K-1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


K-1
K-1 Logo.png
Fundação 1993 (21 anos)
Página oficial K-1.tv

K-1 é uma organização que promove principalmente competições de luta de pé em que é permitido usar técnicas provenientes das mais diversas artes marciais e desportos de combate . Mas na realidade as técnicas mais efetivas nestes torneios são as provenientes do Kickboxing, Pugilismo e Muay Thai . Os combates do K-1 são muito parecidos com os combates de Muay Thai com a grande diferença que não se podem usar as cotoveladas típicas desta arte marcial tailandesa e igualmente parecidos com os tradicionais combates de Kickboxing mas com a inclusão de joelhadas.

O K-1 ao longo dos anos tornou-se no mais respeitado torneio de luta de Kickboxing / Muay Thai do mundo e por isso muitas vezes é confundido com uma arte marcial e/ou desporto de combate.

Basicamente é constituído por 2 torneios distintos: o K-1 World Max para lutadores de peso até 70 kg, e o K-1 World Grand Prix, sem limites de peso. Este último torneio, que é o principal evento do K-1, ocorria no Japão, no mês de dezembro, onde reunia os oito melhores lutadores classificados durante vários torneios que decorriam durante o ano por vários países. Um atleta, para sagrar-se campeão, deveria vencer três lutas na mesma noite. Antes desta final, estes 8 finalistas ainda participariam de uma 'semifinal': combates entre os 16 semifinalistas, dos quais metade serão eliminados. Por vezes o formato de qualificação mudava de ano para ano.

História[editar | editar código-fonte]

O K-1 foi fundado por Kazuyoshi Ishii, que realizou o primeiro evento a 30 de Abril de 1993. Este ex-praticante de karate Kyokushin criou uma arte marcial própria com o intuito de promover verdadeiros combates entre atletas a que chamou Karate Seidokaikan. Antes de criar o K-1, organizava eventos em que seus atletas defrontavam adversários provenientes de outas artes marciais. Originalmente usava regras e técnicas do karaté, mas gradualmente foi mudando para as técnicas e regras do kickboxing.

O K-1, a partir de 2003, passou a pertencer à promotora Fighting and Entertainment Group (FEG). Em 2010 começaram a surgir problemas financeiros que originaram a não realização em 2011 do K-1 World Grand Prix. Em 2012, após várias transações, a organização do K-1 passou para a promotora Glory Sports International.

Sistema de qualificação usado em 2009

Regras básicas[editar | editar código-fonte]

Cada combate é constituído por 3 assaltos com a duração de 3 minutos cada . Antigamente a duração era de 5 minutos mas a organização mudou por achar que os atletas ficavam muito cansados e havia uma perda de espetacularidade nos combates.

O combate pode terminar por decisão do árbitro ou da comissão médica .

A luta é decidida com nocaute (KO), nocaute técnico (TKO), decisão do júri (3 juízes que vão tomar a decisão através de um sistema de pontos), desqualificação, empate ou no contest (sem vencedores). No caso de empate, ainda pode haver de 1 a 2 assaltos extra.

Para além das regras normais neste tipo de torneios (não dar cabeçadas, morder o adversário etc.) não se pode usar as cotoveladas, prática normal no Muay Thai e no torneio UFC. Não se pode usar igualmente técnicas de projeção, atacar o adversário quando ele está no chão ou a tentar levantar-se, segurar as cordas ou socar a nuca. Também não se pode atacar um oponente quando este se vira e mostra suas costas (a menos que este perca a vontade de lutar).

Lutando de uma forma passiva (sem atacar) é também sancionado negativamente.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

A partir de uma determinada altura a desistência de um lutador através do lançamento da toalha para o ringue (pelo treinador) dava o direito à organização de não pagar o valor estipulado no contrato.

A organização do K-1 também organizou torneios de MMA (artes marciais mistas) nomeadamente o HERO’S e o posterior e sucessor DREAM . Este último torneio é considerado como o renascimento do PRIDE pela fidelidade e semelhança com a extinta organização (tida como a melhor de todos os tempos) , além de ter na apresentação das lutas a locutora de outrora Lenne Hardt. Inclusive foi promovido em parceria com ex-executivos da extinta organização do PRIDE.

Em tempos o K-1 já tinha trabalhado em parceria com o PRIDE na criação de um evento de Kickboxing e MMA : o K-1 Premium Dynamite. Convêm referir que atualmente é habitual haver transição de lutadores do Kickboxing para o MMA e vice-versa, sendo um bom exemplo disso os casos de sucesso de Mirko "Cro Cop" e Alistair Overeem . Este último cometeu a proeza de ser o único lutador do mundo a ter ganhos títulos mundiais em ambas as lutas . Outro exemplo é Ray Sefo , um antigo lutador de Kickboxing que participou em vários torneios do K-1 e que presentemente treina lutadores de MMA nos EUA.

