Kamandi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este artigo conforme o guia de tradução.
Kamandi
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição Kamandi #1 (Outubro 1972)
Criado por Jack Kirby
Características do personagem
Alter ego Kamandi
Terra natal Nova Iorque
Parceria Dr.Canus,Grande César, Tuftan
Situação presente Ativo
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Kamandi é um personagem de histórias em quadrinhos publicados pela DC Comics e foi criado pelo aclamado artista Jack Kirby. A maior parte das aparições de Kamandi ocorreu na série de quadrinhos Kamandi: The Last Boy on Earth, publicada de 1972 a 1978.

Kamandi é um jovem herói em um futuro pós-apocalíptico. Depois de um grande evento chamado "O Grande Desastre", os seres humanos foram reduzidos a selvageria em um mundo governado por animais inteligentes e evoluídos.

Origens do conceito[editar | editar código-fonte]

O conceito de Kamandi veio de várias fontes diferentes:

  • O nome "Kamandi" foi reciclado a partir de uma idéia de tira de jornal, Kirby acamparam-se em 1956, intitulado "Kamandi das Cavernas"[1] .
  • Em Alarming Tales # 1, Setembro de 1957, Kirby desenhou uma história intitulada "The Last Enemy". Nesta história, um homem viaja no tempo para o ano 2514, quando ele descobre que os humanos são extintos eo mundo é governado por tribos de tigres inteligente, cães e ratos. Os desenhos de Kirby desses animais são muito semelhantes aos desenhos mais tarde, em Kamandi.
  • O filme de 1968 O Planeta dos Macacos também retratou um mundo governado por animais. A capa de Kamandi # 1, mostrando uma demolida Estátua da Liberdade, foi muito semelhante para a cena final do filme.
  • O editor da DC Carmine Infantino alegava ter criado a premissa da série, depois de ter falhado a compra dos direitos para uma série Planeta dos Macacos[1] ..

A história[editar | editar código-fonte]

Kamandi é um adolescente em uma Terra pós-apocalíptica (que a narrativa textual descreve como "Terra AD (Após Desastre)"), que foi devastada por uma calamidade misteriosa chamada de "O Grande Desastre". A natureza precisa dessa grande catástrofe nunca é revelada na série original, ainda que "tenha algo a ver com radiação." (Na coluna da seção de cartas, Jack Kirby e seu então adjunto Steve Sherman repetidamente afirmaram que o Grande Desastre não fora uma guerra nuclear, fato confirmado na edição # 35). A catástrofe destruiu a civilização e uma porção substancial do população humana. Poucos grupos isolados da humanidade sobreviveram em bunkers subterrâneos, chamados "Comandos", enquanto outros rapidamente regrediram para uma pré-selvageria tecnológica.

Pouco antes do Grande Desastre, o cientista do Centro Médico do Exército Walter Reed, Dr. Michael Grant, desenvolveu uma droga chamada Cortexin, que estimulou as capacidades de raciocínio dos animais. Durante o Grande Desastre, Grant liberou os animais experimentais afetados pela droga, e despejou o Cortexin no fluxo de água criado por uma tubulação quebrada. Nos dias seguintes, os animais fugindo do Zoológico Nacional beberam desse fluxo e foram afetados pela droga.

Na época de Kamandi, um período indeterminado após o Grande Desastre, as influências do Cortexin e a radiação provocada pelo cataclisma tinham evoluído grande variedade de mamíferos, incluindo gorilas, tigres, leões, chitas, leopardos (todos os descendentes de animais de zoológico escaparam), ratos, cães, lobos e cangurus, que se tornaram bípedes, humanóides, e sensíveis, ganhando a capacidade do discurso. Outros, incluindo golfinhos, orcas e serpentes, desenvolveram senciência, mas mantiveram mais ou menos seu tamanho e forma originais. As espécies de animais recém-inteligentes, equipadas com armas e tecnologia recuperados das ruínas da civilização humana, começaram a luta pelo território. (Os cavalos aparentemente não foram afetadas e servem como um meio de transporte no mundo tecnologicamente empobrecido da Terra AD).

