Kevin Spacey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kevin Spacey
CBE
Kevin Spacey em abril de 2009
Nome completo Kevin Spacey Fowler
Nascimento 26 de julho de 1959 (55 anos)
South Orange, Nova Jérsei
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Ocupação Ator
Produtor de cinema
Cineasta
Atividade 1986–presente
Oscares da Academia
Melhor Ator Coadjuvante
1996 – The Usual Suspects
Melhor Ator
2000 – American Beauty
Tony Award
Melhor Ator em uma Peça
1991 – Lost in Yonkers
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Ator em Série Dramática
2014 – House of Cards
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Ator em Papel Principal
2000 – American Beauty
Melhor Elenco em Cinema
2000 – American Beauty
BAFTA
Melhor Ator
2000 – American Beauty
Outros prêmios
National Board of Review de Melhor Ator Coadjuvante
1996 – The Usual Suspects
IMDb: (inglês)


Kevin Spacey Fowler (Nova Jérsei, 26 de Julho de 1959), mais conhecido como Kevin Spacey, é um ator, diretor, roteirista, produtor e comediante norte-americano. Ele começou sua carreira como ator de teatro no começo da década de 1980, antes de conseguir papeis como ator coadjuvante em filmes e na televisão. Ganhou aclamação da crítica no começo dos anos 1990, culminando para Spacey ganhar seu primeiro Oscar de melhor ator secundário pelo filme The Usual Suspects de 1995, seguido por outro Oscar de melhor ator pelo drama American Beauty de 1999.

Kevin Spacey foi nomeado para diversas premiações durante a sua carreira, como o Emmy e Globo de Ouro, e participou de filmes como o suspense policial Seven (1995), no filme de crime L.A. Confidential (1997), no drama Pay It Forward (2000), na ficção científica e suspense K-Pax (2001) e no papel de Lex Luthor no filme Superman Returns (2006). Ele é também o diretor artístico do teatro Old Vic em Londres desde 2004. Desde 2013, Spacey tem feito o papel de Frank Underwood na série original do Netflix House of Cards. Ele ganhou um Globo de Ouro de melhor ator em série dramática por seu papel na série.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Spacey nasceu na cidade de South Orange em Nova Jérsei no ano de 1959, é filho de Kathleen Ann, uma secretária, e Thomas Geoffrey Fowler, um escritor técnico.[1] [2] [3] Ele possui uma irmã e um irmão mais velhos: Julie e Randy e é descendente de sueco (por parte do avô materno), inglês e galês.[4] Spacey frequentou um colégio militar no bairro de Northridge em Los Angeles e Chatsworth High School no bairro de Chatsworth, também em Los Angeles.[5] [6]

Em Chatsworth, Spacey participou da peça The Sound of Music, fazendo o papel de Georg Ludwig von Trapp com Mare Winningham no papel de Maria von Trapp. Ele pegou "Spacey" (seu nome do meio e o nome de solteira de sua avó paterna) como seu nome artístico.[3] [7] Diversos relatos sugeriram incorretamente que Spacey escolheu esse nome como um tributo ao ator Spencer Tracy, combinando o primeiro e ultimo nome de Tracy.[7] Ele tentou durante vários anos fazer sucesso como comediante, antes de entrar na Juilliard School em Nova Iorque, onde estudou drama,[8] entre os anos de 1979 e 1981. Durante esse período, Spacey fez apresentações de stand-up em competições de talentos de boliche.[9]

Carreira[editar | editar código-fonte]

O primeiro papel profissional de Spacey foi uma pequena participação no Festival de Shakespeare de Nova Iorque na peça Henry VI, Part 1 em 1981. No ano seguinte ele fez a sua primeira aparição na Broadway, como Oswald na produção Espectros de Henrik Ibsen. Logo depois ele interpretou Philinte na peça Le misanthrope de Molière. Em 1984, Spacey participou da peça Hurlyburly, onde rotacionou em cada papel masculino (ele faria mais tarde o papel de Mickey na adaptação cinematográfica da peça). Em seguida veio A Gaivota de Anton Chekhov. Em 1986 ele participo da peça Sleuth em um teatro de Nova Jérsei.

