Jurunas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Yudja
População total

348

Regiões com população significativa
 Brasil (MT e PA) 348 (Unifesp, 2010)[1]
Línguas
português
Língua Yudjá
Religiões
Etnia
Tupi-Guarani

Os Jurunas (Yuruna; Yudjá - autodenominação) são um grupo indígena que habita o estado brasileiro do Mato Grosso, mais precisamente no norte do Parque Indígena do Xingu, bem como junto ao baixo rio Xingu, no Pará, na Terra Indígena Paquiçamba.

Povo indígena cuja língua é a única representante viva da família Juruna, do tronco Tupi. Autodenominam-se Yudjá; o nome Juruna significa, em Tupi-Guarani, “bocas pretas”, porque a tatuagem características desses índios era uma linha que descia da raiz dos cabelos e circundava a boca. Na metade do século XIX tinham uma população estimada em 2.000 índios, que viviam no baixo rio Xingu. Um grupo migrou mais para o alto do rio, hoje em território compreendido pelo Parque do Xingu (MT).

Segundo levantamento de médicos da Escola Paulista de Medicina, que prestam serviços de saúde aos índios do parque, em 1990 eram 132 pessoas. Alguns Juruna vivem dispersos na margem direita do médio e baixo rio Xingu, e há um grupo de 22 índios, segundo dados da Funai de 1990, que vive na Volta Grande do rio Xingu, numa pequena área indígena chamada Paquiçamba, no município de Senador José Porfírio, no sudeste do Pará.

Suas terras serão atingidas pela construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Referências

  1. Instituto Socioambiental. Quadro Geral dos Povos (em português) Enciclopédia dos Povos Indígenas no Brasil.. Página visitada em 16 de setembro de 2012.