Por esta altura, a maioria dos sobreviventes humanos são bestiais, com capacidade de raciocínio muito limitado. A maioria tem apenas a capacidade de falar mais rudimentar, embora possam ser treinados. (A causa exata da perda da capacidade de raciocínio é ambíguo na série original.) Os animais tratam seres humanos como animais, utilizando-os para o trabalho ou como mascotes de estimação.

Kamandi é o último sobrevivente do posto avançado do Homem no comando "D bunker", ou "Comando D", no subterrâneo perto do que antes era de a cidade de Nova York. ("Kamandi" é uma corruptela de "Command D"; não está claro se Kamandi jamais teve qualquer outro nome). Criado por seu avô, Kamandi tem amplo conhecimento do mundo pré-desastre, graças a uma biblioteca de microfilme e antigos vídeos, mas ele passou a maior parte do seu tempo dentro do bunker, e desconhece o estado do mundo exterior. Quando o avô é morto por um grupo de ratos evoluídos, Kamandi deixa o bunker em busca de outros postos humanos.

Ele logo descobre que o único outro ser humano inteligente deixado na Terra são Ben Boxer e seus amigos Steve e Renzi, um trio de mutantes geneticamente modificadas para sobreviver na Terra AD. Ele também faz uma série de amigos animais, incluindo o Dr. Canus, o cientista canino de Grande César, líder do Império Tigre, e o filho adolescente de César, Tuftan. Mesmo os animais mais simpáticos, no entanto, estão perplexos com Kamandi e capacidade de Ben para falar.

Kamandi e seus amigos se preparam para explorarem o mundo da Terra AD, na esperança de um dia restaurarem a humanidade, a sensibilidade e a civilização.

História da publicação[editar | editar código-fonte]

A série Kamandi foi lançado em outubro e novembro de 1972. Foi escrita e desenhada por Jack Kirby até a edição 37 de janeiro de 1976. Kirby também desenhou edições # 38 a # 40, apesar de terem sido escrita por Gerry Conway. Kirby posteriormente deixou a DC, mas a série continuou, inicialmente escrita por Conway e desenhada por Chic Stone. Mais tarde, alternadamente, as revistas foram escritas por Paul Levitz, Denny O'Neil, David A. Kraft, Elliot S Maggin, e Jack C. Harris, com arte de Pablo Marcos, Keith Giffen e Dick Ayers. Foi cancelada durante o "Implosão DC" de 1978, apesar dos números respeitáveis de vendas. A última revista publicado foi a número 59, capa-datada de setembro-outubro de 1978. Duas revistas adicionais, concluídas mas não liberadas, foram incluídas no Cancelado Comics Cavalcade # 1 e # 2. Kamandi também co-estrelou em The Brave and the Bold e DC Comics Presents, bem como a minissérie Crise nas Infinitas Terras.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No país, a EBAL publicou Kamandi na revista Lançamento (em formatinho) iniciada em agosto de 1979 com o título de Kamandi - o último rapaz sobre a terra[2] .

Conexões com o Universo DC[editar | editar código-fonte]

Durante a republicação da série de Kirby em livro, Steve Sherman respondeu na coluna de cartas que a série estava ligada as aventuras contemporâneas de OMAC, também de Kirby, criado em algum momento anterior ao Grande Desastre. A única ligação explícita com o Universo DC ocorre na edição # 29, onde Kamandi descobre um grupo de macacos que cultuam um traje do Superman, e que falam do herói tentando impedir o Grande Desastre. A história torna ambíguo se as lendas são verdadeiras (embora Kamandi acreditasse que Superman era real) e o uniforme é certamente de Superman.

