Kaykhusraw I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arrows-move.svg
Em 28 de julho de 2014 foi proposta a renomeação deste artigo para Gaiasadino I. Se não concorda, use a página de discussão.
Obs.: Transcrição do nome em latim. Ou então Caicosru I, que é apresentado em fonte
Estátua de Kaykhusraw I em Konya (antiga capital seljúcida de Icônio.

Kaykhusraw I (árabe/em persa: غياث الدين كيخسرو بن قلج ارسلان - Ghīyāth al-Dīn Kaykhusraw bin Qilij Arslān; em turco: I. Gıyaseddin Keyhüsrev) ou Caicosru,[1] o décimo-primeiro filho e o mais jovem filho de Kilij Arslan II, foi sultão de Rum após seu pai em 1192. Porém, ele teve que lutar contra seus irmãos pelo controle do Sultanato e, por isso, reinou por dois períodos diferentes: entre 1192 e 1196 e, novamente, entre 1205 e 1211.

História[editar | editar código-fonte]

Kaykhusraw se casou com a filha Manuel Maurozomes[2] , o filho de Teodoro Maurozomes com uma filha bastarda do imperador bizantino Manuel I Comneno. Manuel Maurozomes lutou ao lado do sultão em 1205 e 1206.

No ano seguinte, ele tomou Antália, que estava sob o controle de uma guarnição franca, anexando assim o primeiro porto no Mediterrâneo ao sultanato.

De acordo com Nicetas Coniates, Kaykhusraw foi morto em combate singular pelo imperador de Niceia Teodoro I Láscaris durante a Batalha de Antioquia no Meandro[3] .

Seu filho (e neto de Manuel Maurozomes), Kayqubad I, reinou entre 1220 e 1237 e seu neto, Kaykhusraw II, daí até 1246.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Kaykhusraw I
(1192-1196 / 1205 - 1211)
Precedido por: WLA lacma Anatolia Konya Silver Dirham Coin 1242-1243.jpg
Sultões de Rum
Sucedido por:
Kilij Arslan II
Kilij Arslan III
6.º Suleiman II
Kaykaus I


Referências

  1. de Tersan & 1788 690
  2. The Turkish Element in Byzantium, Eleventh-Twelfth Centuries, Charles M. Brand, Dumbarton Oaks Papers, Vol. 43, (1989), 18.
  3. Nicetas Coniates, Orationes 172.1-10.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • de Tersan, Charles Philippe Campion. Catalogue de médailles antiques et modernes, principalement des inédits et des rares, en or, argent, bronze, etc., du cabinet de M. d'Ennery. [S.l.: s.n.], 1788.