Khagan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Khagan
turcomano antigo
alfabeto latino: kaγan
mongol
alfabeto cirílico: хаан
alfabeto latino: khaan
húngaro
alfabeto latino: kagán
caracteres chineses
caracteres chineses: 可汗
chinês mandarim padrão
Hanyu Pinyin : kèhán
persa
alfabeto persa: خاقان
coreano
Hangul: 가한
Romanização Revisada: gahan
McCune-Reischauer: kahan

Khagan ou Qaghan (no antigo turcomano: Old Turkic letter N1.svgOld Turkic letter G1.svgOld Turkic letter Q.svg, qaγan[1] , kagan, kaγan[2] ; em mongol: хаган; em chinês: 可汗, pinyin kèhán; em persa: خاقان; também grafado Chagan, Khaghan, Khakhan, Kagan, Kağan, Kaan e Qagan) é um título imperial nos idiomas turcomanos e no mongol (equivalente a um imperador), indicando o soberano de um "khaganato" - um império maior que um canato normal (embora possa receber esta denominação nas línguas ocidentais, pela falta de termos equivalentes).

Pode ser traduzido como Khan dos Khans, de maneira semelhante ao título de Rei dos Reis. No mongol atual, o título se tornou Khaan com o som 'g' ficando praticamente mudo ou inexistente (um fricativo velar surdo muito sutil); o ğ no turco moderno Kağan também é silencioso. A partir da guerra civil do Império Mongol, os imperadores da Dinastia Yuan chinesa ostentaram o título de Khagan, bem como seus sucessores na Mongólia. Kağan é um nome comum na Turquia.

A prática comum no Ocidente de se referir ao khagan como Grande Khan (ou Grande Cã), especialmente no caso do Império Mongol, vem da tradução de Yekhe Khagan (Их Хаан, "Grande Imperador").

Origem[editar | editar código-fonte]

O título foi citado pela primeira vez num discurso entre 283 e 289, quando o chefe Xianbei Murong Tuyuhun tentou fugir de seu meio-irmão mais jovem, Murong Hui, e iniciou sua jornada de Liaodong às regiões do deserto de Ordos. No discurso, um general de Murong chamado Yinalou dirigiu-se a ele como kehan (可寒, posteriormente 可汗), e algumas fontes sugerem que Tuyuhun também teria usado o título após fixar-se em Koko Nor, no século III.[3]

Os Rouran foram os primeiros povos que usaram os títulos de khagan e khan para seus imperadores (que são por este motivo tidos como tendo origem mongólica), substituindo o título de chanyu, usado até então, que era originário dos Xiongnu, que o historiador francês René Grousset e outros assumem ser turcomanos.[4] Muitos estudiosos, no entanto, acreditam que os Rouran eram proto-mongóis.[5] [6] [7]

Os ávaros, que podem ter assimilado elementos dos Rouran após os "turcos celestes" (Göktürk) derrotarem fragorosamente os Rouran que controlavam a Mongólia, também utilizavam este título. Os ávaros invadiram a Europa e, por mais de um século, dominaram a região dos Cárpatos (veja Caganato Ávaro). Os ocidentais latinizaram o título "khagan" para Gaganus ou Cagan, como em Cagan et Iugurro principibus Hunorum.

Referências

  1. Ethno Cultural Dictionary, TÜRIK BITIG
  2. Fairbank 1978, p. 367
  3. Zhou 1985, p. 3-6
  4. Grousset (1970), pp. 61, 585, n. 92.
  5. Art, Iranian-Bulletin of the Asia Institute, Volume 17, p.122
  6. Nihon Gakushiin - Atas da Academia do Japão, volume 2, p. 241
  7. Teikoku Gakushiin (Japão) - Atas da Academia Imperial, volume 2, p.241

Bibliografia[editar | editar código-fonte]