Várias histórias de artistas posteriores a Kirby tornam mais explícita a ligação com o Universo DC. Em Brave and the Bold # 120 (julho de 1975), Kamandi encontra Batman viajando no tempo. Superman # 295 (janeiro de 1976) estabelece que o uniforme visto na edição # 29 foi de fato do Homem de Aço e que a Terra do Grande Desastre é um futuro alternativo da Terra 1, distinto do da Legião dos Super-Heróis. Este ponto também foi explicitado nas revistas inéditas # 60 e # 61 (lançado somente na série Cancelled Comics Cavalcade), que estabelecia que Kamandi era uma contraparte de Jed, de The Sandman. Edições # 49 e # 50 da série estabeleceram que o avô de Kamandi foi o idoso Buddy Blank, herói da série OMAC. E apresenta um breve retorno do aliado de OMAC, o satélite Irmão Olho.

A série Hercules Unbound (1975-1977) e histórias retroativas de OMAC em Kamandi e O Guerreiro (Warlord) une OMAC a história de Hércules consolidada, bem como dos Cavaleiros Atômicos, indicando que o Grande Desastre foi a guerra atômica de 1986. DC Comics Presents # 57 (maio de 1983) indica que os eventos das histórias dos Cavaleiros Atômicos eram um delírio da mente de Gardner Grayle, mas a DC Comics Presents # 64 e Crise nas Infinitas Terras deixam claro que tanto OMAC e Kamandi ainda existiam em um futuro alternativo da Terra 1.

Após a Crise nas Infinitas Terras, o Grande Desastre não ocorreu, e o rapaz que seria Kamandi se tornou Léo Futuro.

Revival[editar | editar código-fonte]

No rescaldo da Crise Infinita, um bunker chamado Comando D foi construído sob as ruínas da cidade de Blüdhaven. [5] No início de 2007, anúncios da DC Nation trouxeram um retrato de Darkseid mencionando um "Grande Desastre". A promoção da DC para a série Countdown mostra o desenho da Estátua da Liberdade em ruínas, semelhante a vista em Kamandi número 1 (embora mais tarde, Dan Didio revelasse que a aparência da estátua no anúncio teaser fora uma referência para a Sinestro Corps War). Ao longo de 2007, a DC Comics introduziu contínuas referências a uma futura grande catástrofe. Em Contagem Regressiva número 31, Buddy Blank e seu neto sem nome loiro são introduzidos no enredo. A partir de Countdown número 6, o Grande Desastre está em seus estágios iniciais na Terra-51, devido ao surto de um vírus, que está afetando os seres humanos tornando-os animalescos enquanto dá aos animais características humanas. Em Countdown número 5, o vírus da Terra-51 afeta Buddy Blank e sua filha, mas seu neto está seguro. Una, uma versão alternativa da Dama Tripla da Legião dos Super-Heróis, dá-lhe o anel de vôo que ele usa para ir até o Comando Cadmus, uma "instalação" do Comando D que foi usada para controlar o satélite do Irmão Olho, e tem a defesas necessárias para proteger os sobreviventes das vítimas do vírus. Kamandi ali se instala e Buddy espera que seu neto possa perdoá-lo por fazer dele "o último rapaz sobre a Terra".

Comentários de Grant Morrison em 2007 na San Diego Comic-Con Internacional indicou que Kamandi iria aparecer na última página da edição passada da Crise Final da DC, espelhando o aparecimento de Anthro, o primeiro rapaz da Terra na primeira página do primeiro número. [6] Isto acabou por não acontecer pois Anthro como um homem velho aparecendo em seu lugar.

Em Countdown: Arena # 2, um macaco Starman da Terra-17 menciona que está a tentar formar uma trégua entre as forças do Kamandi e Ben Boxer, indicando uma segunda variante da Terra de Kamandi, contrária da Terra-51.

Final Crisis[editar | editar código-fonte]

Kamandi é visto na série limitada da DC Comics, Final Crisis, sequência de Crise nas Infinitas Terras e Crise Infinita. Na primeira edição ele surge no que parece ser uma distorção do tempo, indagando a Anthro, o "primeiro rapaz da Terra", sobre a arma que o Novo Deus Metron lhe deu. A cena corresponde Anthro ao mitológico Prometeu, o homem que roubara o conhecimento sobre o fogo dos deuses. Na segunda edição Kamandi retorna como um dos cativos dos Novos Deuses do mal (ao lado de Batman). Alerta o detetive Dan Turpin que os humanos estão sendo escravizados. Na edição final, Kamandi está na Terra 51, após ter sido reconstruído.

