Junichiro Koizumi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jun'ichirō Koizumi
Jun'ichirō Koizumi
Primeiro-ministro do  Japão
Período de governo 26 de abril de 2001
até 2006
Antecessor(a) Yoshiro Mori
Sucessor(a) Shinzo Abe
Vida
Nascimento 8 de Janeiro de 1942 (72 anos)
Yokosuka, Kanagawa
Dados pessoais
Partido Partido Liberal Democrata
Profissão economista
linkWP:PPO#Japão

Junichirō Koizumi (小泉純一郎?) [Koizumi Jun'ichirō], (Yokosuka, 8 de janeiro de 1942) é um político moderado japonês. Foi o 87º primeiro-ministro do Japão, sucedido por Shinzo Abe. Aposentou-se da política quando seu mandato no parlamento terminou[1] .

Vida[editar | editar código-fonte]

Koizumi foi educado na Escola de Yokosuka e na Universidade Keio, onde estudou economia. Passou um breve período estudando no College University de Londres antes de retornar ao Japão em dezembro de 1969. Casou-se em 1978. Seu casamento acabou em divórcio em 1982 e ele não mais casou desde então. Junichiro tem três filhos, dois vivem com ele (Shinjiro Koizumi e Kotaro Koizumi) e nunca mais viram sua mãe desde o divórcio. O mais novo, estudante da Universidade Keio, nunca conheceu seu pai. Kotaro Koizumi é ator e participou de diversos seriados japoneses. O avô de Koizumi era Matajiro Koizumi. Koizumi é fã de Richard Wagner e também da banda japonesa X Japan [2] .

Vida política[editar | editar código-fonte]

Em 3 de março de 2010, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe o ex-primeiro-ministro.

Antes de uma iniciativa fracassada de ser eleito, Koizumi se tornou membro da 11ª Prefeitura de Kanagawa em dezembro de 1972. Era membro do Partido Liberal Democrata (PLD), e se juntou à facção Fukuda. Desde então já foi eleito dez vezes. Em 1992, tornou-se Ministro de Telecomunicações no governo de Kiichi Miyazawa. Foi três vezes Ministro da Saúde nos governos de Noboru Takeshita, Sosuke Uno e Ryutaro Hashimoto. Em 1994 com o PLD na oposição, ele se tornou membro de uma outra facção, a Shinseiki, constituída por parlamentares jovens e mais motivados. Concorreu à presidência do PLD em setembro de 1995 e em julho de 1999, mas obteve pouco apoio perdendo para Ryutaro Hashimoto e Keizo Obuchi, respectivamente. Em abril de 2000 Obuchi foi substituído por Yoshiro Mori. Koizumi se tornou líder do seu partido na sua terceira tentativa em 24 de abril de 2001. Ele teve 298 votos, enquanto o outro candidato, Ryutaro Hashimoto, 155[3] . Tornou-se Primeiro-ministro em 26 de abril de 2001. Sua coalizão assegurou 78 das 121 vagas na Câmara dos Conselheiros.

Referências

Precedido por
Yoshiro Mori
Primeiro-ministro do Japão
2001 - 2006
Sucedido por
Shinzo Abe