Sua proeminência como ator de teatro começou em 1986, quando ele recebeu o papel de Jamie, o filho mais velho da família Tyrone, na peça Long Day's Journey into Night, escrita por Eugene O'Neill e dirigida por Jonathan Miller. Lemmon iria se tornar o mentor de Spacey.[10] Spacey fez sua primeira grande aparição na televisão na segunda temporada da série Crime Story, fazendo o papel de um senador americano da família Kennedy. Apesar de seu interesse ter se voltado ao cinema, Spacey se manteve ativamente envolvido na comunidade teatral. Em 1991 ele ganhou um Tony por seu papel como Tio Louie na peça de sucesso de Brodway Lost in Yonkers de Neil Simon. O pai de Kevin Spacey não estava convencido que seu filho pudesse ter uma carreira como ator, e não mudou de ideia até ele se tornar conhecido.[9]

Alguns dos primeiros papeis de Spacey incluíram um milionário excêntrico na série L.A. Law, participação da mini série The Murder of Mary Phagan (1988) e na comédia See No Evil, Hear No Evil (1989). Ele ganhou fans após seu papel como o criminoso insano Mel Profitt na série de televisão Wiseguy. Ele rapidamente desenvolveu uma reputação de ator que consegue fazer papeis coadjuvantes excêntricos e diferentes e foi chamado para papéis maiores, incluindo uma participação no filme de humor negro The Ref (1994), um chefe de estúdio maligno de Hollywood na sátira Swimming with Sharks e um malévolo gerente de escritório no filme Glengarry Glen Ross (1992), ganhando críticas positivas. Sua performance do enigmático criminoso Verbal Kint no filme The Usual Suspects o fez ganhar um Oscar de melhor ator coadjuvante.[8]

Spacey participou do filme de suspense de 1995 Seven, fazendo o papel do assassino em série John Doe depois de não ser mencionado nem na campanha publicitária nem nos créditos iniciais do filme. Seu trabalho em Seven, The Usual Suspects e Outbreak o fizeram ganhar uma homenagem na Premiação da Sociedade de Críticos de Cinema do Texas em 1995.[11] [12] Ele comentou em 2013: "Eu acho que as pessoas apenas gostam do malvado em mim, por alguma razão. Elas querem que eu seja um filho da puta."[13]

Spacey em 2006

Spacey fez o papel de um fiscal distrital egomaníaco no filme A Time to Kill (1996) e fundou a Trigger Street Productions em 1997, com o propósito de produzir e desenvolver entretenimento através de vários tipos de mídias. Ele fez sua estréia como diretor no filme Albino Alligator (1996). O filme foi um fracasso de bilheteria, arrecadando apenas $339,379 com um orçamento de $6 milhões, mas os críticos elogiaram a direção de Spacey. Ele também fez dublagem no filme Vida de Inseto da Pixar, fazendo a voz de Hopper, líder da gangue dos gafanhotos.[14]

Spacey ganhou um Oscar de melhor ator por seu papel de um pai depressivo no filme de 1999 American Beauty;[8] no mesmo ano ele foi honrado com uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood. Spacey ganhou o prêmio de melhor ator Laurence Olivier e ganhou outro prêmio Tony em 1999 pela peça The Iceman Cometh.

Ele fez o papel de um professor de escola primária traumatizado no filme Pay It Forward (2000), um paciente em um manicômio que pode ou não ser um extraterrestre em K-Pax (2001) e o cantor Bobby Darin em Beyond the Sea (2004). Beyond the Sea era um projeto sonho de longa data para Kevin Spacey, que teve o papel de ator, co-roteirista, diretor e co-produtor na biografia/musical sobre a vida de Darin e a sua relação com a atriz Sandra Dee. Encarando pouco interesse nos Estados Unidos, Spacey viajou até o [[Reino Unido] e a Alemanha para conseguir fundos para a produção. Praticamente todo o filme foi feito em Berlim.[10] Spacey forneceu sua própria voz para a trilha sonora de Beyond the Sea e apareceu em diversos concertos de homenagem a Darin no tempo do lançamento do filme. Ele recebeu em sua maioria análises e comentários positivos em relação a sua cantoria, assim como uma nomeação a um Globo de Ouro por sua performance. No entando, foi criticada a diferença de idade entre Darin e Spacey, onde críticos disseram que Spacey era muito velho para fazer o papel de Darin de modo convincente, particularmente no início de carreira do cantor mostrado no filme.[15] [16]