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Kamandi: The Last Boy on Earth está sendo reeditado como parte da série DC Archive Editions: Kamandi Archive: Volume 1 (coleta Kamandi: The Last Boy on Earth # 1-10, 224 páginas, Outubro de 2005, ISBN 1401204147) [7] Volume 2 (coleta Kamandi: The Last Boy on Earth # 11-20, 228 páginas, fevereiro de 2007, ISBN 1401212085) [8] Kamandi: The Last Boy on Earth # 1, # 10 e # 29 foram reimpressos em uma página 80-gigante direito Countdown Special: Kamandi, The Last Boy on Earth [9].

Outras versões[editar | editar código-fonte]

A minissérie Elseworlds Kamandi: No Fim da Terra foi lançado em 1993, mas teve pouca relação com o Kirby em quadrinhos, exceto pelo nome. Esta série foi seguido de Superman: No Fim do Terra.

A homenagem foi prestada a Kamandi na série Superboy Superboy 1998, quando apareceu em um Kamandi-como o mundo [10].

No terceiro arco da história do Superman / Batman série, que mostrou os heróis que viajam através do tempo, eles se encontraram ou lutou com, diversamente, o sargento. Rock, Jonah Hex, Darkseid, e Kamandi [11].

O arco da história Savage Dragon "Esse mundo selvagem" (de # 76-81) foi diretamente inspirado e um tributo a, Kamandi [12].

Marvel Comic Devil's Dinosaur se diz ser baseada em Kamandi.

Kamandi aparece em Justice League Adventures # 30 auxiliado pelo Flash.

Em outros mídias[editar | editar código-fonte]

Televisão

Kamandi fez sua primeira aparição televisiva na animação Batman: The Brave and the Bold episódio "Dawn of the Dead Man!"dublado por Mikey Kelley. No teaser do episódio, Kamandi ajuda de Batman, que viaja para o futuro, a fim de encontrar um tipo específico de bactérias de um antibiótico. Kamandi, Batman, e Dr. Canus escapam de um exército de ratos mutantes, e ajudar Batman regressar ao seu portal de tempo na parte superior da tocha da Estátua da Liberdade. Antes de sair, Batman diz Kamandi olhar na narina esquerda do nariz da estátua de uma cápsula do tempo. A cápsula acaba por ser um canhão laser Kamandi usa para combater os ratos mutantes. Kamandi co-estrelas do Batman: The Brave and the Bold episódio "The Bat Última On Earth". Kamandi e Dr. Canus ajuda completa Batman baixo Gorila Grodd quando ele escapa ao tempo futuro de Kamandi. Batman chega durante uma batalha entre o gorila eo Império Tiger. Batman, Kamandi, Dr. Canus e Príncipe Tuftan (o filho do líder dos tigres, César Grande) são presos pelos Tigres enquanto tentando libertar os escravos humanos. Batman diz a César Grande sobre Grodd, que assumiu o exército gorila. A fuga do Quarteto e Batman, Kamandi e Dr. Canus redescobrir a Batcave, encontrá-lo ocupado por humanóides "Manbats". Tuftan comícios um exército de animais, pessoas para derrotar Grodd, incluindo leões, ursos, ratos e cobras. Usando o reconstruído Batplane, Batman e ajuda Kamandi Tuftan exército na batalha contra Grodd. Depois de derrotar Grodd, Batman Returns para o presente, estendendo-se a possibilidade de que Kamandi pode vir a seu tempo. O character design dos gorilas, ratos, leões, tigres e ursos são derivados de representação de Jack Kirby origem nas primeiras edições da revista Kamandi.

Referências

  1. a b Roberto Guedes. (2003). "Os Varios sósias de Tarzan". Stripmania 2. Opera Graphica.
  2. Sérgio Codespoti (23/06/05). DC publica encadernado de Kamandi - o último rapaz sobre a terra. Universo HQ.