Keter Betts

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Keter Betts
Informação geral
Nome completo William Thomas Betts
Nascimento 22 de junho de 1928
Origem Port Chester, Nova Iorque, EUA
Data de morte 6 de agosto de 2005 (77 anos)
Local de morte Silver Spring, Marilândia, EUA
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Gênero(s) Jazz
Ocupação(ões) Contrabaixista
Instrumento(s) Contrabaixo

William Thomas Betts (22 de julho de 19286 de agosto de 2005) foi um músico de jazz e contrabaixista norte-americano.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Vários músicos mais conhecidos como Dinah Washington, Ella Fitzgerald, Oscar Peterson, Nat Adderley, Stan Getz, Charlie Byrd e outros, reconhecendo o talento de Keter, convidou-o para trabalhar profissionalmente com eles. No início da carreira de Keter, ele havia tocado em uma banda de R&B do saxofonista Earl Bostic. Em 1962, juntamente com Stan Getz e Charlie Byrd, foi fundamental para introduzir o estilo bossa nova para o público norte-americano através de sua gravação do samba jazz.[1]

Já fez mais de 200 gravações com o guitarrista Charlie Byrd, juntamente com as cantoras Dinah Washington e Ella Fitzgerald.[1]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Um pai viúvo de cinco filhos,[2] Betts residia em Washington, D.C. há mais de meio século. Ele morreu em sua casa na região de Silver Spring, Marilândia , em agosto de 2005.[1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Richard Cook, Brian Morton: The Penguin Guide to Jazz on CD. 6. Auflage, Penguin, London 2002. ISBN 0-14-017949-6
  • Bielefelder Katalog Jazz 2001
  • Leonard Feather, Ira Gitler: The Biographical Encyclopedia of Jazz. Oxford/New York, 1999. ISBN 978-0-19-532000-8

Referências

  1. a b c d Adam Bernstein (8 de agosto de 2005). Jazz Bassist Keter Betts Dies at 77 (em inglês) The Washington Post. Página visitada em 14 de abril de 2014.
  2. Peter Keepnews (22 de agosto de 2005). Keter Betts, 77, Jazz Bassist Who Spread the Bossa Nova, Is Dead (em inglês) The New York Times. Página visitada em 14 de abril de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]