Irónicamente nunca houve um Japonês que ganha-se o K-1 World Grand Prix apesar de as arbitragens serem bastante tendenciosas . Aliás nunca houve um asiático que o ganha-se, ao contrário do K-1 World Max, e curiosamente a maioria dos vencedores são Holandeses ou treinam na Holanda .

Como este torneio não tem limite de peso (ao contrário do famoso UFC) tem aparecido lutadores gigantes como Hong-man Choi , Akebono , Bob Sapp , entre outros, que apesar de não serem kickboxers tentam valer-se da sua grande corpulência física para ultrapassarem os seus adversários .

Campeões do K-1[editar | editar código-fonte]

Campeões do K-1 World GP[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Finalista
1993 Croácia Branko Cikatić Países Baixos Ernesto Hoost
1994 Países Baixos Peter Aerts Japão Masaaki Satake
1995 Países Baixos Peter Aerts França Jérôme Le Banner
1996 Suíça Andy Hug África do Sul Mike Bernardo
1997 Países Baixos Ernesto Hoost Suíça Andy Hug
1998 Países Baixos Peter Aerts Suíça Andy Hug
1999 Países Baixos Ernesto Hoost Croácia Mirko "Cro Cop" Filipović
2000 Países Baixos Ernesto Hoost Nova Zelândia Ray Sefo
2001 Nova Zelândia Mark Hunt Brasil Francisco Filho
2002 Países Baixos Ernesto Hoost França Jérôme Le Banner
2003 Países Baixos Remy Bonjasky Japão Musashi
2004 Países Baixos Remy Bonjasky Japão Musashi
2005 Países Baixos Semmy Schilt Brasil Glaube Feitosa
2006 Países Baixos Semmy Schilt Países Baixos Peter Aerts
2007 Países Baixos Semmy Schilt Países Baixos Peter Aerts
2008 Países Baixos Remy Bonjasky Marrocos Badr Hari
2009 Países Baixos Semmy Schilt Marrocos Badr Hari
2010 Países Baixos Alistair Overeem Países Baixos Peter Aerts
2012 Croácia Mirko Cro Cop Suriname Ismael Londt

Campeões do K-1 World MAX[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Finalista
2002 Países Baixos Albert Kraus Tailândia Kaolan Kaovichit
2003 Japão Masato Países Baixos Albert Kraus
2004 Tailândia Buakaw Por.Pramuk Japão Masato
2005 Países Baixos Andy Souwer Tailândia Buakaw Por.Pramuk
2006 Tailândia Buakaw Por.Pramuk Países Baixos Andy Souwer
2007 Países Baixos Andy Souwer Japão Masato
2008 Japão Masato Ucrânia Arthur Kyshenko
2009 Itália Giorgio Petrosyan Países Baixos Andy Souwer
2010 Itália Giorgio Petrosyan Japão Yoshihiro Sato
2012 Países Baixos Murthel Groenhart Ucrânia Arthur Kyshenko

Campeões do K-1 Super Heavyweight[editar | editar código-fonte]

Data Campeão Evento N° de defesas
4 de Março de 2007 – atualmente Países Baixos Semmy Schilt
def Ray Sefo
K-1 World GP 2007 em Yokohama 4 3 de Abril de 2010 Curaçao Errol Zimmerman
3 29 de Junho de 2008 França Jerome Le Banner
2 13 de Abril de 2008 Nova Zelândia Mark Hunt
1 23 de Junho de 2007 Samoa Americana Mighty Mo

Campeões do K-1 Heavyweight[editar | editar código-fonte]

Data Campeão Evento N° de defesas
28 de Abril de 2007 – 17 de Dezembro de 2008[1] Marrocos Badr Hari
def Yusuke Fujimoto
K-1 World GP 2007 no Havaí 1 29 de Junho de 2008 Brasil Glaube Feitosa
28 de Março de 2009 – atualmente Japão Keijiro Maeda
def Gokhan Saki
K-1 World GP 2009 em Yokohama 1 3 de Abril de 2010 Países Baixos Peter Aerts

Outros lutadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Estrelas do boxe que já participaram do K-1[editar | editar código-fonte]

Lutadores vindo de outros esportes[editar | editar código-fonte]

Literatura[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. K-1 Official Website www.k-1.co.jp. Página visitada em 18 de Novembro de 2009.