Spacey na festa após a premiação do Emmy em 2008

Spacey apresentou o show Saturday Night Live duas vezes: primeiramente em 1997 com o convidado musical Beck e convidados especiais Michael Palin e John Cleese do programa de comédia britânico Monty Python's Flying Circus e novamente em maio de 2006 com a convidada musical Nelly Furtado. Em 2006, Spacey assumiu o papel de Lex Luthor no filme de super-herói Superman Returns do diretor Bryan Singer. Ele estava definido para voltar a interpretar o papel na sequencia que seria lançada em 2009, mas a serie foi relançada em 2013 no filme Man of Steel. Jesse Eisenberg desde então é o substituto de Spacey no papel de Luthor para a sequencia de Man of Steel Batman v Superman: Dawn of Justice a ser lançada em 2015.

Spacey também apareceu no filme Edison lançado direto em vídeo em 2006. Em 2008 ele fez o papel de um professor do MIT no filme 21: A Última Cartada. No começo de 2010, Spacey foi até a China para protagonizar o filme de comédia Inseparable do diretor Dayyan Eng, se tornando o primeiro ator de Hollywood a estrelar um filme totalmente chinês.

Spacey é bem conhecido em Hollywood por suas imitações. Quando ele apareceu no programa Inside the Actors Studio, ele imitou, a pedido do apresentador James Lipton, James Stewart, Johnny Carson, Katharine Hepburn, Clint Eastwood, John Gielgud, Marlon Brando, Christopher Walken, Al Pacino e Jack Lemmon.[17] Como um jovem ator na cidade de Nova Iorque, ele costuma usar suas habilidades de imitação para fingir ser o filho de Johnny Carson para obter entradas grátis para a discoteca Studio 54.[18]

O álbum Forever Cool de 2007 da Capitol Records e EMI apresenta o dueto de Kevin Spacey com o finado Dean Martin em duas músicas: "Ain't That a Kick in the Head" e "King of the Road". Spacey é o patrono do Shakespeare Schools Festival, uma ação de caridade que permite estudantes do Reino Unido a participarem de peças baseadas nas obras de Shakespeare em teatros profissionais.[19] Ele também se senta na cadeira de diretor da Motion Picture and Television Fund.[20]

No dia 18 de março de 2011, foi anunciado que Spacey iria representar o papel de Frank Underwood na série original da Netflix House of Cards.[21] Ele foi nomeado para um Emmy do Primetime de melhor ator em série dramática no Globo de Ouro de 2013 se tornando o primeiro ator nomeado do Emmy por um papel de uma série on-line.[22] Ele eventualmente ganhou o Globo de Ouro de melhor ator em série dramática no Prémios Globo de Ouro de 2015 por seu papel na segunda temporada de House of Cards.[23] [24]

O Old Vic[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2003, Spacey anunciou que ele iria retornar a Londres para se tornar o diretor artístico do Old Vic, um dos teatros mais antigos da cidade.[25] Aparecendo numa conferência de imprensa junto de Judi Dench e Elton John, ele prometeu se apresentar no palco e trazer seu grande talento.[26] Spacey se comprometeu a se manter no posto por dez anos. A primeira temporada de Spacey começou em setembro de 2004 e abriu com a peça Cloaca de Maria Goos, dirigida por ele, onde teve críticas mistas.[27] Na temporada de 2005, Spacey fez sua estréia de Shakespeare no Reino Unido, com boas críticas, no papel principal de Richard II dirigido por Trevor Nunn.[27]

Na metade de 2006, Spacey disse que ele estava tendo o melhor tempo de sua vida trabalhando no Old Vic; naquele ponto em sua carreira ele disse tentar "coisas que eram muito maiores e fora dele mesmo".[28] Ele estrelou em papeis nas produções de National Anthems de Dennis McIntyre e The Philadelphia Story de Philip Barry.

