Karl Wendlinger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Karl Wendlinger
Nome completo Karl Wendlinger
Nacionalidade    Áustria Austríaco
Data de nascimento 20 de Dezembro de 1968 (46 anos)
Registros na Fórmula 1
Anos 1991-1995
Times 3 (Leyton House, March e Sauber)
Campeonatos 0 (12º em 1992 e 1993)
Pontos 14
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP Japão GP do Japão, 1991
Último GP Austrália GP da Austrália, 1995
GPs Poles Pódios Vitórias
42 (41 largadas) 0 0 0
Registros nas 24 Horas de Le Mans
Anos 1991-1992, 1996-2001, 2008
Times 2 (Team Sauber Mercedes, Peugeot/Talbot Sport, Porsche AG,
Roock Racing, Viper/Team Oreca, Team PlayStation,
Aston Martin Racing
Melhor colocação (1996)
Vitórias em classe(s) 2
Outros campeonatos
2010-2011
2004–2009
2002–2003
2001
1999
1998–1999
1997
1996
1990–1991
1990–1992
1989–1990
1988–1989
1988
1987
GT1
FIA GT
DTM
V8Star Series
American Le Mans Series
FIA GT
Campeonato Italiano de Superturismo
Super Tourenwagen Cup
Fórmula 3000
Campeonato Mundial de Resistência
DTM
Fórmula 3 alemã
Fórmula 3 austríaca
Fórmula Ford austríaca

Karl Wendlinger (Kufstein, 20 de dezembro de 1968) é um ex-piloto austríaco de Fórmula 1.

Wendlinger iniciou a carreira em 1983, no kart. Em 1987, vai para a Fórmula Ford austriaca, onde é campeão. No ano seguinte, entra no Campeonato Alemão de Fórmula 3, onde após obter a décima colocação na primeira temporada, torna-se campeão em 1989, qualificando-o para dirigir um carro esportivo da Mercedes-Benz em 1990.

Pilotando o 'Sauber-Mercedes C11, o quinteto formado por Wendlinger, Michael Schumacher, Heinz-Harald Frentzen, Mauro Baldi e Jean-Louis Schlesser conseguiu a quinta colocação no Campeonato Mundial de Resistência de 1990. Desempenho satisfatório para uma equipe de novatos, uma vez que Schumacher e Frentzen se tornariam pilotos conhecidos da Fórmula 1.

Em 1991, continuou a correr com os carros esportivos da Mercedes - em paralelo com um programa de Fórmula 3000 com a equipe do ex-piloto Helmut Marko, não vencendo nenhuma prova na categoria, tendo como melhor classificação o décimo-primeiro lugar em 1991, empatado com os italianos Giuseppe Bugatti e Fabrizio Giovanardi. Até o fim do ano, o chefe da Mercedes, Jochen Neerpasch, colocou dois de seus protegidos na F-1. Enquanto Schumacher foi para a equipe Jordan antes de assinar contrato com a Benetton, Wendlinger foi contratado pela Leyton House para participar das duas últimas corridas daquela temporada (Japão e Austrália).

Passagem pela Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Leyton House/March[editar | editar código-fonte]

Wendlinger (carro azul) no GP de Mônaco de 1992.

A estreia de Karl na F-1 aconteceu no GP do Japão, em Suzuka. Ele qualificou-se em vigésimo-segundo lugar, dentre 26 pilotos, mas não foi capaz de melhorar essa posição, pois envolveu-se em uma grande colisão com os carros de J.J. Lehto, Andrea De Cesaris e Emanuele Pirro logo na primeira volta da corrida. Sua segunda corrida também não teve um resultado bom, pois o circuito de Adelaide estava com muita água devido a uma chuva forte, o que ocasionou o cancelamento da corrida após a décima quarta volta. Wendlinger estava na vigésima colocação, duas voltas atrás do líder (e vencedor da corrida) Ayrton Senna.

Em 1992, o jovem piloto foi mantido na equipe, que voltaria a usar o nome March, ao lado do francês Paul Belmondo. Seu melhor desempenho na temporada aconteceu no GP do Canadá, em Montreal, quando uma série de acontecimentos possibilitou a quarta colocação para Wendlinger, mesmo estando uma volta atrás do vencedor da corrida, o compatriota Gerhard Berger - resultado que foi muito comemorado levando-se em consideração os graves problemas enfrentados por sua equipe. Esses três pontos fizeram com que Wendlinger terminasse o campeonato na décima-segunda colocação, à frente de Ivan Capelli, Thierry Boutsen, Johnny Herbert e Stefano Modena. Antes do encerramento da temporada, o austríaco foi liberado da March para fazer testes com a Sauber, equipe onde havia competido no início de sua carreira nos protótipos.

Sauber[editar | editar código-fonte]

Para 1993, Wendlinger foi contratado por Peter Sauber, seu ex-patrão dos tempos de Mundial de Protótipos, que estava inaugurando a sua equipe de F-1. Seu companheiro de time seria JJ Lehto, e os carros teriam motores Ilmor.

