia e Duque de Wrocław.
  10. Judite (nasceu e morreu a 21 de Maio de 1297).

Das dez crianças, apenas quatro chegaram à idade adulta: Venceslau, Ana, Isabel e Margarida. Mas mesmo assim, faleceram muito jovens: Venceslau faleceu aos 16 anos; Ana aos 22, Isabel aos 38 e Margarida aos 26.

Legado da família[editar | editar código-fonte]

Venceslau e em seguida, Ana (esposa de Henrique da Boémia) e Isabel (esposa de João da Boémia) sucederam ao seu pai como governantes da Boémia. Isabel foi mãe de Carlos I da Boémia, o filho deste foi Sigismundo I da Boémia.

Judite é um ancestral de Ana de Dinamarca que se casou com Jaime I de Inglaterra, os seus filhos foram Carlos I de Inglaterra e Isabel da Boémia, Isabel é um dos sucessores de Judite como Rainha da Boémia.

Referências