Na temporada de 2006 Spacey sofreu um grande revés com uma produção de Resurrection Blues de Arthur Miller, dirigido por Robert Altman.[29] Apesar do elenco de estrelas (incluindo Neve Campbell e Matthew Modine) e o roteiro de Miller, a decisão de Spacey de atrair Altman para o palco se provou desastrosa: após um período de ensaio cheio, a peça estreou com duras críticas a fechou em apenas algumas semanas.[28] Mais tarde no mesmo ano, Spacey estrelou na peça A Moon for the Misbegotten de Eugene O'Neill, junto de Colm Meaney e Eve Best. A peça recebeu excelentes críticas e foi transferida para Broadway em 2007. Para a primavera da temporada 2007–08, Jeff Goldblum e Laura Michelle Kelly se juntaram a Spacey como três personagens na peça Speed-the-Plow de David Mamet.[30]

Em janeiro de 2009, ele dirigiu Complicit de Joe Sutton, com Richard Dreyfuss, David Suchet e Elizabeth McGovern. Em setembro de 2009, Trevor Nunn dirigiu Spacey em um relançamento de Inherit The Wind. Spacey fez o papel do advogado de defesa Henry Drummond.

Sam Mendes dirigiu Spacey na peça de Shakespear Richard III; Spacey representou o papel principal de Richard III da Inglaterra. O show começou em junho de 2011, fazendo uma tour mundial até chegar na cidade de Nova Iorque no começo de 2012.[31] Em março de 2014, foi anunciado que Kevin Spacey faria uma peça de apenas um personagem para celebrar seus 10 anos como diretor artístico no Old Vic.[32]

Honras[editar | editar código-fonte]

Spacey em 2006

Spacey foi premiado como Doutor das Letras, honoris causa da Universidade South Bank de Londres em novembro de 2005.[33]

Em junho de 2008 ele foi apontado como professor visitante de Cameron Mackintosh na faculdade St Catherine da Universidade de Oxford, sucedendo Patrick Stewart no posto. Ele foi oficialmente recebido no dia 13 de outubro de 2008.[34]

No dia 3 de novembro de 2012 Spacey rebeu a Ordem do Império Britânico por Príncipe Charles na Clarence House em nome da Rainha Isabel por seus serviços ao drama.[35]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Um artigo de 1999 no jornal Sunday Times afirmou que "o caso de amor de Spacey com a atuação, a ausência de uma parceira visível na vida de um atraente homem de 40 anos e as asserções da revista Esquire colocadas dois anos antes resultaram no entendimento que Spacey deveria ser gay".[36] Spacey respondeu aos rumores dizendo à revista Playboy e a outros entrevistadores que ele não era gay,[37] e falando para Lesley White da Sunday Times, "Por muito tempo eu escolhi não responder a essas questões por causa da maneira com que elas eram me perguntadas e por causa que eu nunca conversei com alguém que eu confiasse, então porque eu deveria? Recentemente eu resolvi participar porque é um pouco duro para as pessoas que eu amo."[36]

Em uma entrevista para a revista Gotham, Spacey disse, "Eu apenas nunca acreditei em ser mesquinho em relação a minha vida por publicidade. Eu não estou interessado em fazer isso. Eu nunca vou fazer isso. Eles podem fofocar o quanto quiserem; eles podem especular o quanto quiserem. Eu apenas acredito que exista uma vida pública e uma vida pessoal. Todo mundo tem o direito a uma vida pessoal, não importa qual profissão a pessoa tenha."[38] Em 2000, ele levou a sua namorada de vários anos para o Óscar e agradeceu a ela em seu discurso de aceitação do prêmio de melhor ator.[38] Reportagens em 1999 e 2000 sugeriram que ela era uma supervisora de script chamada Dianne Dreyer.[38] [39] [40] [41]

Em setembro de 2006, Spacey disse que tinha intenções de obter cidadania britânica assim que a oportunidade estivesse disponível.[42] [43] Ele é democrata e amigo de Bill Clinton, tendo se encontrado com ele antes do início da presidência. Ele descreveu Clinton como "Uma luz brilhante no processo político".[9] De acordo com o Federal Election Commission, desde 2006, Spacey contribui com 42 000 dólares para candidatos e comitês democratas.[44]

