Judith Herzberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Judith Herzberg (Amsterdão, 1934) é uma escritora holandesa.

Autora de ensaios, poemas, peças de teatro, argumentos cinematográficos e várias traduções. Iniciou a sua obra poética com Zeepost (1963). Uma breve antologia sua foi publicada na revista Diversos, nº 7. No teatro podem destacar-se Os Casamentos de Lea e O Caracal, publicados no n.º3 da revista Artistas Unidos. O Caracal foi encenado por Alberto Seixas Santos, em 2003, e A Fábrica de Nada, por Jorge Silva Melo, em 2005[1] . Judith Herzberg é uma das vozes mais representativas da poesia contemporânea europeia, contando com inúmeros prémios e traduções em vários idiomas[2] .

Referências