Kadampa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Outubro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Portal A Wikipédia possui o
Portal do Budismo

Budismo Kadampa, é uma escola budista mahayana fundada pelo mestre budista indiano Atisha (AD 982-1054).

Seus seguidores denominam-se "Kadampas". "Ka" significa "palavra" e se refere aos ensinamentos de Buda, e "dam" se refere às instruções transmitidas por Atisha ao povo do Tibete, chamadas de Lamrim ou As etapas do caminho à iluminação.

O Lamrim mostra passo a passo como ingressar, progredir e concluir o caminho à iluminação.

O conhecimento Kadampa foi passado de geração à geração até o século 14.

Novos Kadampas[editar | editar código-fonte]

A partir daí, a tradição Kadampa foi desenvolvida e amplamente difundida no Tibete por Je Tsongkhapa, que tornou os ensinamentos do Darma kadampa mais claros e acessíveis às pessoas.

Particularmente, ele ensinou a maneira de combinar o lamrim, lojong e o mahamudra tantra em uma só prática diária.

Assim como a união do estudo e da prática foi o objeto dos primeiros kadampas, a união do sutra e do tantra se tornou a tônica dos discípulos de Je Tsongkhapa, conhecidos sob o nome de novos kadampas.

O budismo kadampa no mundo contemporâneo[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos o Budismo Kadampa sofreu uma considerável expansão no mundo todo, devido principalmente às ações do mestre budista Geshe Kelsang Gyatso.

Em 1997, ele fundou a Nova Tradição Kadampa - União Budista Kadampa Internacional (NTK- UBKI), com o propósito de difundir a budista em todo o mundo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kadampa