Em setembro de 2007, Spacey se encontrou com o então presidente venezuelano Hugo Chávez. Spacey não conversou com a imprensa sobre o encontro, e horas mais tarde visitou o estúdio de cinema do governo Villa del Cine.[45] Em dezembro de 2007 ele apresentou junto de Uma Thurman o Nobel Peace Prize Concert.[46]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Nota
1986 Heartburn Subway Thief
1988 Working Girl Bob Speck
1988 Rocket Gibraltar Dwayne Hanson
1989 Dad Mario
1989 See No Evil, Hear No Evil Kirgo
1990 When You Remember Me Wade Filme para televisão
1990 Fall from Grace Jim Bakker Filme para televisão
1991 Henry & June Richard Osborn
1991 Darrow Clarence Darrow
1991 Show of Force, AA Show of Force Frank Curtin
1992 Consenting Adults Eddy Otis Nomeado – Prêmio Saturno de melhor ator coadjuvante em cinema
1992 Glengarry Glen Ross John Williamson
1994 Ref, TheThe Ref Lloyd Chasseur
1994 Iron Will Harry Kingsley
1994 Doomsday Gun Jim Price Filme para televisão
1995 Seven John Doe
1995 The Usual Suspects Roger "Verbal" Kint
1995 Swimming with Sharks Buddy Ackerman
1995 Outbreak Major Casey Schuler
1996 Looking for Richard Ele mesmo
Duke de Buckingham
1996 A Time to Kill Rufus Buckley
1997 Midnight in the Garden of Good and Evil James "Jim" Williams Society of Texas Film Critics Award for Best Actor
1997 L.A. Confidential Detetive Sergeant Jack Vincennes
1997 Albino Alligator Diretor
1998 Hurlyburly Mickey
1998 The Negotiator Tenente Chris Sabian
1998 Bug's Life, AA Bug's Life Hopper Dublador
1999 American Beauty Lester Burnham
2000 Ordinary Decent Criminal Michael Lynch Também produtor
2000 Pay It Forward Eugene Simonet
2000 Big Kahuna, TheThe Big Kahuna Larry Mann Também produtor
2001 The Shipping News Quoyle
2001 K-PAX Prot / Robert Porter Nomeado – Prêmio Saturno de Melhor Ator em cinema
2001 Shackleton's Antarctic Adventure Narrador Voz
2002 Austin Powers in Goldmember Ele mesmo Papel de Dr. Evil no filme dentro do filme
2003 The Life of David Gale David Gale
2004 Beyond the Sea Bobby Darin
2004 United States of Leland, TheThe United States of Leland Albert T. Fitzgerald Também produtor
2006 Edison Wallace Direto em vídeo
2006 Superman Returns Lex Luthor
2007 Fred Claus Clyde Northcut
2007 Hackers Wanted Narrador/Ele mesmo Não lançado
2008 21 Mickey Rosa
2008 Recount Ron Klain
2009 Shrink Henry Carter
2009 Tesltar Major Banks
2009 Moon Robot ("Gerty") Dublador
2009 The Men Who Stare at Goats Larry Hooper
2010 Casino Jack Jack Abramoff Nomeado – Globo de Ouro de melhor ator em comédia ou musical
2010 Father of Invention Robert Axle
2011 Margin Call Sam Rogers
2011 Horrible Bosses Dave Harken
2011 Inseparable Chuck Wall Street Journal - Top 10 Most Notable Asian Films of 2011
2012 Envelope Yevgeny Petrov
2013 Captain Phillips Produtor executivo
2014 Horrible Bosses 2 Dave Harken
2014 Unity Narrador Documentário
2014 NOW: In the Wings on a World Stage Richard III da Inglaterra Documentário
2015 Elvis & Nixon Richard Nixon Em produção
2016 Boss Baby

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Nota
1987 The Equalizer Detetive Sgt. Cole Episódio: "Solo"
1987 Crime Story Senator Rourke Episódio: "The Senator, the Movie Star, and the Mob"
1988 Wiseguy Mel Profitt 7 episódios
1989 Unsub Benton Episódio: "Clean Slate"
1992 L.A. Law Giles Keenan Episódio: "Guess Who's Coming Murder"
1993 TriBeCa Chris Boden Episódio: "Heros Exoletus"
1997, 2006 Saturday Night Live Ele mesmo (apresentador) 2 episódios
2013–presente House of Cards Frank Underwood Papel principal; também produtor executivo
2013 2014 Breakthrough Prize Ceremony Ele mesmo (apresentador) Especial de televisão
2014 The Colbert Report Frank Underwood Episódio: "1,394"