Wendlinger terminou em quarto lugar no GP da Itália daquele ano em Monza, seu melhor resultado no ano. Outros dois pontos conseguidos em Portugal, no Canadá e na Hungria deram a Karl novamente a décima segunda colocação no Campeonato com sete pontos e uma colocação à frente de Lehto. Ele também impressionou com o resultado de outras boas qualificações, o que colocou a Sauber entra as oito melhores equipes de Fórmula 1.

1994[editar | editar código-fonte]

A temporada de 1994 começou muito bem para Wendlinger, que conseguiu um ponto na primeira corrida da temporada em Interlagos, e posteriormente ficou com a quarta colocação na etapa de San Marino, marcada pela morte de seu compatriota Roland Ratzenberger e do brasileiro Ayrton Senna.

Toda a comunidade da Fórmula 1 ficou em estado de choque depois dos incidentes de Ímola, e esse estado de espírito podia ainda ser sentido por ocasião da quarta corrida da temporada, o Grande Prêmio de Mônaco de 1994. Foi então que a carreira de Karl mudou para sempre.

O acidente em Mônaco[editar | editar código-fonte]

Durante as primeiras sessões de treinos, ao se aproximar da famosa Nouvelle Chicane (a "Chicane do Porto"), Wendlinger vinha em volta rápida quando perdeu o controle ao sair do túnel. O Sauber C13 do austríaco bateu forte contra a lateral da pista. Ele sofreu ferimentos na cabeça, em grande parte causados pela lateral baixa da cabine do piloto, comum nos carros de F-1 daquele tempo. Os médicos da FIA chegaram rapidamente ao local, e encontraram Karl inconsciente. Apesar dos sinais vitais terem-se estabilizado, ele ficou em coma por várias semanas. Durante sua recuperação, a Sauber colocou o italiano Andrea De Cesaris, que participou de nove provas pelo time.

Já recuperado, Wendlinger pretendia correr ainda no fim daquela fatídica temporada, mas a Sauber optou em substituí-lo pelo ex-compnheiro de equipe J.J. Lehto.

1995: declínio e final de carreira na F-1[editar | editar código-fonte]

Wendlinger recuperou-se dos ferimentos, e a Sauber deu-lhe a chance de continuar pilotando para a equipe em 1995. No entanto, ele não conseguiu repetir os bons resultados obtidos anteriormente ao acidente de Mônaco e foi substituído pelo francês Jean-Christophe Boullion, campeão da Fórmula 3000 naquele ano.

O austríaco regressaria nas duas últimas corridas da temporada, pois Boullion não apresentou bom desempenho em comparação ao companheiro de equipe Heinz-Harald Frentzen (três pontos, contra quinze do alemão). Contudo, este retorno acabou não sendo bem-sucedido e os GP's Japão e da Austrália foram os últimos de Karl na Fórmula 1.

Outras categorias[editar | editar código-fonte]

Além da Fórmula 1, do Mundial de Resistência e da F-3000, Wendlinger participou ainda das 24 Horas de Le Mans (terceiro colocado em 1996), do DTM, do Campeonato de FIA GT (venceu a edição de 1999 ao lado de Olivier Beretta), da V8Star Series, da American Le Mans Series, do Campeonato Italiano de Superturismo e da Super Tourenwagen Cup.

Karl disputaria ainda o Campeonato de GT1 entre 2010 e 2011, pela equipe Swiss Racing Team. Em 2010, correu com um Nissan GT-R GT1 com o suíço Henri Moser, e no ano seguinte pilotou um Lamborghini Murciélago ao lado do holandês Peter Kox.

Resultados de Karl Wendlinger na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda)

Ano Nome Oficial da Equipe Chassis Motor Pneus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Pts Pos
1995 Red Bull Sauber Ford Sauber C14 Ford Zetec V8 G BRA
Ret
ARG
Ret
SMR
Ret
ESP
13º
JAP
10º
AUS
Ret
0 NC
1994 Broker Sauber Mercedes Sauber C13 Mercedes V10 G BRA
PAC
Ret
SMR
MON
DNS
4 19º
1993 Sauber Sauber C12 Sauber V10 G AFS
Ret
BRA
Ret
EUR
Ret
SMR
Ret
ESP
Ret
MON
13º
CAN
FRA
Ret
GBR
Ret
ALE
HUN
BEL
Ret
ITA
POR
JAP
Ret
AUS
15º
7 12º
1992 March Leyton House CG911B Ilmor V10 G AFS
Ret
MEX
Ret
BRA
Ret
ESP
SMR
12º
MON
Ret
CAN
FRA
Ret
GBR
Ret
ALE
16º
HUN
Ret
BEL
11º
ITA
10º
POR
Ret
3 12º
1991 Leyton House Leyton House CG911 Ilmor V10 G JAP
Ret
AUS
20º
0 NC

Ligações externas[editar | editar código-fonte]