Kenojuak Ashevak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kenojuak Ashevak
Kenojuak Ashevak em 1997.
Nome completo Kenojuak Ashevak
Nascimento 3 de outubro de 1927
Ikirasaq, Ilha de Baffin, Territórios do Noroeste,
 Canadá
Morte 8 de janeiro de 2013 (85 anos)
Cape Dorset, Ilha de Dorset, Nunavut,
 Canadá
Nacionalidade Canadá canadiana
Área Escultura, desenho, gravura, corte e impressão em pedra-sabão
Movimento(s) Arte inuit

Kenojuak Ashevak, CC (3 de outubro de 19278 de janeiro de 2013) foi uma artista Inuit canadense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Kenojuak Ashevak nasceu em um iglu em um campo inuit, Ikirasaq, na costa sul da Ilha de Baffin. Aos três anos de idade, ela perdeu o pai. Em 1952, ela teve que ser tratada por três anos de uma tuberculose em um hospital em Quebec. Muitos de seus filhos e netos não resistiram à doença, assim como seu marido, de 45 anos.

Ela se tornou uma das primeiras mulheres inuit em Cape Dorset a começar a desenhar em 1950. Criou muitas esculturas em pedra-sabão e milhares de desenhos, gravuras, peças de pedra, e estampas - todas procuradas por museus e colecionadores. Ela projetou vários desenhos para os selos e moedas canadenses. Em 2004, começou a projetar o primeiro vitral para capela em estilo inuit.

Honras[editar | editar código-fonte]

Em 1967, foi nomeada Oficial da Ordem do Canadá.[1]

  • Em 1970, a Canada Post colocou sua gravura Enchanted Owl (1960) em um selo para comemorar o centenário dos Territórios do Noroeste.
  • Em 1974, foi eleita membro da Royal Canadian Academy of Arts.
  • Em 1980, a Canada Post usa sua gravura Return of the Sun (1961) em um selo de 17 cêntimos como parte de sua série de carimbo Inuit.
  • Em 1991, ela recebeu o título Honoris causa da Universidade de Queen's.
  • Em 1992, ela recebeu o título Honoris causa da Universidade de Toronto.
  • Em 1993, a Canada Post apresentou o desenho The Owl (1969) para a sua série de obras-primas de arte do Canadá.
Estrela de Kenojuak Ashevak na Calçada da Fama do Canadá.
  • Em 1999, a sua famosa obra, "Red Owl" foi destaque na edição de abril da série Millennium. Sua sigla em inuktitut - ᑭᓇᐊᓯᐃ - aparece à esquerda do desenho. Esta é a primeira vez que a língua aparece em moedas de circulação nacional.
  • Em 2001, recebeu uma estrela na Calçada da Fama do Canadá.[2]
  • Em 2004, ela criou o primeiro vitral projetado em estilo inuit para a capela John Bell no Appleby College, em Oakville, Ontario.
  • Em 2008, recebeu o prêmio de 25 mil dólares do Governor General's Awards in Visual and Media Arts do Canada Council of the Arts.

Filmes[editar | editar código-fonte]

Em 1963, ela foi apresentada no National Film Board of Canada com o documentário Eskimo Artist: Kenojuak, dirigido por John Feeney, que foi nomeado para um Oscar de melhor documentário de curta-metragem em 1964. [3] [4]

Referências

  1. Order of Canada. Visitado em 12 de julho de 2010.
  2. KENOJUAK ASHEVAK 2001 INDUCTEE canadaswalkoffame.com. Visitado em 12 de julho de 2010.
  3. Office national du film du Canada nfb.ca. Visitado em 12 de julho de 2010.
  4. Eskimo Artist: Kenojuak beta.nfb.ca. Visitado em 12 de julho de 2010.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kenojuak Ashevak