Video games[editar | editar código-fonte]

Ano Título Voz Nota
2006 Superman Returns Lex Luthor
2014 Call of Duty: Advanced Warfare Jonathan Irons[48] [49] Captura de movimento[48]
Nomeado – BAFTA Games Award for Best Performer
Nomeado – The Game Award for Best Performance

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Ano Título Nota
2004 Beyond the Sea Nomeado – Grammy Award for Best Compilation Soundtrack Album for a Motion Picture, Television or Other Visual Media
with Phil Ramone

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Título Nota
1997 "That Old Black Magic" Da trilha sonora do filme Midnight in the Garden of Good and Evil

Premiações[editar | editar código-fonte]

Estrela de Kevin Spacey na Calçada da Fama em Hollywood, Califórnia, Estados Unidos.
  • Oscar de Melhor Ator, por "Beleza Americana" (2000).
  • Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por "Os Suspeitos" (1995).
  • Globo de Ouro de Melhor Ator - Drama, por "House of Cards" (2015).
  • 3 indicações ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Drama, por "Beleza Americana" (1999), "Chegadas e Partidas" (2001) e "House of Cards" (2015).
  • Indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia/Musical, por "Beyond the Sea" (2004).
  • Indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante, por "Os Suspeitos" (1995).
  • 3 indicações ao BAFTA de Melhor Ator, por "Los Angeles - Cidade Proibida" (1997), "Beleza Americana" (2000) e "Chegadas e Partidas" (2001). Venceu por "Beleza Americana".
  • Indicação ao Independent Spirit Awards de Melhor Ator, por "O Preço da Ambição" (1994).
  • National Board of Review de Melhor Ator Coadjuvante, por "Os Suspeitos" (1995).
  • MTV Movie Awards de Melhor Vilão, por "Seven - Os Sete Crimes Capitais" (1995).
  • Tributo à Visão do Cinema Independente, concedido em 2000 pelo Sundance Film Festival

