Junta de Salvação Nacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Junta de Salvação Nacional
Presidente de  Portugal (interino)
Mandato 25 de Abril de 1974 até 15 de Maio de 1974
Antecessor(a) Américo Tomás
Sucessor(a) António de Spínola
Presidência do Conselho de  Portugal (interino)
Mandato 25 de Abril de 1974 até 16 de Maio de 1974
Antecessor(a) Marcello Caetano
Sucessor(a) Adelino da Palma Carlos
Governos Provisórios
da Terceira República Portuguesa

Coat of arms of Portugal.svg

A Junta de Salvação Nacional (JSN) foi um grupo de militares designados para sustentar o governo do Estado Português em Abril de 1974, após o golpe de estado que derrubou o Estado Novo. Esta Junta esteve em funcionamento entre 1974 e 1975, após o comunicado do presidente António de Spínola às 01:30 do dia 26 de Abril.

Origem[editar | editar código-fonte]

A Junta vinha prevista no programa do Movimento das Forças Armadas para o exercício político, até à formação de um governo civil, para precaver a destituição imediata do Presidente da República (o almirante Américo Thomaz) e Governo, dissolução da Assembleia Nacional e do Conselho de Estado, promulgando a Lei Constitucional n.º 1/74, de 25 de Abril. A escolha do Presidente e Vice-Presidente caberiam à própria Junta.

Composição[editar | editar código-fonte]

A Junta de Salvação Nacional era composta por:

Exerceu assim interinamente as funções da Presidência da República (de 26 de Abril a 15 de Maio, data em que designou como Chefe de Estado o presidente da Junta, António de Spínola) e da Presidência do Conselho (de 26 de Abril a 16 de Maio, data em que tomou posse o I Governo Provisório, chefiado por Palma Carlos).[1]

Após os acontecimentos de 28 de Setembro de 1974, que culminaram na renúncia do general Spínola à Presidência, deixaram a JSN este oficial, bem como os generais Jaime Silvério Marques, Diogo Neto e Galvão de Melo. O general Francisco da Costa Gomes foi então designado Presidente da República e ingressaram na JSN os seguintes oficiais:

  • Tenente-coronel Carlos Fabião (Exército);
  • Tenente-coronel Nuno Fisher Lopes Pires (Exército);
  • Tenente-coronel Narciso Mendes Dias (Força Aérea);
  • Tenente-coronel Aníbal Pinho Freire (Força Aérea);
  • Comandante Silvano Ribeiro (Marinha) (interinamente, enquanto durasse o impedimento do almirante Rosa Coutinho, ao tempo ausente em Angola como Alto-Comissário).

Após os acontecimentos de 11 de Março de 1975 a JSN foi extinta, passando os seus então membros a integrar o novo Conselho da Revolução.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Precedido por
Américo Tomás
Chefe de Estado da República Portuguesa
(interinamente)

26 de Abril de 197415 de Maio de 1974
Sucedido por
António de Spínola
Precedido por
Marcelo Caetano
Chefe de governo de Portugal
(interinamente)

26 de Abril de 197416 de Maio de 1974
Sucedido por
Adelino da Palma Carlos
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.