Referências

  1. Social Security Death Index Ssdi.rootsweb.ancestry.com. Visitado em March 7, 2010.
  2. Fischer, Paul. "The Alien World Of Kevin Spacey", FilmMonthly, October 20, 2001. Página visitada em June 2, 2008.
  3. a b Who's who in the world, 1991–1992 (Volume 10 of Who's who in the world). [S.l.]: Marquis Who's Who, 1990. p. 348. ISBN 0-8379-1110-9
  4. Kevin Spacey (em inglês) no Internet Movie Database
  5. "Kevin Spacey". Encyclopædia Britannica. (2008). Encyclopædia Britannica. Consultado em June 2, 2008. 
  6. "13 Famous Valedictorians".. (2008). Consultado em June 2, 2008. 
  7. a b Soroff, Jonathan. "Soroff/On Kevin Spacey", The Improper Bostonian. Página visitada em June 2, 2008.
  8. a b c Stated on Inside the Actors Studio, 2000
  9. a b c Erro na ligação com Predefinição:Citar entrevista: Parâmetro entrevistado (ou sobrenome) deve ser especificado Visitado em June 2, 2008.
  10. a b "In Step With: Kevin Spacey", Parade Magazine, December 5, 2004.
  11. Levy, Abraham. "Texas film critics give 'Suspects' top honors", Austin American-Statesman, December 30, 1995. Página visitada em December 17, 2010.
  12. "The Society of Texas Film Critics 1995 Awards", Austin Chronicle, January 5, 1996.
  13. Nashawaty, Chris. (February 8, 2013). "Kevin Spacey: Good & Evil". Entertainment Weekly. New York: Time Inc..
  14. Título não preenchido, favor adicionar (em inglês). Visitado em 02/04/2015.
  15. Título não preenchido, favor adicionar (em inglês). Visitado em 02/04/2015.
  16. Título não preenchido, favor adicionar (em inglês). Visitado em 02/04/2015.
  17. Impersonations by Kevin Spacey (Full Video) no YouTube
  18. "". Fallon, Jimmy (host). The Tonight Show Starring Jimmy Fallon. NBC, New York. 2014-05-02.
  19. http://ssf.uk.com/patrons/kevin-spacey
  20. Foundation Board of Directors Motion Picture & Television Fund. Visitado em May 4, 2009.[ligação inativa]
  21. Andreeva, Nellie (March 3, 2011). Kevin Spacey Set To Star in David Fincher's Drama Series For MRC 'House of Cards' Deadline. Visitado em March 3, 2011.
  22. Stelter, Brian (July 18, 2013). Netflix Does Well in 2013 Primetime Emmy Nominations The New York Times. Visitado em July 18, 2013.
  23. List: Who won Golden Globe awards USA Today Gannett Company (January 12, 2015). Visitado em January 12, 2015.
  24. Leeds, Sarene (January 26, 2015). SAG Awards: The Complete 2015 Winners List The Wall Street Journal. Visitado em January 27, 2015.
  25. "Spacey 'to run Old Vic'", BBC News, February 3, 2003. Página visitada em June 2, 2008.
  26. "Spacey becomes London theatre boss", BBC News, February 6, 2003. Página visitada em June 2, 2008.
  27. a b A Brief History of the Old Vic Old Vic Theatre (2008). Visitado em June 2, 2008.
  28. a b Lyall, Sarah. "Beyond a Sea of Criticism, All's Well for Kevin Spacey at Old Vic", New York Times, May 29, 2006. Página visitada em June 2, 2008.
  29. "Spacey defends Old Vic management", BBC News, April 13, 2006. Página visitada em June 2, 2008.
  30. Page, Alistair (December 10, 2007). Goldblum to join Spacey in the Old Vic's Speed-the-Plow The Stage. Visitado em June 2, 2008.
  31. The Old Vic Oldvictheatre.com (July 22, 2002). Visitado em October 24, 2011.
  32. Kevin Spacey to star in one-man play at Old Vic www.theguardian.com (March 18, 2014). Visitado em March 18, 2014.
  33. "Honorary degrees for Kevin Spacey and the Bishop", London SE1 Community Website, November 11, 2005. Página visitada em June 2, 2008.
  34. Martin, Nicole. "Kevin Spacey made professor at Oxford", Daily Telegraph, July 12, 2008. Página visitada em July 3, 2008.
  35. Spacey invested with honorary CBE
  36. a b White, Lesley. "Spacey's Odyssey", The Sunday Times Magazine, December 19, 1999.
  37. "Playboy interview", October 1999.
  38. a b c Bliss, Sara. "The Drama King", Gotham Magazine, May 2007.
  39. Wolk, Josh (April 7, 2000). The Parties Entertainment Weekly.
  40. Lights, Camera, Freebies Entertainment Weekly (April 7, 2000).
  41. Kevin Spacey (em inglês) no Internet Movie Database
  42. Hastings, Chris. "Spacey sets the stage for nine years at the Old Vic", The Daily Telegraph, September 10, 2006. Página visitada em June 2, 2008.
  43. Mauro, Jeff. "Kevin Spacey's balancing act", Player, July–August 2006.
  44. "Kevin Spacey's Campaign Contribution Report", NewsMeat.com. Página visitada em July 17, 2006.
  45. Thomson, Katherine. "Kevin Spacey Meets With Hugo Chavez", The Huffington Post, September 25, 2007. Página visitada em June 2, 2008.
  46. Nobel Peace Prize Concert 2007 The Norwegian Nobel Committee (December 11, 2007). Visitado em July 30, 2013.
  47. Schmitz, Cordula. "Spacey, der Sektenführer unter den Schauspielern", Die Welt, February 27, 2015. Página visitada em March 1, 2015. (em German)
  48. a b Dredge, Stuart (November 3, 2014). Call of Duty: Advanced Warfare means 'brand new audience' for Kevin Spacey The Guardian. Visitado em December 15, 2014.
  49. http://www.nytimes.com/2014/11/02/arts/video-games/kevin-spacey-stars-in-call-of-duty-advanced-warfare.html?_r=0

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons